Tag Archives: Henrique Paranhos

Eduardo Barroco de Melo é o 103º Presidente da História da AAC

Foto via Denúncia Coimbrã


O estudante de Bioquímica Eduardo Barroco de Melo é o novo presidente da Direcção-Geral da Associação Académica de Coimbra.

Nas eleições realizadas nos últimos dois dias, o candidato da Lista T esmagou a oposição, tendo conseguido 4299 votos contra 550 da Lista R de Sílvia Franklin e 346 da Lista A, liderada por Henrique Paranhos, num total de 74,06%.

A Lista T conseguiu vencer de forma folgada em todas as faculdades.

A estudante de Estudos Europeus Diana Taveira (actual super coordenadora da Cultura da DG) tornou-se assim, a primeira mulher na história da AAC a ser eleita para a presidência da mesa da Assembleia Magna.

Nas eleições para o Conselho Fiscal da AAC, o candidato da Lista T Carlos Barandas (estudante de Economia) superou o candidato da Lista R Hugo Ferreira da Faculdade de Direito também por uma maioria esmagadora.

Barandas fez o pleno ao nível de efectivos da sua lista (7-0) – tendo conseguido 4144 votos em todas as faculdades contra 604 de Hugo Ferreira e 398 da Lista A.

Nestas eleições, a abstenção esteve novamente em destaque. Durante os dois dias, vários alunos que incorporavam as listas a sufrágio queixavam-se da chuva como o motivo que estava a afastar os estudantes das urnas – pela minha óptica é o extremo cacique que se faz sentir nas faculdades em dias de eleições e o descrédito por estas sucessivas DG´s de continuação que fazem com que os estudantes não queiram ir votar.

Num universo de cerca de 20 mil votantes, foram contados 5805 votos enquanto nas eleições para o Conselho Fiscal registaram-se 5801 votos. Tais números perfazem uma taxa de abstenção a rondar os 65% a 70%.

A quantidade de votos em branco ou votos nulos também foi interessante: nas eleições para a DG registaram-se no total 470 brancos (quase tantos como os votos que a Lista R teve e mais do que os obtivos pela Lista A) e 140 votos nulos. Nas eleições para o Conselho Fiscal, os votos em branco foram 504 e os nulos foram 20.


Para finalizar, resta-me desejar boa sorte aos meus amigos Eduardo Barroco de Melo e Carlos Barandas para o exercício das funções pelas quais foram tornados representes e ao resto das suas listas.

Que façam o melhor que possam ou saibam pela AAC e pelos estudantes da Universidade de Coimbra!

Com as etiquetas , , , , , , , , , ,

Sondagem #2 – Quem vencerá as eleições para a Direcção-Geral da AAC?

A 20 minutos da abertura das urnas, publico o resultado das sondagens.

Numa sondagem animada, perante a questão em causa, votaram 60 pessoas, tendo apurado os seguintes resultados:

Eduardo Barroco de Melo – Lista T AcTUA – 9 votos – 15%

Sílvia Franklin – Lista R Mudar de Rumo – 39 votos – 65%

Henrique Paranhos – Lista A Alternativa És Tu – 5 votos – 8,33%

Votos em Branco – 2 votos – 3,33%

Não pretendo ir votar – 5 votos – 8,33%


Sílvia Franklin e a lista R venceram a sondagem. Será a Lista R capaz de vencer as eleições para a Direcção-Geral? Na madrugada de amanhã para quarta-feira saberemos os resultados dos dois dias de eleições.

Com as etiquetas , , , , ,

Que grande cornada!

via Denúncia Coimbrã

Mais uma grande cornada dos meninos do Quinzenário os Cabrões!

Como se não bastasse a atitude rebaixada por parte do Conselho Fiscal em relação ao Regulamento Interno da Secção de Jornalismo, aprovando um artigo que apenas permite a entrada de um novo sócio após 6 meses de trabalho comprovado + votação dos sócios em plenário e as sucessivas atitudes de amparo e conivência por parte da actual Direcção-Geral aos comportamentos e trabalho dos elementos do pasquim, esta vem confirmar que os meninos afinal querem-se manter excluídos da casa que os suporta e executar a sua própria lei!

Deixar estes dois papeis no placard da secção, de apoio manifesto a um candidato à Direcção-Geral é de um extremo desrespeito pela campanha eleitoral e pela isenção que se quer ver dentro do edíficio à porta das eleições. Mesmo nas barbas da Direcção-Geral, que parece nada fazer para por fim às poucas vergonhas vindas dos comportamentos dos meninos.

Para finalizar, só deixo uma dica a quem de direito para um futuro próximo: exemplos como o da Secção Jornalismo e de outras demais secções que pretendem executar a sua lei, tomando com desrespeito a casa que alimenta as suas actividades no futuro deverão começar a ser sancionados na medida exacta, ou seja, convidando a passagem a Organismo Autónomo. Se querem executar a sua própria lei, vão buscar fundos a outros lugares que não a AAC!

Com as etiquetas , , , , , ,