Tag Archives: Ron Artest

NBA 2012\2013 #45 – as escolhas do staff

1.

O Roger Forte escolheu aquela que já é para muitos a assistência do ano. A 21 de Fevereiro, em Indiana, o jogo estava a ser um massacre completo dos Pacers aos Knicks. Os Knicks passam a fase mais difícil da época, numa altura em que tem Carmelo Anthony envolvido em sucessivas lesões e problemas físicos. Até que o sophomore Iman Shumpert conseguiu desencantar um passe fenomenal para Steve Novak. Shumpert tem sido para mim uma enorme revelação. Escolhido no draft de 2011 na 17ª posição pelos Knicks, veio para a Liga como shooting guard (posição 2) e extremo (posição 3) sendo que rendia melhor na posição 3. Na época passada, com Mike D´Antoni e Mike woodson, na ausência dos dois principais bases (point guards – posição 1) da equipa (Baron Davis e Mike Bibby) Shumpert, no seu ano de rookie, foi utilizado durante meia temporada nesta posição e por aí se tem ficado em algumas partidas desta temporada.

2.

Não há escolha semanal do staff que não meta JaVale McGee (Denver Nuggets) ao barulho! Ou é o bigode e é a presença mais que habitual nos lances mais estúpidos da semana. O Hugo Coelho Gomes traz-nos o desarme monstruoso do poste baixo no jogo contra Portland. Quem pagou com as favas foi  o seu colega de equipa Corey Brewer, o que motivou os comentadores da televisão norte-americana a pedirem que JaVale seja inserido na selecção nacional de Voleibol Norte-Americana. A brincar a brincar…

3.

O Hugo também nos traz um dos melhores jogos da competição nas últimas semanas. O treinador dos warriors Mark Jackson voltou ao Madison Square Garden, pavilhão onde envergou a camisola da equipa Nova Iorquina entre 1987 e 1992 e na época 2001\2002. E voltou para bater os Knicks por sensacionais 109-105 num jogo em que a grande estrela do franchising de Oakland (Stephen Curry) apontou máximo de carreira com sensacionais 54 pontos. Carmelo fez 35 pontos e Tyson Chandler apontou máximo de carreira ao nível de ressaltos com 28!

Escrevo este post no intervalo do jogo entre Spurs e Thunder em San Antonio. A seguir, vou ver precisamente o jogo entre Knicks e Golden State em Oakland. Espero que seja um dos melhores jogos da temporada visto que a equipa de Nova Iorque irá à Califórnia tentar dar o troco à vitória dos warriors no MSG. Amanhã poderei escrever sobre o jogo se tal se concretizar!

4.

A febre dos Harlem Shake vol.1. Os campeões em título Miami Heat deram o mote. King James e companhia protagonizar um dos melhores que vi até hoje! Repare-se no número de visualizações no youtube: 40 milhões!

5.

O Roger pesquisou e postou um vídeo dos melhores afundanços de Kobe Bryant no ano 2013. Dispensa apresentações. Kobe está em altas. Recolocou os Lakers em lugares de playoffs tendo marcado 33 pontos de média nas últimas 5 partidas.

6.

Quem com ferros mata com ferros morre. Griffin usa e abusa do cotovelo nas suas entradas para o cesto. Há quem não goste na Liga, caso do Congolês naturalizado e internacional pela Espanha Serge Ibaka. No jogo entre Clippers e Thunder, Ibaka agrediu claramente Griffin com um murro no abdómen. Os árbitros não viram e a Liga estranhamente não puniu. Escolha do Hugo Coelho Gomes.

7.
Noah 2

O Hugo atirou uma indirecta aos Bulleanos (eu e o Eduardo). À parte das nossas guerrinhas Bulls-Heat, o Hugo reconheceu com este meme que o melhor poste da liga da actualidade é Joakim Noah. Vou mais longe: os dois melhores jogadores de interior da liga são neste momento Boozer e Noah. Este Noah está um monstro e há uns anos atrás ninguém diria que se iria tornar no jogador que é. É a alma da equipa, é o melhor jogador defensivo da liga e o “lançamento tornado” continua a resultar!

