Tag Archives: Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra

quando…

os míticos exames na FEUC das cadeiras da professora Carmen Amado Mendes (Introdução à Diplomacia\Negociação Internacional\Geopolítica e Geoestratégia II) obrigavam os carolas que não iam às aulas e que não faziam avaliação contínua por trabalhos (como eu!!) a fazer um ensaio de 4 ou 6 páginas (com consulta) durante as duas horas de exame a duas ou três perguntas de enunciado, com rigor e com a necessidade de inserir no dito passagens ou excertos que fossem pertinentes de autores acerca dos temas avaliados.

os carolitas (como eu!!) lá tinham de ler a extensa bibliografia e levá-la para os exames em questão.

a própria FEUC pune com mão de ferro no seu regulamento de faculdade todos aqueles que venham a praticar o plágio.

O reputado jornalista\cientista social Fred Zakaria, o único que conseguiu entrar no gabinete de Obama para o entrevistar para a Time (edição de Janeiro deste ano) não aprendeu a deontologia do jornalismo. Merecia ser reprovado, o diabo!

Anúncios
Com as etiquetas , , , , , , , , , , , ,

quando todos se beijam e saúdam na paz de Cristo

A tomada de posse do novo elenco do NEE\AAC não serviu apenas para fazer o culto do líder.

Serviu também para tapar o sol com a peneira e dar vivas a quem se odeia de morte, porque publicamente isso interessa ser feito.

Todos comungam da mesma hóstia e da mesma hipocrisia. Todos comungam do abençoado espírito do tacho, da “nossa competência” e da falsa incompetência de outros, que, para bem da sanidade mental das hordes, sempre se recusaram a alinhar contra aquilo que não sentiam ou não queriam fazer.

Conheço quem viva de espinha dobrada e preste o seu amén a tudo o que é dito. Conheço quem seja narciso o suficiente para promover de forma desenfreada o mais egoísta dos individualismos. Conheço até quem faça figura de bobo no meio de toda a agitação.

Conheço outros cuja integridade merece todo o meu respeito. Conheço poucos é certo, mas conheço.

 

Com as etiquetas , , , , ,

Quarta e Quinta, na FEUC

Conferência gratuita.

Várias perspectivas orientadas por diferentes professores e investigadores universitários europeus sobre a Zona Euro e os actuais problemas que a Europa atravessa.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

“Últimas palavras” – Última aula do professor Joaquim Romero Magalhães

O júbilo de um dos professores marcantes da Faculdade de Economia.

Pessoalmente, foi um prazer assistir às suas aulas de História das Relações Internacionais I e II, cadeira onde fiquei a conhecer factos que me apoiaram imenso para a compreensão histórica, social, diplomática e geopolítica do século XX.

Para além do mais, Joaquim Romero de Magalhães foi presidente da Associação Académica de Coimbra no ano de 1964.

Profere as suas “últimas palavras” na quarta-feira 18, pelas 17h no Auditório da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra.

Com as etiquetas , , , , , , , ,

(Exceptuando o João Gonçalves) quando todos juntos não fazem um de jeito

Nunca me entrou nesta cabeça dura para que servem estes núcleos. Se os da UC já pouco ou nada mexem (excepção feita ao NEPUC do meu amigo Bonifácio) criar um na FEUC é ideia de malucos… Até sei para que é que estes núcleos servem. Para aumentar o ego do também meu amigo Dino Alves e o seu alcance político dentro da Academia, para encher chouriços e para botar finos na boca em troca de novos militantes. Mas isso é o sublime da coisa – criar redes com vista a objectivos futuros do hegémon interno, neste caso, o Dino Alves. Mas pronto.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , ,

FEUC”adas”

Faltam os históricos dos alunos nos serviços académicos,  a plataforma informática na qual se fazem as inscrições não está preparada para receber tantas inscrições em simultâneo e bloqueia constantemente ou dá erros que prejudicam o início das aulas de grande percentagem dos alunos e até os exames finais, as regras do jogo das licenciaturas e mestrados mudam de um ano para o outro e os alunos têm que pagar requerimentos ridículos dirigidos ao reitor, para por vezes, apenas terem o trabalho de subtrair cadeiras que futuramente serão novamente inseridas no seu processo de inscrição caso os ditos requerimentos sejam autorizados por Sua Excelência o Dr. João Gabriel. 

