Tag Archives: Parlamento Europeu

A nossa Marisa é Mulher de M grande para dar lições de humildade a Fascistas Franceses

Quando o Vice-Presidente da Frente Nacional Francesa culpa os Socialistas pela Crise Mundial.

Vai ler Stiglitz Burro!

Com as etiquetas , , , , ,

o predador sexual e as pré-reformadas pseudo-feministas

“Este indivíduo está à procura de palco para se reabilitar. O PE não deve servir de maneira nenhuma para limpar as taras e os crimes que ele eventualmente praticou. Não sei se praticou ou não, mas ele está indiciado por crimes nos Estados Unidos e em França, e é um óbvio predador, quem o conhece sabe disso, independentemente das suas competências, que são muitas”

Ana Gomes, no Parlamento Europeu, a propósito da tentativa que está a levar a cabo com mais 4 deputadas para anular a visita de Dominic Strauss-Kahn ao mesmo no âmbito de uma conferência.

Se o indíviduo está “à procura de palco para se reabilitar não sei” – sei sim que o indíviduo para já não está culpado da prática de qualquer crime sexual. A justiça é aquela coisa cega que nos ensina que até existir a culpa provada, todos são inocentes. Sei sim que seria interessante ver o antigo director do FMI a explicar algumas das trapalhadas provocadas pela des(regulação) financeira que hoje estamos a pagar.

Quanto à Dra. Ana Gomes, confesso que com o passar dos anos vou perdendo a admiração de infância que nutria derivada da sua postura férrea no caso timorense. Anos após anos, Ana Gomes vai nos brindando com uma nova. Cada vez mais extremista, cada vez mais falsa, cada vez mais inventada. Até parece que a Dra. também precisa de palco para se relançar. Eu cá acho que já está na altura de se reformar dos palcos porque as cenas que faz são cada vez mais parecidas com as cenas de uma fervorosa mulher do minho. Com todos os respeitos pelas mulheres do minho.

Com as etiquetas , , ,

A europa está a aprender

A criação de uma agência de rating europeia.

As novas regras para travar a especulação sobre a dívida soberana.

“Estas regras provam que a UE pode agir contra a especulação quando existe vontade política. Este regulamento fará com que seja impossível comprar CDS [credit default swaps – seguros contra o risco de incumprimento no pagamento da dívida] com o único intuito de especular sobre o default [incumprimento] de um país” – diz Pascal Canfin.

É bom verificar que os exemplos dados pela Grécia, Portugal e Irlanda estão a tornar-se motivo mais que plausível para as instituições mudarem a sua forma de actuação. Só é pena, os referidos países estarem a servir de tubo de ensaio para os mais variados testes económicos.

Estas medidas já não deveriam ter sido tomadas há 3 anos atrás?

Com as etiquetas , , , , , , , , , ,

Rui Tavares

1ª Pergunta: Rui Tavares por acaso é filiado no Bloco de Esquerda?

2ª Pergunta: Rui Tavares é deputado europeu?

3ª Pergunta: Se Rui Tavares não é filiado no Bloco de Esquerda e é deputado europeu, porque é que não se preocupa em cumprir as atribuições e competências que os Tratados lhe exigem de acordo com o seu estatuto e deixa de uma vez por todas de continuar a remexer num assunto que já cheira a podre?

Ao menos, que tenha o bom senso de justificar o salário que lhe é pago pelos contribuíntes europeus…

Com as etiquetas , , ,

Pela boca morre o peixe

Tanta parra, tanta parra e tão pouca uva.

Pela boca morre o peixe.

Faço questão de relembrar que Miguel Portas, a 6 de Abril deste ano defendeu a plenos pulmões no hemiciclo europeu que os deputados europeus deveriam renunciar ao privilégio de viajar em classe executiva, de forma a evitar o despesismo deste privilégio aos cofres europeus.

Eis que Portas foi apanhado por um jornalista espanhol a dormir num assento de 1ª classe num voo da TAP…

Tal atitude só me faz ter em consideração um ditado antigo que simplesmente afirma: “Faz o que eu digo mas não faças o que eu faço”. É um ditado bastante interessante, adequado em pleno ao carácter real dos principais rostos do Bloco de Esquerda.

Não é uma situação virgem no seio do partido. Já Louça era contra os PPR´s. Mas tinha um PPR. Era contra, mas tinha.

São simplesmente duas atitudes que constituem o porquê de eu não aprovar esta falsa-esquerda “burguesa”.



Com as etiquetas , , , , ,