8.
 Continuando pelos Bulls, o Eduardo trouxe a notícia que marca a actualidade: Derrick Rose passou a estado day-to-day. O regresso da estrela dos Bulls à liga está por dias. Ainda não aconteceu frente aos Spurs. Espera-se que aconteça frente aos Sacramento Kings na próxima quarta-feira até porque os Bulls a seguir tem uma série de jogos importantíssimos em casa contra Denver, Portland e Indiana, não podendo atrasar-se mais na luta pelo 1º lugar da divisão central da conferência este.

O treinador dos Bulls Tom Thibodeu afirmou recentemente que só irá começar a utilizar o jogador quando este estiver a 100% no ponto de vista físico. Rose já tem trabalhado sem qualquer condicionamento nos treinos e no aquecimento da equipa.

9.

O Eduardo caçou o Harlem Shake dos Minnesota Timberwolves. Se o dos Heat era o mais vistoso do ponto de vista cénico, o dos wolves é pura e simplesmente delicioso do ponto de vista das rivalidades dentro da Liga!

10.

O Emanuel Melo postou o Shaqtin´A´Fool da última semana onde não se podia dispensar a presença do nosso jogador fetiche JaVale McGee!

11.

O jogão de Kobe em Toronto. O maior fã dos Lakers que eu conheço (Roger Forte) diz que não consegue “adjectivar a grandeza” de Kobe Bryant. Ele é de facto continua a ser para mim o melhor jogador da liga da actualidade. Só Kevin Durant, Carmelo Anthony e LeBron James é que se lhe chegam aos calcanhares. Em Toronto, Kobe carregou os Lakers às costas para uma reviravolta incrível com triplos incríveis em momentos de pressão. Kobe merece que os LA Lakers (mesmo sem jogar grande coisa durante toda a temporada, mesmo com todos os problemas que foram levantados em torno da equipa ao longo da temporada) joguem mais um playoff e eu pessoalmente torço por isso.

12.

Jamal Crawford completamente irreprensível no final do jogo contra os Bucks! Pode não ter sido um dos melhores jogadores da história da competição como muitos analistas lhe previam quando entrou para a Liga em 2000 pela mão dos Chicago Bulls mas estes momentos fazem de Crawford um jogador que ficará nas lembranças de muitos. O problema talvez tenha sido o facto de ter entrado na liga numa fase em que os Bulls ainda recuperavam da ressaca dos títulos conquistados por Jordan e companhia. Foi uma fase muito muito complicada para a equipa e a renovação à era Jordan (com as entradas de gente como Elton Brand, Jamal Crawford, Ron Artest, Tyson Chandler em sucessivos drafts) e a contratação de jogadores como Jalen Rose prometia dar frutos a longo prazo. Foi provavelmente a geração Bulleana que mais falhou na história da equipa e passou 4 anos sem atingir os playoffs.

Escolha do Eduardo Barroco de Melo.

13.

O Hugo Coelho Gomes traz-nos mais uma do seu ídolo. LeBron James (Miami Heat) consegue transformar um momento de pressão no jogo contra os Philadelphia 76ers num momento de humor!

Anúncios
Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

NBA 2012\2013 #39

Que me lembre já não acontecia algo do género na Liga desde 2004, aquando da cena de pancadaria protagonizada por Ron Artest (agora Metta World Peace) no jogo entre Indiana e Detroit que de resto valeu muitos jogos de suspensão ao agora jogador dos Lakers.

Mesmo no fim do jogo entre Indiana e Golden State Warriors em Indianapolis, o poste dos Warriors David Lee empurrou Roy Hibbert na habitual luta das tabelas e o poste dos Pacers não se ficou e respondeu ao jogador da equipa californiana. O resto foi o que se vê no vídeo. Aguardam-se suspensões duras para os dois jogadores numa altura em que é mais ou menos certo que Warriors e Pacers irão aos playoffs.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , ,

NBA (hoje parcialmente sem bulls)

Não é que eles não mereçam porque merecem!

Ainda mais nesta madrugada visto que venceram Nova Iorque com mais um saco de natal de Mr. Derrick Rose.

Facto incontornável.

Nos dias em que se festejavam os 50 anos do record de pontos numa partida de Wilt Chamberlain ao serviço de Philadelphia, ajudando a cimentar o debate promovido pela Liga entre alguns jogadores quanto à possibilidade de num futuro a médio prazo alguém bater o dito record onde Kobe Bryant dizia que seria praticamente impossível e Kevin Love acreditava que sim que era possível que algum jogador batesse o record de Chamberlain, Deron Williams, base all-star dos New Jersey Nets faz incríveis 57 pontos numa vitória contra Charlotte.

No entanto, apesar da péssima classificação no campeonato e péssimo score até agora acumulado pela equipa, Williams já começa a ver alguma luz no fundo do túnel na equipa cujo novo proprietário é Jay-Z. Senão vejamos o que faz esta dupla (MarShon Brooks e Gerald Green) no jogo de sábado frente a Houston:

De New Jersey para Minneapolis

Ricky Rubio fora de combate nos Wolves até ao final da temporada.

Enorme revés para a equipa de Kevin Love na fase crucial da temporada regular. Os Wolves ainda estão na luta por um lugar nos playoffs, estando actualmente no 9º lugar do este com um score de 20-21 contra o 22-20 de Houston.

No entanto, o voador Derrick Williams tem-se mostrado cada vez mais em forma, assim como o poste sérvio Nikola Pekovic. A lesão de Rubio poderá abrir portas para o rapidíssimo Juan José Barea (campeão no ano passado em Dallas) que, perante o cenário de várias lesões no início de época, só agora tem jogado com mais regularidade.

Voltando ao Este, mais precisamente a Washington.

Revelação da Liga

Jordan Crawford.

A par de John Wall, é Crawford quem tem mexido no marasmo que se tem tornado a equipa da capital.

Este jovem de 23 anos nascido em Detroit tem uma história caricata. Vem de uma academia militar (Hargrave Militar Academia, Virginia) não é alto (1,93m) ou pelo menos não é alto para o standard da NBA, jogou na Universidade por Xavier, uma equipa mediana de 1ª liga da NCAA. Lança de todo o lado (quando desata a marcar triplos é um caso sério) e é muito esguio a furar defesas. É sem dúvida uma das boas revelações desta época, precisamente a sua 2ª na Liga, visto que foi escolhido na 27ª posição do draft de 2010 como 2ª escolha dos Wizards (a 1ª foi Wall como nº1 do draft desse ano).

Ontem:

“Espectáculozão” de Kobe Bryant no clássico contra os Boston Celtics.

10 dos 24 pontos obtidos no 4º período, comandando os Lakers para mais uma vibrante vitória no Staples Center.

Facto dos factos: o 5 base de Boston jogou muito. Basta ver que Rondo fez 24 pontos e 10 assistências. Rondo tem continuado nos últimos dias a ser dado como possível moeda de troca para um “business” por dois bons jogadores da Liga. Tem-se falado numa possível troca com Joe Johnson de Atlanta.
Ray Allen com 17 pontos (3 triplos) Garnett com 14 pontos e 11 ressaltos, Paul Pierce com 13 pontos e 9 assistências, Brandon Bass com 15 pontos e 11 assistências. Do banco da equipa de Doc Rivers apenas 11 pontos.

Bryant aliou-se a Bynum, Gasol e imagine-se Metta World Peace (como quem diz Ron Artest na sua nova versão).
Bynum foi gigante na luta das tabelas, obtendo 20 pontos e 14 ressaltos. Gasol fez 13-13 e Artest (perdão Metta World Peace) fez 14 pontos (3 triplos à Artest e estava completamente endiabrado.

