Tag Archives: Miguel Portas

diz-se que é o interesse do partido

Esta decisão de Louçã abandonar o comando do Bloco de Esquerda em prol de uma liderança bipartida e feminista não deixa de ser caricata.

Como se sabe, um dos motivos que levou a Ruptura\FER de Gil Garcia (e do meu amigo, amigom, estás a ler a amigo?) Manuel Afonso, a, primeiro insurgir-se contra a hegemonia do PSR nas Convenções do Bloco, foi precisamente a utilização do argumento que o Bloco estava viciado para que Louçã se mantivesse ancorado ao poder, fruto da união entre as 3 maiores facções do mesmo: PSR, Política XXI e UDP.

A FER abandonou a Mesa Nacional do Bloco e transformou-se em partido: o MAS. Os Bloquistas do triunvirato Louça, Fazenda, Drago e do vice-rei conimbricense José Manuel Pureza, em certa medida, agradeceu o abandono. Gil Garcia, o homem da arrentela e os seus manifestantezinhos profissionais estavam a tornar-se incómodos, visto que todas as tomadas de posição do partido estavam a esbarrar com as suas posições radicais (sim, ainda mais radicais!). E meses depois do acontecimento, Louçã decide sair e decide propor a liderança do partido a dois militantes do Porto, utilizando uma ideia lançada uma vez na Convenção pelo falecido Miguel Portas.

Louça, na nota que disponibilizou via facebook aos militantes do partido afirma que “O argumento de que esta hipótese é de meios líderes é uma tentativa fracassada de os vulnerabilizar. Esta solução ganhou consenso e ganha força. Tenho muita confiança nesta solução. A decisão não compete ao núcleo de direcção, podem surgir outras opções…” – ou será que Louça, sabendo que o partido está a perder força devido ao seu bipolarismo (um excelente economista, um péssimo político) saberá que a melhor decisão para manter a coesão do partido não passa só por abandonar a sua liderança como entregá-la a quem poderá satisfazer todos os interesses nele presentes e assim apaziguar as tensões de conflito que podem surgir entre as facções na próxima Convenção?

Anúncios
Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , ,

Paz à sua alma

Um dia triste para toda a esquerda portuguesa.

Com as etiquetas , , ,

Pela boca morre o peixe

Tanta parra, tanta parra e tão pouca uva.

Pela boca morre o peixe.

Faço questão de relembrar que Miguel Portas, a 6 de Abril deste ano defendeu a plenos pulmões no hemiciclo europeu que os deputados europeus deveriam renunciar ao privilégio de viajar em classe executiva, de forma a evitar o despesismo deste privilégio aos cofres europeus.

Eis que Portas foi apanhado por um jornalista espanhol a dormir num assento de 1ª classe num voo da TAP…

Tal atitude só me faz ter em consideração um ditado antigo que simplesmente afirma: “Faz o que eu digo mas não faças o que eu faço”. É um ditado bastante interessante, adequado em pleno ao carácter real dos principais rostos do Bloco de Esquerda.

Não é uma situação virgem no seio do partido. Já Louça era contra os PPR´s. Mas tinha um PPR. Era contra, mas tinha.

São simplesmente duas atitudes que constituem o porquê de eu não aprovar esta falsa-esquerda “burguesa”.



Com as etiquetas , , , , ,