Como se tal não bastasse, alguns alunos tem aulas de algumas cadeiras em horários sobrepostos e não conseguem arranjar lugar nas turmas de avaliação contínua. Como se tais factos ainda não bastassem, o Conselho Directivo da Faculdade toma decisões a seu bel-prazer e “está-se nas tintas” para uma atitude de pedagogia e de colaboração com os núcleos de estudantes em matérias que dizem respeito ao seu sucesso escolar. Mudam as regras do jogo e nem sequer se dão ao trabalho de medir as consequências e a segurança das suas decisões, os meios de que dispõe para dar resposta aos problemas que emergem dos alunos para os serviços académicos.

E se não fosse a pressão feita por uma petição pública virtual, nada teria mudado em relação à vergonha que aconteceu nos exames de setembro, onde vários colegas foram claramente prejudicados.

Com as etiquetas , , , , ,

Assinem!

Os 4 núcleos de estudantes da Faculdade de Economia juntaram-se (e muito bem) para protestar contra a pouca vergonha que tem sido as tomadas de decisão do Conselho Directivo da Faculdade.

Assim sendo, o Núcleo de Estudantes de Economia (NEEAAC), o Núcleo de Estudantes de Relações Internacionais da Faculdade de Economia (NERIFEAAC), o Núcleo de Estudantes de Gestão (NEGAAC) e o Núcleo de Estudantes de Sociologia (NESAAC) uniram-se em causa comum, disponibilizando uma plataforma em que contestam alguns dos pontos que tem vindo a prejudicar os alunos da faculdade e uma petição pública online que será entregue ao director da faculdade, o excelentíssimo Dr. José Reis.

194 estudantes já assinaram a petição até ao momento.

Leiam e assinem!

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Lixo?!

A Moody´s fez das suas e cortou-nos o ranking para lixo. Para os super-experts da agência de rating, estamos oficialmente na bancarrota.

Já falam num novo pacote de ajuda a Portugal, à semelhança da Grécia. Nem as novas medidas do governo foram capazes de estimular as agências de rating em relação à situação do nosso país.

Estão a empurrar-nos para a bancarrota, à semelhança daquilo que fizeram à Grécia. Considerar investir em Portugal um risco de que pode “resultar a queda no caixote do lixo” isso fará com que os mercados percam confiança no nosso país e deixem de investir em Portugal. Isso irá gerar mais dificuldades de financiamento por parte do Estado Português, dos bancos Portugueses e maiores dificuldades à entrada de investimento estrangeiro nos nossos sectores produtivos. Logo, são este tipo de decisões que ajudam à equação de um novo resgate financeiro.

Creio que já é hora das instituições europeias colocarem um fim à ingerência insultuosa destas agências de rating. 

Sobre esta questão vale a pena ler as declarações e sugestões do professor José Reis da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , ,

Adenda ao último post

Em adenda ao último post e à grave situação económica, financeira e social que se vive actualmente nos países do Sul da Europa recomendo a leitura na íntegra do texto escrito pelo agora aposentado Professor Dr. Júlio Mota, da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, texto esse que expressa uma analogia histórica e um conjunto de pontos de vista bastante interessantes que subscrevo na íntegra.

Relativamente à crise económica.

Com as etiquetas , , , , , ,

Reinventa Coimbra


(clicar sobre a imagem para ler o artigo com mais definição)

“Reinventa Coimbra” é uma excelente proposta lançada pelo Núcleo de Estudantes de Economia da Associação Académica de Coimbra (NEEAAC) no âmbito da 13ª edição da Semana Cultural da UC.

A ideia é dar a oportunidade aos estudantes que queiram participar de pensar a cidade de Coimbra, através do “lançamento de propostas novas e arrojadas para a agenda cultural e política de Coimbra.

Para esse efeito, o NEEAAC instituiu 4 prémios, todos eles no valor monetário de 250 euros. Posteriormente, as propostas vencedoras serão apresentadas à Câmara Municipal de Coimbra.

Como parceiros nos concursos, o NEEAAC tem o Clube de Empresários de Coimbra, a Caixa Geral de Depósitos, a Câmara Municipal de Coimbra e a Afirma Design que criou o site do concurso, onde podem ser conhecidos os prémios, o regulamento do concurso e a data limite de entrega das propostas: www.reinventacoimbra.com

Com as etiquetas , , , , , , , , , , ,