Tag Archives: Kings of Convenience

I can´t

Kings of Convenience — “Boat Behind” — Álbum: Declaration of Dependence (2009)

Com as etiquetas , ,

Paredes de Coura (2)

Kings of Convenience.

À partida, seria um dos concertos que tenderia a descartar em prol do convívio com a malta. Fui e não me arrependi. Conjuntamente com Marina and The Diamonds, foram os dois concertos que me surpreenderam pela positiva.

A dupla norueguesa constituída Erlend Øye e Eirik Glambek Bøe + os dois músicos que trouxe ao Tabuão, começou por surpreender o público presente na colina com a afirmação que estava a curtir o festival ao pé do povo no acampamento. Vantagens da UE, organização ao qual os noruegueses não pertencem, queixava-se Erlend a meio do concerto.

Basta ler esta excelente crónica aqui para o comprovar.

A dupla Nórdica passou a pente fino os grandes temas dos seus álbuns de originais, sempre numa postura que fazia lembrar a dupla Paul Simon e Simon Garfunkel, acabando o concerto com 3 temas de arrepiar: “Boat Behind” onde o público fez questão de entoar por mais de 10 vezes o fofo refrão “oh wowow wowowow, i can´t never belong to you”; I´d rather dance e um encore onde a dupla entoou uma fantástica versão de “Corcovado” do mítico Tom Jobim, onde Erlend até imitou com as suas cordas vocais o solo final de trompete e Eirik cantou em português quase perfeito. 

Pelo meio, os norugueses não se coibiram de expressar a frase que tinham aprendido pelo acampamento: “é divertido tocar em portugal”. Foi tão divertido para nós como para eles. Voltem sempre. Terão as portas do Tabuão abertas para o regresso.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , ,

m

“The music’s too loud and the noise from the crowd
Increases the chance of misinterpretation
So let your hips do the talking
I’ll make you laugh by acting like the guy who sings
And you’ll make me smile by really getting into the swing
Getting into the swing, getting into the swing
Getting into the swing, getting into the swing
Getting into the swing, getting into the swing
Getting into the swing, getting into the swing…”

Kings of Convenience — “I´d Rather dance” — Álbum: Riot on a empty street (2004)

Com as etiquetas ,

Pdc ´11

Grandes concertos, grande ambiente, grande espírito de entreajuda, grandes conhecimentos, grandes amizades, grandes e sinceras conversas, grandes momentos de descanso e diversão, grandes momentos de humor…

Ano após ano, voltamos ao mesmo sítio. No final, saímos sempre com um sorriso estampado no rosto. Tenho a certeza que se pudessemos, ficavamos pelo menos um mês no mesmo ritmo destes últimos 6 dias. 

Ao nível de concertos, pela positiva Deerhunter, Pulp, Twin Shadow,  Metronomy, Kurt Vile, Two Door Cinema Club, Warpaint, Blonde Redhead, Omar Souleyman, Trail of Dead, Crystal Stilts, Battles, Kings of Convenience, Linda Martini e Marina & the Diamonds e Mogwai.

Pela negativa, Crystal Castles (o péssimo som do palco after-hours prejudicou claramente a qualidade do concerto), Wild Beasts (expectativas goradas) e os cancelamentos dos concertos de Foster The People e Jamaica sem que a organização tivesse capacidade de responder a curto prazo com bandasartistas de relevo. 

Para finalizar, queria dedicar este pequeno post (terá desenvolvimento nos próximos dias) a este conjunto de pessoas: Tiago Faísca, Ricardo Faísca, Ricardo “BatmanHaircut” Flores, Ana, Patrícia, Joana, Inês, Quim, Nuno Miranda (e respectiva cambada) Luzio (este festival é o melhor de sempre pá) Pedro “Chuck” Nora, Johnny Gil, Quim, António Sérgio (pela conversa franca que tivemos esta madrugada) e à miúda de Leiria cujo nome nunca cheguei a obter mas cuja boa-vontade me livrou de me ter afogado no Coura com o barco de borracha que o chinês não quis regatear connosco!

Sem vocês, Paredes de Coura não seria a mesma coisa! Obrigado! Pró ano voltaremos!

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Pausa

O Entre o Nada e o Infinito interrompe a postagem até segunda-feira. Pelo meio, encontramo-nos na Praia Fluvial do Tabuão para mais uma edição do Festival Paredes de Coura. No meio de tanta crise, ainda conseguimos arranjar maneira para 6 dias de descanso e muita musica de qualidade.

Na simpática vila minhota, estaremos atentos aos concertos de Black Bombain, Crystal Castles, Wild Beasts, Pulp, Blonde Redhead, Warpaint, Crystal Stilts, Twin Shadow (infelizmente We Trust coincide no mesmo período no palco secundário) Kings of Convenience, Deerhunter, Battles, Chappel Club, Jamaica, You Can´t Win Charlie Brown, Metronomy, Death From Abovo 1979, Mogwai, Two Door Cinema Club, Linda Martini, Kurt Vile (isto se não colocarem uma banda interessante para o lugar de Foster The People) Peixe:Avião e Orelha Negra.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,