A falar nesse estupor ocorre-me agora colocar este video que vi por aí pelos youtubes:

Se visionarem no youtube, há comentários demoníacos a este vídeo.

Realço alguns:

1. Roflbrowser: “This motherfucker knows something we don´t know”

2. FIFO 32: “Cocaine is a hell drug”

3. Abdigafarfar: “It wasn’t Jesus that build the world in 7 days??”

4. New York City USA 7: “I think it’s strange for you to have so much dislike for someone you don’t even know. You call Artest a thug because of one incident and then say his good works are just PR. I happen to be from the same neighborhood he’s from and when he goes back he does a lot for the community and guess what? There aren’t any cameras around when he’s doing it. If the man wants to call himself World Peace then that’s his business. You should change your name to Judgmental Dumbass.”

5. Slaya 2006: “If someone threw a drink on me I would whoop their ass, period, I’m sure a pussy like you wouldn’t do anything. Just because you buy a ticket to watch a game doesn’t mean you have the right to abuse players. Secondly, that brawl was so many years ago and if you knew anything about the former Ron Artest you would know that he does a lot of good works off the basketball court. You are just a YouTube moron who doesn’t know his ass from his elbow or what the fuck he’s talking about.”

o que é certo é que com Jesus na vida de uma pessoa ou não, sinto saudades deste Artest (por acaso entrou na Liga pela mão do mentecapta do GM dos Bulls John Paxson) mais, digamos, viril:

Continuando por LA:

Continua a especulação acerca do futuro de Dwight Howard.

Os Lakers continuam a sonhar com o poste e tem até quarta-feira para pensar no seu futuro.
A curto-prazo, caso a equipa de Mick Brown queira lutar pelo título, pode avançar para uma troca com Orlando. Orlando poderá perder Dwight Howard, à semelhança do que aconteceu no verão de 2010 com Cleveland no caso de LeBron James, a custo zero para qualquer equipa visto que o jogador poderá optar por se tornar free-agent. Nesse cenário, Orlando terá poucas hipóteses de voltar á ribalta, dada a excessiva veterania do seu plantel e a falta de opções no mesmo para continuar a lutar entre as melhores do este.
A médio prazo, a equipa de Los Angeles luta com o que tem pelo título e abdica de Howard para já, podendo convencer o poste a trocar Orlando por LA no Verão, e podendo usar Pau Gasol como moeda de troca para a obtenção de uma base forte, outra das carências dos Lakers.
Orlando poderia eventualmente lucrar e reconstruir a sua equipa com uma troca por Bynum ou Gasol, acompanhados por um pacote de JJ Redick ou Jameer Nelson para os Lakers e de Derek Fischer, Steve Blake, Troy Murphy ou Metta World Peace para Orlando.

Quem também sonha com Howard é Dallas.

Dallas pode eventualmente querer o poste no fim desta época. No entanto, quanto a poder negocial para já, Dallas poderá abdicar de alguns jogadores como Lamar Odom, Jason Terry, DeShawn Stevenson, Rodrigue Beaubois ou Brendan Haywood. O poderio de Dallas é superior ao dos Lakers no que toca ao dossier Howard. No entanto, e perante as sucessivas lesões que tem afastado Jason Kidd, Steve Nash poderá trocar Phoenix por Dallas, equipa que já representou durante 4 anos, resolvendo assim dois gaps: a falta de ambição de Nash em Phoenix e a falta de uma base aos texanos. No entanto, a meu ver, Dallas deveria reforçar-se a curto prazo e tentar Howard. só no Verão.

Para não fugir muito ao tema, a deadline de trocas desta temporada está aí.

O prazo termina quarta-feira. Da Liga nada de especial. Algumas renovações contratuais como o caso de Erick Dampier em Atlanta e de algumas chamadas por parte de algumas equipas a jogadores da Development League para colmatar lesões.

Até ao fecho do mercado, pode surgir um grande negócio.

Boston poderá usar Rondo como moeda de troca para alguém grande. Rondo e mais alguém por Joe Johnson não faria sentido nas actuais linhas de Boston visto que no seu rooster tem dois dos melhores lançadores da Liga.

Nova Iorque ainda tem o trunfo Stoudamire. Howard está fora de mira por agora. No entanto Stoudamire por Gasol ainda é um negócio que se pode efectuar, sabendo que se tal acontecer, Howard é carta fora do baralho para o verão de LA.

Chicago poderá fazer uma ou outra troca menor dadas as lesões que tem assolado o seu rooster. Fala-se da possibiliade de assinar até ao final da época com o retirado Rasheed Wallace para melhorar o banco da equipa, ganhar experiência para os playoffs assim como um jogador propício para o choque e para os lançamentos de 3 pontos.

Miami não mexerá no seu plantel assim como Indiana, Philadelphia ou Atlanta, excepto caso se confirmem os rumores de uma troca com Boston.

Milwaukee poderá mover uma troca menor com alguns jogadores que tem e que têm algum mercado como o turco Ilyasova (será uma pena caso os Bucks troquem o atleta) Carlos Delfino ou Mike Dunleavy.

Toronto poderá perder DeRozan ou Calderón. Calderón é plano B em Dallas e em Los Angeles. Será uma troca a realizar por dois jogadores médios dos Mavs ou dos Lakers.

Boris Diaw poderá estar de saída de Charlotte. Charlotte começa a pensar na próxima época e pondera trocar o seu principal activo. Candidatos? Nets, Knicks e Bulls. Porquê dos Bulls? Precisam de mais um bom jogador de interior e podem facilitar a saída de Gibson e Asik para Charlotte de modo a obter uma compensação dos Bobcats que está pendente desde o negócio Tyrus Thomas. Quando o poste foi para Charlotte, a equipa da Carolina do Norte prestou-se a ceder uma escolha de draft na 1ª ronda entre 2012 e 2016. O que ocorre é que até 2015, a escolha de Draft será consentida apenas pela equipa cujo proprietário é Michael Jordan. A pressão de Chicago viria no sentido de ceder estes dois atletas numa troca com Diaw para não só reforçar o seu jogo interior como forçar que Jordan seja novamente amigo e ceda por exemplo um possível nº1 do draft no próximo ano a Chicago mediante óbvias compensações de Chicago no seu draft nos anos seguintes visto que Charlotte como detém o pior record da liga arrisca-se a ter a primeira pick do draft de 2012.

Em Detroit também já se pensa na nova temporada. Trocar Monroe para reconstruir a equipa ou esperar que o draft seja amigo? É uma dúvida que poderá ser resolvida até amanhã.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Não lembra nem ao diabo

Melhor que a risada que o presidente do Génova me deu ao ler as suas declarações em que negava a contratação de um novo guarda-redes por parte do seu clube porque o mesmo teria que conviver com o facto de Eduardo “dar 4 ou 5 frangos por época” (não nos esqueçamos que como bom tuga que o Eduardo é, sempre que mamava um na capoeira ia com aquela cara de santo choramingar para a sala de imprensa a pedir desculpa aos adeptos do Génova) eis que um outro indíviduo de índole mais violenta chamado Ron Artest (Los Angeles Lakers) superou ao comunicar a todo o mundo que pretende alterar o seu nome para Metta World Peace.

Segundo o seu advogado, a papelada já deu entrada num tribunal em Los Angeles e as razões que estão por detrás da mudança de nome são “que Artest quer mudar de nome devido a razões pessoais relacionadas com o seu comportamento no passado.”

Estará eventualmente esta cena ainda na cabeça do jogador dos Lakers. Deliciem-se com aquela que até hoje foi a melhor sessão de pancadaria de sempre da NBA:

Se pesquisarem no Youtube nos links relacionados com esta cena mítica, decerto encontrarão mais justificações para o nome ridículo que Artest quer tomar como seu. O homem agora é da paz!

Com as etiquetas , , , , , , , , , , ,