Tag Archives: jornais

a melhor capa de jornal de sempre

O jornal i supera aquelas que considerava as melhores capas de jornal de sempre:

o “tonel de combate” (aquele clássico)

“Jesus,  exterminador implacável”

A do Hulk, loiro, quando os árabes não lhe chegavam

a do Neymar com a legenda “Chupa Timão”

Anúncios
Com as etiquetas , , , , , , , , ,

Excessivo

Durante esta semana, a televisão portuguesa esteve inundada de directos, reportagens e histórias para todos os géneros sobre o casamento do Principe William e de Kate Middleton.

O excessivo tempo de antena dada à faustosa festa Britânica parece tentar esconder o facto do país ter sido “invadido” por uma comissão de técnicos do Fundo Monetário Internacional, Banco Central Europeu e Comissão Europeia. O excessivo tempo de antena dado a um conto de fadas aos quadradinhos que em nada abona a bom do nosso país, tenta camuflar que aqui bem dentro do nosso Portugal está um país na bancarrota, derrotado ao liberalismo desmedido de um dos maiores flagelos da regulação económica moderna e instável politicamente graças ao tiroteio que os líderes dos dois maiores partidos teimam em continuar em manter vivo em vésperas de eleições.

Até as vitórias europeias de Porto e Benfica, o sui-géneris futebol português que ontem fez história numa competição europeia pelos mais vistosos motivos passou para 2º plano perante o casamento dos princípes britânicos. Facto, que desde já, considero raro neste país de Fado, Fátima e Futebol.

O cenário económico-social português está tão negro e o cenário político tão desgasto e repetitivo ao ponto de grande parte da Comunicação Social aproveitar estes contos de fadas para tentar entreter o coração dos pobres portugueses, fustigados pela insegurança sobre o futuro.

Um país que insiste em olhar para o que de superficial se vai passando lá fora, não poderá de maneira alguma concentrar-se no presente do país e ter uma visão próspera sobre o futuro. É a sina do povo português: um povo que não evoluiu no tempo. É a sina de um povo que entrega a governação aos partidos do bloco central, e que como tal, é sucessivamente fustigado pelas hediondas políticas de sucessivos governos que em nada têm acrescentado progresso económico e social ao povo. É um povo, que pelo voto inconsciente merece sofrer para que um dia finalmente aprenda a exercer um direito cívico em plena consciência ideológica.

Daqui a uns dias já ninguém se deverá lembrar que o herdeiro ao trono Britânico casou com uma plebeia. Regressam portanto as notícias que dão contas de mais austeridade quer por parte do governo, quer por parte da troika internacional presente em Lisboa. Regressam os ataques dos principais rostos do Bloco Central. Regressa a mesquinhez da política e a mesquinhez da caça barata ao voto. Regressa o populismo, regressa a demagogia que cria estratégias populistas. Apenas não regressa o melhor de Portugal: cá pela Tuga continuamos todos na fossa. E neste espírito, da fossa não iremos sair.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Faleceu Artur Agostinho

Faleceu hoje Artur Agostinho. Um dos melhores comunicadores que este país alguma vez teve.

Aos 90 anos, Artur Agostinho foi um dos pioneiros da Rádio em Portugal. Iniciado na antiga Emissora Nacional (actual Rádio Renascença) Artur Agostinho destacou-se pelos apaixonados relatos de futebol com que brindou gerações atrás de gerações. Sportinguista de corpo e alma, Artur Agostinho sempre conseguiu manter uma enorme postura de imparcialidades atrás dos microfones.

Engane-se quem porventura pensa que o legado de Artur Agostinho se cinge à rádio. O Comunicador, participou-se em filmes como “O Leão da Estrela” (1946) “Capas Negras” (1947) “Cantiga da Rua” (1950) e “Perfeito Coração” (2009) para além de inúmeras novelas transmitidas nos canais generalistas lusos. Ao nível do jornalismo, dirigiu o Jornal Record entre 1963 e 1974 e o Jornal Sporting. Foi também proprietário da Sonarte, uma agência de publicidade.

Ao nível literário, escreveu “Portugal sem Português” em 1977 e “Bela, riquíssima e além disso …viúva” em 2009.

O Presidente da República haveria de agraciar Artur Agostinho no passado dia 28 de Dezembro de 2010 com a Comenda da Ordem de Sant´Iago e Espada.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , ,

Quem está de má-fé no caso Kléber?

O presidente do Atlético Mineiro Alexandre Kelil afirmou ontem que a proposta que o Sporting tinha feito por Kléber era absolutamente ridícula. As afirmações do presidente do Atlético Mineiro são publicas. Para além dos jornais, são atestadas pela Rádio Renascença, que as emitiu no ar durante todo o dia nos espaços “Bola Branca”. ( ouvir os podcasts do dia 31 de Janeiro de 2010)

O Sporting por intermédio do seu director-geral José Couceiro fez chegar uma proposta à Marítimo SAD, ao Atlético Mineiro e ao empresário do jogador, oferecendo mais 230 mil euros que a proposta do Futebol Clube do Porto, nos mesmos moldes de pagamento (4 transferências) sendo que a primeira seria a 15 de Fevereiro de 2011 e a última em Junho de 2012, contrariando as declarações de Kelil que afirmava ter recebido uma proposta de pagamento a começar no mês de Dezembro de 2012. Mentira.

Depois do Sporting ter chegado a acordo com o jogador e do Atlético Mineiro ter rejeitado a oferta leonina e o seu presidente ter considerado publicamente a proposta como ridícula, eis que o Marítimo SAD acaba de publicar no site oficial as duas propostas de transferência enviadas por Sporting e Porto, justificando assim uma proposta mais vantajosa por parte do Sporting Clube de Portugal.

Sendo o jogador propriedade do Atlético Mineiro e da SAD Maritimista, sendo o jogador livre de assinar contrato com qualquer equipa que pague o preço mais alto pela compra dos seus direitos desportivos porque é que Kléber não assinou pelo Sporting?

A SAD do Marítimo no referido comunicado vai longe e afirma a possibilidade de existência de um saco azul na proposta do Porto ao Atlético Mineiro…. Confirmados estes dados, as instâncias desportivas e autoridades judiciais competentes devem imediatamente investigar este caso e punir a Porto SAD e o Atlético Mineiro por mais uma página vergonhosa protagonizada pelo Futebol Clube do Porto no futebol português.

Se o Porto queria o jogador porque é que ainda não chegou a entendimento com a Marítimo e por outro lado não deixa que outros clubes tentem contratar o jogador?

Será Alexandre Kelil homem para vir a público emendar as suas  declarações ridículas e explicar a verdade ao grande público?

A polémica continuará nos próximos dias, tendo o Sporting consciência que a FC Porto SAD e o Atlético Mineiro lesaram o clube tanto a nível desportivo como a nível institucional…

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , ,