Tag Archives: Hugo Ferreira

Vamos ter 2ª volta

Vamos ter 2ª volta nas eleições da AAC.

Ontem, tal como avancei pelo facebook jogava-se o tudo ou nada nas eleições para AAC.

1. A Comissão Eleitoral ainda ia (devido à margem ténue que separava a lista de André Costa da derrota e a lista de Ricardo Morgado da vitória à na 1ª volta) considerar se considerava os votos brancos tendo em conta a percentagem obtida pelas duas listas. A Comissão Eleitoral, encabeçada por Pedro Fialho decidiu contar os votos brancos.

2. Depois surgiu o problema dos envelopes\impugnação das eleições.

320 envelopes, foram validados 200. Ricardo Morgado precisava de cerca de sensivelmente metade para conseguir a percentagem de 50,09%. No entanto, André Costa venceu maior parte dos envelopes e impediu tal possibilidade.

Surgiram também os rumores que a Lista I – Indigna-te – poderia ter metade da sua lista a encorrer numa situação de ilegalidade. Aparecia um cenário em que as eleições poderiam ser impugnadas por qualquer lista, visto que do pessoal da I, muitos não tinham entregue o seu certificado de matrícula.

Surgiram também rumores, que André Costa e a sua equipa não queriam ir a 2ª volta, mas tal não se veio a confirmar.

Com a abertura dos envelopes, a Lista C, mesmo apesar da desvantagem obtida na 1ª volta vai a 2ª.

Entretanto, pela madrugada, recebi uma sms a dizer-me que Hugo Ferreira da Lista M e Ricardo Morgado foram apanhados no Tapas Bar em ameno convívio. Quem confirma, quem desmente?

Com as etiquetas , , , , , , , , , ,

Mexe-te pela AAC

Mais uma lista candidata à AAC. Fabian Figueiredo, estudante de Sociologia da FEUC, é o candidato à presidência da AAC pela Lista M “Mexe-te pela AAC”. Esta lista conta com Hugo Ferreira, actual membro do Conselho Fiscal da AAC, como candidato à vice-presidência da instituição.

 

Com as etiquetas , , , , , ,

Vergonhoso

A fina-flor da Academia segue o habitual ritmo da época e já começa com os truquezinhos eleitorais.

Inunando a rede social facebook com esta imagem, seria de muita coincidência não pensar que vários utilizadores estão a tentar passar uma mensagem neste início de ano lectivo. Conhecendo o se tem passado nos últimos anos, apenas não esperávamos que o pedantismo fosse tão alto em tão tenra altura do ano. Não retiro de modo algum o termo: chama-se pedantismo. Com todas as letras.

Se nas candidaturas de André Oliveira, Jorge Serrote e Miguel Portugal, as primeiras movimentações começavam após a Queima das Fitas e as primeiras mensagens surgiam na latada, notamos que este ano, para além do facto da Direcção-Geral não ter feito mais nada de destaque do que a Universidade de Verão da UC, um boicote às aulas que acabou por ser um autêntico fiasco, a organização das provas de desporto universitário e um elenco recheado de demissões, má gestão de equipa por parte do presidente, boatos e dois vices presidentes que chegaram a uma altura do campeonato sem sequer se dar ao trabalho de falar com o presidente durante dias a fio, tento compreender (juro que tento) porque é que a AAC não encurta os mandatos a 3 meses. Quiçá a 4 dias. Sim, porque este mandato não passou do 4º dia de existência. O resto que se viu é luta desenfreada pelo tacho, incompetência, inquestionável vontade de não se trabalhar em prol daqueles que votaram e acima de tudo, irresponsabilidade daqueles que durante o ano estiveram mais interessados em preparar as próximas eleições do que em trabalhar na confiança que em si foi depositada por cerca de 4 mil estudantes.

Por outro lado, perante todas as variáveis enunciadas, os problemas que afectam a comunidade estudantil amontoam-se e a AAC continua com uma passividade ímpar. O ano lectivo começou e quanto a bolsas de estudo, tudo permanece no mais profundo mistério, apesar de existir uma lei aprovada em Assembleia da República que tarda em passar para o Diário da República. Centenas de alunos começam o seu ano lectivo sem a certeza da sua bolsa, sem sítio para pernoitar e receosos que não possam continuar os seus estudos por insuficiência de meios financeiros.

Residentes universitários viram negadas as condições de acesso às residências. Outros residentes foram mudados para outras residências em virtude de decisões duvidosas. Mas dentro das 4 paredes da Direcção-Geral, ninguém parece estar interessado em mais do que ir tomar o seu cafézinho aos jardins, bater um papo, actualizar o blog anónimo para dizer mal do outro candidato e alcatroar a estrada para Novembro…

Em várias faculdades, a morosidade dos serviços causa incómodo. A burocracia é morosa e dispendiosa. A pedagogia não existe. Alguns cursos alteraram novamente as regras do jogo e prejudicaram claramente os seus alunos. Outros, voltaram a prescrever. A defesa dos direitos dos estudantes por parte da AAC não é mais uma vez sentida.

Internamente,

Da Tesouraria da AAC alguém palmou deliberadamente 5200 euros. Tanto o Conselho Fiscal, como a Direcção-Geral (através dos seus dois representantes no Conselho-Geral) como a Queima das Fitas ainda não se interessaram em abrir uma investigação interna para saber quem lucrou com o acto.

Falamos em Conselho Fiscal.

O Conselho Fiscal, presidido por Carlos Barandas (Carlos, um dia disseste-me na FEUC que gostavas de gente sincera e vou-te ser sincero já que não me atendes o telemóvel quando te ligo) é um órgão constituído na sua maioria por incompetentes. Salvam-se duas excepções: o Hugo Ferreira e a Filipa Soares. A sala da queima foi assaltada. Abriram-se extintores à porta da secção de fotografia. Nada foi feito pelo Fiscal. Secções Culturais tem capacidade para realizar actividades, caso da Secção de Gastronomia, mas dependem exclusivamente que o Fiscal lhes resolva as questões. A Secção de Voleibol está (ou se já foi resolvido, estava até à pouco tempo) à espera que o Fiscal lhe resolvesse o assunto burocrático que pendia sobre a tomada de posse da nova direcção. A Secção de Andebol passa por gravíssimos problemas financeiros e esteve (creio que ainda está) em risco a sua participação nos campeonatos em diversos escalões, o que é uma vergonha para uma AAC que alimentou e muito outras modalidades (Basquetebol, Ténis) e poderá deixar morrer uma secção que para além do palmarés que possui, dá a hipótese de competição a muitos alunos da UC.

Carlos, muito sinceramente, será que te preocupas mais com moscambilha do que com o trabalho para o qual foste eleito?

No que tocam a estatutos, cada um decide por si. Como até já foi dito por mim aqui neste espaço.

Não desviando do assunto mainstream, é portanto uma vergonha aquilo que se passa na AAC. Meus caríssimos amigos, este logo que está a ser colocado em perfis do facebook pertence à campanha de um vice-presidente da AAC, um rapaz que tem um cargo importantíssimo nas mãos a defender, mas parece que se está nas tintas para tais feitos.

(Escusam de fazer chamadas anónimas às tantas da manhã em número desconhecido porque eu não vou ceder)

O mandato acaba em Janeiro, mas já se fazem apostas em Setembro. É necessário alguém que diga a estes rapazes que o seu cargo joga com responsabilidades que pendem sobre vidas humanas. Torna-se necessário acabar com esta palhaçada de blogs e de ameaças e de moscambilhas. Torna-se necessária uma Académica humilde, trabalhadora, com vontade de evoluir e de preferência com gente que queira servir a casa e não servir-se da casa.

Deixo-vos um conselho: porque é que não realizam eleições para a AAC de mês a mês e assim consegue fazem com que se arranje espaço para todos na presidência?

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Hugo Ferreira vai responder por queixa no fiscal

Peço a devida atenção para este artigo da Cabra.

É absolutamente lamentável a queixa apresentada por Miguel Portugal ao sócio efectivo da AAC Hugo Ferreira. Qual é o interesse adjacente a esta queixa? Tirar o Hugo do Fiscal para que o orgão funcione com os membros do actual compadrio que existe nas sucessivas Direcções-Gerais?

Como é que se pode culpabilizar um sócio efectivo da Direcção-Geral de ter apresentado publicamente o referido documento se ele não teve acesso ao mesmo na íntegra? Como é que o actual Conselho Fiscal pode aceitar uma queixa tão mesquinha, tão reles, tão comezinha, tão anti-democrática?

A verdade doi não é Miguel Portugal?

Eu também sou contra o actual contrato entre a AAC e o InTocha. O referido contrato para além de ser desvantajoso para a Associação, permite que existam certos abusos que perturbam a ordem do espaço em tempo de exames por exemplo. Basta só ler este post onde eu a 23 de Junho de 2010 me queixei de não conseguir estudar dentro do edifício da AAC dado o extremo barulho que o Bar dos Jardins estavam a fazer.

E agora? Também vais meter o meu nome no Fiscal Miguel Portugal? Vossa Excelência não é capaz de ouvir criticas?

Se vamos entrar por esse jogo, eu também mereço uma queixazinha pelo que escrevi aqui, aqui, aqui e em mais meia dúzia de posts que aqui deixei. Até agradeço que me deixes uma queixazinha lá. É da maneira que vou lá tomar um café e divertir-me.

Com as etiquetas , , , , , , , , ,

Hugo Ferreira confirma eleição para o Conselho Fiscal

O jovem estudante da Faculdade de Direito, candidato pela Lista R ao Conselho Fiscal confirmou hoje a eleição para o referido órgão da Academia.

Depois de obter 604 votos nas urnas, Hugo Ferreira estava “virtualmente” eleito para o órgão, dependendo a sua saída da contagem dos envelopes. Depois da contagem destes votos sofrer um impasse devido a problemas burocráticos com a Secretaria-Geral da Universidade de Coimbra, esta pronunciou-se pela invalidade de 90 envelopes num universo total de 166 o que não permitiu anular a vantagem da Lista R que era de 84 votos.

Assim sendo, a Lista T de Carlos Barandas conseguiu eleger 6 membros, sendo o 7º Hugo Ferreira da Lista R.

Aproveito portanto para desejar um bom mandato ao Conselho Fiscal, apelando para que possa zelar com rigor a legalidade de tudo aquilo que se passa nos órgãos da Academia e respectivas secções culturais e desportivas.

Que façam melhor trabalho que o Conselho Fiscal cessante!

Com as etiquetas , , , , , , ,

Eduardo Barroco de Melo é o 103º Presidente da História da AAC

Foto via Denúncia Coimbrã


O estudante de Bioquímica Eduardo Barroco de Melo é o novo presidente da Direcção-Geral da Associação Académica de Coimbra.

Nas eleições realizadas nos últimos dois dias, o candidato da Lista T esmagou a oposição, tendo conseguido 4299 votos contra 550 da Lista R de Sílvia Franklin e 346 da Lista A, liderada por Henrique Paranhos, num total de 74,06%.

A Lista T conseguiu vencer de forma folgada em todas as faculdades.

A estudante de Estudos Europeus Diana Taveira (actual super coordenadora da Cultura da DG) tornou-se assim, a primeira mulher na história da AAC a ser eleita para a presidência da mesa da Assembleia Magna.

Nas eleições para o Conselho Fiscal da AAC, o candidato da Lista T Carlos Barandas (estudante de Economia) superou o candidato da Lista R Hugo Ferreira da Faculdade de Direito também por uma maioria esmagadora.

Barandas fez o pleno ao nível de efectivos da sua lista (7-0) – tendo conseguido 4144 votos em todas as faculdades contra 604 de Hugo Ferreira e 398 da Lista A.

Nestas eleições, a abstenção esteve novamente em destaque. Durante os dois dias, vários alunos que incorporavam as listas a sufrágio queixavam-se da chuva como o motivo que estava a afastar os estudantes das urnas – pela minha óptica é o extremo cacique que se faz sentir nas faculdades em dias de eleições e o descrédito por estas sucessivas DG´s de continuação que fazem com que os estudantes não queiram ir votar.

Num universo de cerca de 20 mil votantes, foram contados 5805 votos enquanto nas eleições para o Conselho Fiscal registaram-se 5801 votos. Tais números perfazem uma taxa de abstenção a rondar os 65% a 70%.

A quantidade de votos em branco ou votos nulos também foi interessante: nas eleições para a DG registaram-se no total 470 brancos (quase tantos como os votos que a Lista R teve e mais do que os obtivos pela Lista A) e 140 votos nulos. Nas eleições para o Conselho Fiscal, os votos em branco foram 504 e os nulos foram 20.


Para finalizar, resta-me desejar boa sorte aos meus amigos Eduardo Barroco de Melo e Carlos Barandas para o exercício das funções pelas quais foram tornados representes e ao resto das suas listas.

Que façam o melhor que possam ou saibam pela AAC e pelos estudantes da Universidade de Coimbra!

Com as etiquetas , , , , , , , , , ,