Tag Archives: Rui Oliveira e Costa

inenarrável

Assembleia-Geral do Sporting, a 9 de Fevereiro, pelas 10 e 30 da manhã na Bancada Poente do Estádio José Alvalade Século XXI. Sim, verdade. A AG que pode destituir um presidente vai ser realizada a um sábado de manhã numa bancada.

Este clube tornou-se ridículo. Gerido por uma gentalha sem qualquer tipo de valores, sem qualquer tipo de competências, sem qualquer tipo de conhecimento ao nível de gestão desportiva e em particular ao nível de futebol, sem qualquer tipo de sportinguismo, sem qualquer tipo de moral, sem qualquer tipo de ética, sem qualquer tipo de palavra, sem qualquer tipo de vergonha, sem qualquer tipo de descaradez.

Ainda pensei que as comadres se tivessem zangado quando o corta-fígados do Eduardo Barroso começou a disparar para todos os lados que o Godinho era uma nódoa. Depois veio o rumor que o Eduardinho chegou a Bilbao aquando do jogo das meias-finais da Liga Europa da época passada e apresentou-se ao presidente do clube basco como aquele que “mandava no futebol do sporting”. Veio a necessidade da AG e o pessoal do Movimento conseguiu as assinaturas necessárias para marcar a AG, assinaturas que foram contadas uma a uma e verificadas nos cadernos pelo pessoal da AG. Pensei, talvez seja desta que o Sporting consegue um pouco de higiène pessoal e decência. Enganei-me.

As comadres não se zangaram porque assentam numa relação dinâmica de guerra total que passo a apresentar:

– O Godinho fez e faz merda mas sabe que o Eduardo Barroso, o Luis Duque, o Carlos Freitas, o Rui Oliveira e Costa, o Dias Ferreira e o Paulo Pereira Cristóvão também fizeram merda.

– O Eduardo Barroso sabe que fez merda mas também sabe que o Godinho, o Luis Duque, o Carlos Freitas, o Rui Oliveira e Costa, o Dias Ferreira e o Paulo Pereira Cristóvão também fizeram merda.

– O Luis Duque sabe que fez merda mas também sabe que o Godinho, o Eduardo Barroso, o Carlos Freitas, o Rui Oliveira e Costa, o Dias Ferreira e o Paulo Pereira Cristóvão também fizeram merda.

– O Carlos Freitas sabe que fez merda mas também sabe que o Godinho, o Eduardo Barroso, o Luis Duque, o Rui Oliveira e Costa, o Dias Ferreira e o Paulo Pereira Cristóvão também fizeram merda.

– O Rui Oliveira e Costa sabe que fez merda mas também sabe que Godinho, o Eduardo Barroso, o Luis Duque, o Carlos Freitas, o Dias Ferreira e o Paulo Pereira Cristóvão também fizeram merda.

– O Dias Ferreira sabe que fez merda mas também sabe que o Godinho, o Eduardo Barroso, o Luis Duque, o Carlos Freitas, o Rui Oliveira e Costa e o Paulo Pereira Cristóvão também fizeram merda.

– O Paulo Pereira Cristóvão está proibido de falar da merda e dos outros e está proibido de meter câmaras em Alvalade para saber de mais merdas.

Ora bem, se todos sabem que fizeram merda e que os outros também fizeram merda, ora bem, se todos estão entalados ao nível de responsabilidades pelo estado vergonhoso, nojento, dantesco, miserável, pedante, subserviente, pequenino, bairrista, merdoso a que o clube chegou, o atraso na marcação da AG serviu apenas para que as comadres voltassem a fazer a panelinha do costume para impedir desvios de maior índole a bem da continuação da dinastia.

O que estes senhores ainda não se aperceberam é que milhares de sportinguistas, como eu, estão lentamente a passar a um estádio de ódio pelo clube que poderá terminar em indiferença a curto prazo caso nada mude no clube. Esses milhares de sportinguistas começam a sua higiéne quando desligam a TV ou não vão ao estádio na hora e meia em que o sporting joga. Continuam com a poupança pessoal (está mau para todos) ao deixar de pagar as quotas. Acabam na total indiferença ao clube quando já não se revêem nos moldes em que o clube assenta, tanto ao nível desportivo como ao nível de ética, como ao nível de organização. E esta AG (já agora porque não marcá-la para o meio do próximo comício da CGTP ou para uma bancada do estádio da luz ao minuto 32 do Benfica vs Bayer de Leverkusen?) só vem provar a propósito essa falta de ética, esse medo de que a dinastia acabe, esse medo de que as trevas no clube se acabem e finalmente se faça luz no clube.

P.S: já que é na bancada poente, bem que podiam repetir a cena do Dias Ferreira quando foi empurrado pelas escadas do Conselho Leonino e empurrar essa cambada toda até ao fosso. a culpar, atribuam as culpas à mão de deus, à mão invisível de Adam Smith ou que afirmem a pés juntos que foram empurrados por Diego Armando Maradona ou pelo Xandão em parceria com o Rojo e com o Bouhlarouz. pode ser que tal acto de classe a dê a quem nunca teve.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , ,

quem é que manda afinal?

Fala o Eng. Godinho Lopes, Luis Duque, Carlos Freitas, Domingos Paciência, Stijn Schaars, Diego Capel, Oguchi Oneywu. Falam Carlos Xavier, Oceano, Eduardo Barroso, Rui Oliveira e Costa, Dias Ferreira, Pedro Venâncio, Filipe Soares Franco, José Eduardo Bettencourt, Dias da Cunha, Sousa Sintra, José Roquete, Santana Lopes, Paulo Bento, José Peseiro, Carlos Carvalhal, José Couceiro, Costinha, Sá Pinto e até o João Moutinho.

Os problemas do Sporting não se resumem a problemas organizacionais e estruturais motivados especificamente pela falta de organização que é crassa no clube na última década e pela falta de uma estrutura directiva coesa e que demonstre uma única liderança num cenário único, objectivo e ambicioso.

O problema do Sporting é que todos falam. Todos falam. Presidente, SAD, Treinador, Director-desportivo, jogadores, ex-jogadores, ex-treinadores, ex-presidentes, ex-dirigentes e até um médico (que até pode ser muito competente a pegar num bisturi) mas de bola nada percebe. E falam todos segundo moldes dispares: cada um fala por si. Por si e sem autorização.

Cabe ao Sporting combater este flagelo por três simples vias:

1. ou alguém se assume como líder na direcção – não como um líder falso que oscila imagens de túneis de entrada dos balneários entre o neonazismo puro e duro e o vangoghismo desnecessário.

2. Ou o cancro que mina o interior das sucessivas direcções é eliminado nem que seja com métodos violentos.

3. Ou a Comunicação Social (indiferentemente das multas estipuladas pelos regulamentos da Liga; se for necessário o Sporting paga dias e dias de multa) é impedida de entrar nos recintos propriedade do Sporting Clube de Portugal como o FC Porto já fez variadissimas vezes e consequentemente para de criar instabilidade nas equipas do mesmo e com isso obtém duros revezes nas vendas dos seus jornais.

Ambas as opções são válidas e deverão ser mais eficazes quando praticadas em conjunto.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Excesso de Benfiquismo

Ontem ao ler a edição do Jornal Record, caiu-me bastante o artigo de opinião escrito por Miguel Góis. O referido artigo pode ser lido aqui através do Record Online.

Depois de ter lido o referido artigo de opinião, senti-me profundamente enojado com as palavras escritas pelos Sr. Miguel Góis… Da actividade profissional do Sr. e dos seus colegas, sempre reconheci virtudes e defeitos. Se por vezes esse trabalho representou um bom marco de humor na história da televisão Portuguesa, por outras vezes, o mesmo foi cínico, rasteiro, evasivo e ofensivo à honra de muitas pessoas…

Noutro prisma, como cronista do Jornal Record, o Sr. Miguel Góis nunca conseguiu ter o bom senso de deixar de evidenciar um fanatismo clubista exacerbado, deitando por terra no referido Jornal a ideia de imparcialidade e respeito pelas normas de conduta e deontologia do Jornalismo, que naturalmente foram criadas para que este seja feito em moldes assentes no bom senso e na razoabilidade.

Não é portanto, a primeira nem a segunda vez que o Sr. entra por caminhos turtuosos nas suas crónicas. Sem pejo nem preceito,  vêm usualmente a público adoptar um discurso que para além do exacerbado fanatismo pelo seu clube, é em toda a escala, uma verdadeira amostra de um carácter ofensivo à dignidade de outras pessoas ligadas ao mundo do futebol, que não as do seu clube… O que é triste e só lhe fica mal, diga-se assim de passagem!

Creio que em toda a sua participação com o Jornal Record, nunca vi no referido Jornal uma crónica sua que por exemplo denunciasse algo de errado com o seu clube. Serão os jogadores, dirigentes e adeptos do seu clube perfeitos? Ou será o seu sentido de ética desprovido de algo a que se chama bom-senso?

Ninguém (que leia as suas crónicas) se esquece por exemplo dos tempos em que apelidou o Sporting Clube de Portugal de “loja dos 300 da europa”.

Sigo directo para os acontecimentos:

O treinador do Futebol Clube do Porto, André Villas-Boas cometeu após o último jogo do Porto um grave erro de julgamento. Até aí, todos sabemos que o treinador do Porto foi extremamente precipitado nas suas declarações após o término do jogo em Guimarães. A partir daí, creio que a Liga teria o móbil de instaurar um processo disciplinar ao treinador do Futebol Clube do Porto à semelhança daquilo que uma vez fez ao actual Seleccionador Nacional nos tempos em que orientava o Sporting… Nada por exemplo, que Jorge Jesus ou os responsáveis máximos pelo futebol profissional do Benfica já não tenham vindo a público fazer nos dias que correm!

Na terça-feira, o comentador Rui Moreira abandonou o programa da RTP em directo. Depois de mais uma “quimeira televisiva” do comentador do Benfica, o Sr. António Pedro Vasconcelos. Sim, aquele que um dia ousou pedir à direcção do programa que passasse um vídeo do Youtube com um “best of de Roberto” para tentar limpar a má-imagem que o guarda-redes Espanhol deixou transparecer nos primeiros jogos da época. Pura propaganda para atirar areia para os olhos dos Portugueses, ao qual, um certo director de programação de uma estação pública que se quer transparente e imparcial deixou passar em claro.

Um pensamento tenho sempre em mente quando vejo o programa “Trio D´Ataque”: o facto do Sr. Cineasta não perceber rigorosamente nada de futebol e estar ali a fazer uma figura altamente deprimente e paga com o dinheiro de todos os contribuíntes Portugueses!

Se no caso do “vídeo do Roberto” foi o Sr. Rui Oliveira e Costa que decidiu lançar publicamente um protesto contra a gravidade da situação que tinha ocorrido, desta feita, foi o Dr. Rui Moreira “que não aguentou mais uma entifada” propagandista do enviado do Benfica ao programa. Como interveniente do programa, cabe-lhe obviamente o direito de abandonar o estúdio quando achar que a sua argumentação (neste caso) nem sequer é ouvida pelo parceiro de programa que continua “às cegas” a debitar um conjunto de argumentos que também não apresentam o mesmo bom-senso e razoabilidade que se podem observar nas crónicas de Miguel Góis no Jornal Record. Mal de família?

Como se os ataques ao Dr. Rui Moreira não bastassem, o último parágrafo deixa assente um ataque pessoal ao comentador do Sporting, o Dr. Rui Oliveira e Costa, apelidando directamente de “analfabeto”. Neste caso e fazendo jûs à escolaridade que decerto possuí, quem fez uma afirmação analógica a alguém sem estudos foi o Sr.

Todos os humanos erram. Espero bem que o Sr. nunca tenha errado na dicçãoescrita da língua Portuguesa, para que me prove que eu estou profundamente errado. Estimo bem!

Em conclusão, só pergunto ao Dr. Alexandre Pais, director do Jornal Record como é que ainda continua a permitir que os artigos de opinião deste Sr. continuem a ser publicados?

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , ,