Tag Archives: facebook

a ideia mais interessante que vi nos últimos dias nas redes sociais

com a devida vénia ao Rui Pires.

 

Anúncios
Com as etiquetas , , ,

dos comentários neste blog

Hoje um tal de João Santos (utilizador que ironicamente só comenta quando existem assuntos que tocam na esfera da empresa InTocha) largou esta bela pérola:

joaosantos22diz:

Caro João Branco,

Já se fala que um dos bloggers mais isentos de Coimbra, você, foi comprado pelo NB.

20 notícias a citar o sexo e a cidade a falar mal do intocha, mas quando a verdadeira bomba estala nem um ai nem um ui?

Se está preocupado com a saúde financeira da AAC, isto sim é grave. Sem contrato…

http://denunciacoimbra2.wordpress.com/2012/09/17/os-tiros-cirugicos-da-paradise-house/

 

Ainda me dou ao trabalho de ver de onde são desenterrados estes cromos.

(ampliar para ver)

Gato escondido com rabo de fora. Peguei no email fornecido por este indivíduo e fui ver se o desencantava pelo facebook.

ainda bem que o facebook existe!

Existe sim senhor!

Afinal de contas quem é este João Santos que estuda na Universidade de Aveiro e interessa-se imenso pelas actividades coimbrãs da empresa InTocha?

Parece-me que para bom entendedor meia palavra basta.

Ironia das ironias dá-se quando estou a tentar cruzar o mesmo indíviduo com outros comentários publicados no passado. Até que vou dar com este “João Santos” (obviamente que é um perfil falso e comandado de dentro da AAC) com este belíssimo comentário num outro post onde é mencionada a empresa InTocha:

Faz-me lembrar o modus operandi de quem já quis dizer a verdade sobre a relação da referida empresa com a Associação Académica de Coimbra mas que por medo ou represálias decidiu passar para o outro lado.

Palavras pra quê?

Com as etiquetas , , , ,

A Grécia já está a arder

“Já lá vai mais de um ano e a população grega não suporta mais. Há um momento em que nenhuma mentira basta para enganar os factos: depois de tantos cortes nos salários, nas pensões, de tantos aumentos de impostos e de tarifas, a dívida agigantou-se e engole o país. Esse momento chegou hoje de noite, quando o parlamento vota a destruição da Grécia e ignora o seu povo.

O voto do novo pacote de austeridade é a prova dessa indignidade. O Partido Socialista aliou-se ao principal partido da direita para esventrar a economia grega e para a entregar aos credores: por isso, o PS tem hoje 8% nas sondagens e a direita seria incapaz de governar se se confirmassem as previsões eleitorais. Mas nem há tempo para esperar pelas próximas eleições: agora tudo se decide. Decide-se o emprego, decide-se a vida, decide-se a bancarrota. Ou a Grécia ou a ganância financeira. Ou as pessoas ou os juros.

A Grécia somos nós. Somos nós amanhã, mas também já somos nós hoje. Quando o governo corta 100 euros a uma pensão de 300, é a Grécia e a bancarrota. Quando o ministro das finanças sussurra com o congénere alemão uns trocos para o futuro, é da Grécia e da nossa bancarrota que eles estão a falar. Quando o governo corta feriados e Carnaval, é porque vale tudo e o trabalho não vale nada. Quando determina a facilitação dos despedimentos, com o apoio da UGT, é porque a bancarrota já se instalou nos programas para o futuro da economia.

Por isso, não alinho com a medida do medo: eles que reajustem o programa da troika, eles que consolidem a economia, dizem e eu não acredito. Dessa proposta só vem miséria. O país só responderá se puser na rua a sua força e a trouxer a democracia para o lugar da república”

Por Francisco Louça em Nota no Facebook.

Com as etiquetas , , , , , , , , ,

Vamos todos cacicar caralho!

Facebookjacking ou não, o comentário por si é hilariante. Seja verdade ou não, a viv´alma que teve esta brilhante ideia merece um Prémio Nobel da Paz.

Pergunto se é verdade ou se é mentira, apenas. A pessoa que escreveu este texto jura a pés juntos que não escreveu o dito.

Mas se me derem sexo em grupo com as 20 melhores matulonas da FEUC, eu aceito votar L! Juro que aceito.

E já agora, a todos aqueles que nos últimos dias me tem criticado a actuação neste blog, tem aqui a prova que existe gente muito, mas mesmo muito mais perversa que eu. Até acredito que o rapaz não tenha escrito isto. Se não escreveu é justo que não se lhe imputem culpas. Alguém poderá ter feito por ele. Esse alguém é como as cobras: esconde-se nos mais perigosos covis, ataca quando menos se espera e bate em retirada de seguida.

Eu sou humano. Não me venham com merdas. Eu, João Carlos Rodrigues Branco, como blogger, já disse muita merda neste blog. Já disse coisas muito emotivas, nem sempre certas. E muita gente, em anónimo já chegou aqui e despejou os mais vis comentários. Errar é humano. Assumir posturas emotivas também é humano.

E volto a realçar que tenho pena que num mundo universitário, hajam pessoas que não tenham um comportamento adulto.

Com as etiquetas , , ,

academices

O tal dia de reflexão académica só existe mesmo no papel! Parece que apenas não se pode mencionar o nome das listas boca a boca. Porque no facebook vale tudo!

Com as etiquetas , , , ,

academices

Nunca na sua história a Académica teve tantos fans como ontem… São os chamados fans de um dia. Aqueles que gritam, entre finos no Bigorna “Eu amo a Briosa”, mas que nunca puseram os pés no Cidade de Coimbra. Aqueles que metem nas suas páginas no facebook que o seu clube favorito é a Académica, mas que em 2010 andaram de capa e batina no cortejo da queima enrolados por cachecóis do Benfica.

Se a AAC\OAF tivesse tantos adeptos, e se todos fossem sócios pagantes e assíduos no estádio, decerto que seria uma equipa com capital capaz de ombrear com os grandes na luta pelo título.

Digo mais: vi inúmeros Benfiquistas a festejar a vitória de outro clube contra o Porto como se fosse a vitória do seu clube. É triste verificar que certas pessoas tem que festejar aquilo que é conquista dos outros porque o seu clube teve (na época passada) inúmeras hipóteses para bater o rival e no meio de tantas batalhas só venceu 1 e em outras, numa levou 5, noutra foi eliminada em casa da Taça de Portugal e na melhor delas, viu o rival festejar o título em sua casa de luzes desligadas…

Não há pachorra para tanta tacanhez…

Com as etiquetas , , , , , , , , ,

verdades

Com as etiquetas ,

Demissões Parte III

O Presidente da Direcção-Geral da Associação Académica de Coimbra, apaga todas as postagens que o Entre o Nada e o Infinito lhe coloca no seu mural de facebook e as perguntas que o seu autor (João Branco) lhe deixa a título pessoal no referido perfil.

Nem é uma questão de se dar ao trabalho de responder. Apaga, porque não tem uma resposta às perguntas que lhe formulo. Mais uma vez se vê a falta humildade deste presidente da Direcção-Geral, assim como outros tiques nada democráticos.

Relembro-lhe portanto, um trecho da conversa telefónica que tivemos na célebre noite da ameaça de um processo judicial. O Eduardo, em tons agressivos, pedia-me encarecidamente para o consultar sobre ocorrências no seio da Direcção-Geral\Explicações sobre tomada de acções e decisões da sua parte antes de escrever o que fosse no blog. Dizia-me ele que “era para evitar escrever factos inverosímeis e caluniosos”. Lembras-te Eduardo? Pois bem, foi o que fiz. Pedi-te uma explicação. Tu habilmente apagaste. Volto a relembrar as tuas palavras quando me criticavas “que eu só escrevi aquilo que me interessava” – pois bem, acho que acabaste “de cair no meu erro”.

E de facto, não conhecia esses tiques de tirano em ti.

Até na questão da demissão do Miguel, tu não quiseste saber do Entre o Nada e o Infinito e enviaste a nota para o Sexo e a Cidade.

Como é que queres que escreve, se não me envias a tua nota com a versão dos factos?

Pergunto-te então aqui, publicamente: Quando é que te demites?

Segunda-Feira, irei perguntar-te em Assembleia Magna, podes estar descansado.

Daqui não levarás uma única palavra de apreço. Porque não a mereces.

 

Com as etiquetas , , , , , , , , , ,

Vergonhoso

A fina-flor da Academia segue o habitual ritmo da época e já começa com os truquezinhos eleitorais.

Inunando a rede social facebook com esta imagem, seria de muita coincidência não pensar que vários utilizadores estão a tentar passar uma mensagem neste início de ano lectivo. Conhecendo o se tem passado nos últimos anos, apenas não esperávamos que o pedantismo fosse tão alto em tão tenra altura do ano. Não retiro de modo algum o termo: chama-se pedantismo. Com todas as letras.

Se nas candidaturas de André Oliveira, Jorge Serrote e Miguel Portugal, as primeiras movimentações começavam após a Queima das Fitas e as primeiras mensagens surgiam na latada, notamos que este ano, para além do facto da Direcção-Geral não ter feito mais nada de destaque do que a Universidade de Verão da UC, um boicote às aulas que acabou por ser um autêntico fiasco, a organização das provas de desporto universitário e um elenco recheado de demissões, má gestão de equipa por parte do presidente, boatos e dois vices presidentes que chegaram a uma altura do campeonato sem sequer se dar ao trabalho de falar com o presidente durante dias a fio, tento compreender (juro que tento) porque é que a AAC não encurta os mandatos a 3 meses. Quiçá a 4 dias. Sim, porque este mandato não passou do 4º dia de existência. O resto que se viu é luta desenfreada pelo tacho, incompetência, inquestionável vontade de não se trabalhar em prol daqueles que votaram e acima de tudo, irresponsabilidade daqueles que durante o ano estiveram mais interessados em preparar as próximas eleições do que em trabalhar na confiança que em si foi depositada por cerca de 4 mil estudantes.

Por outro lado, perante todas as variáveis enunciadas, os problemas que afectam a comunidade estudantil amontoam-se e a AAC continua com uma passividade ímpar. O ano lectivo começou e quanto a bolsas de estudo, tudo permanece no mais profundo mistério, apesar de existir uma lei aprovada em Assembleia da República que tarda em passar para o Diário da República. Centenas de alunos começam o seu ano lectivo sem a certeza da sua bolsa, sem sítio para pernoitar e receosos que não possam continuar os seus estudos por insuficiência de meios financeiros.

Residentes universitários viram negadas as condições de acesso às residências. Outros residentes foram mudados para outras residências em virtude de decisões duvidosas. Mas dentro das 4 paredes da Direcção-Geral, ninguém parece estar interessado em mais do que ir tomar o seu cafézinho aos jardins, bater um papo, actualizar o blog anónimo para dizer mal do outro candidato e alcatroar a estrada para Novembro…

Em várias faculdades, a morosidade dos serviços causa incómodo. A burocracia é morosa e dispendiosa. A pedagogia não existe. Alguns cursos alteraram novamente as regras do jogo e prejudicaram claramente os seus alunos. Outros, voltaram a prescrever. A defesa dos direitos dos estudantes por parte da AAC não é mais uma vez sentida.

Internamente,

Da Tesouraria da AAC alguém palmou deliberadamente 5200 euros. Tanto o Conselho Fiscal, como a Direcção-Geral (através dos seus dois representantes no Conselho-Geral) como a Queima das Fitas ainda não se interessaram em abrir uma investigação interna para saber quem lucrou com o acto.

Falamos em Conselho Fiscal.

O Conselho Fiscal, presidido por Carlos Barandas (Carlos, um dia disseste-me na FEUC que gostavas de gente sincera e vou-te ser sincero já que não me atendes o telemóvel quando te ligo) é um órgão constituído na sua maioria por incompetentes. Salvam-se duas excepções: o Hugo Ferreira e a Filipa Soares. A sala da queima foi assaltada. Abriram-se extintores à porta da secção de fotografia. Nada foi feito pelo Fiscal. Secções Culturais tem capacidade para realizar actividades, caso da Secção de Gastronomia, mas dependem exclusivamente que o Fiscal lhes resolva as questões. A Secção de Voleibol está (ou se já foi resolvido, estava até à pouco tempo) à espera que o Fiscal lhe resolvesse o assunto burocrático que pendia sobre a tomada de posse da nova direcção. A Secção de Andebol passa por gravíssimos problemas financeiros e esteve (creio que ainda está) em risco a sua participação nos campeonatos em diversos escalões, o que é uma vergonha para uma AAC que alimentou e muito outras modalidades (Basquetebol, Ténis) e poderá deixar morrer uma secção que para além do palmarés que possui, dá a hipótese de competição a muitos alunos da UC.

Carlos, muito sinceramente, será que te preocupas mais com moscambilha do que com o trabalho para o qual foste eleito?

No que tocam a estatutos, cada um decide por si. Como até já foi dito por mim aqui neste espaço.

Não desviando do assunto mainstream, é portanto uma vergonha aquilo que se passa na AAC. Meus caríssimos amigos, este logo que está a ser colocado em perfis do facebook pertence à campanha de um vice-presidente da AAC, um rapaz que tem um cargo importantíssimo nas mãos a defender, mas parece que se está nas tintas para tais feitos.

(Escusam de fazer chamadas anónimas às tantas da manhã em número desconhecido porque eu não vou ceder)

O mandato acaba em Janeiro, mas já se fazem apostas em Setembro. É necessário alguém que diga a estes rapazes que o seu cargo joga com responsabilidades que pendem sobre vidas humanas. Torna-se necessário acabar com esta palhaçada de blogs e de ameaças e de moscambilhas. Torna-se necessária uma Académica humilde, trabalhadora, com vontade de evoluir e de preferência com gente que queira servir a casa e não servir-se da casa.

Deixo-vos um conselho: porque é que não realizam eleições para a AAC de mês a mês e assim consegue fazem com que se arranje espaço para todos na presidência?

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

os feicebucks

(clique na imagem para aumentar)

Pelo que parece, não são apenas os blogs que fazem pulsar o ritmo da academia.

Este print, gentilmente retirado da página do facebook de um presidente de núcleo, demonstra que a AAC está na vanguarda da utilização das novas tecnologias. Não só se marcam reuniões pelas redes sociais, como se trata da agenda pelo mesmo método. Qual videoconferência, qual skype, qual old-fashioned MSN: o facebook está mesmo a acelerar o ritmo desta academia.

Quem não acelera o ritmo é o Conselho Fiscal. As novas tecnologias atordoam a lentidão de um órgão da casa sem rei nem roque. O Conselho Fiscal e os seus membros tem um passividade tal, que chega ao ponto de um presidente de núcleo ameaçar e com toda a razão o Presidente do Conselho que vai aprovar o regulamento do núcleo à luz da Lei Alves, e em conformidade com os estatutos da AAC, porque esperou 2 meses pelo envio do modelo do regulamento interno dos núcleos e não obteve qualquer resposta. Típico de um conselho fiscal que não actua e cujos membros estão ausentes, sabe-se lá em que cafézinhos com vista a assegurar a pole position para continuar a reinar na AAC à custa dos pobres estudantes que neles confiam uma missão e saem sempre gorados.

Tão típico de um conselho fiscal que deixa que núcleos e outras secções culturais (como a secção de jornalismo) tenham o dom de escolherem chá e café em simultâneo no que toca a estatutos.

O que é mais curioso é que a resposta do fiscal é sempre a mesma: faz o que te apetece que depois estamos cá para te queixares ou para te apresentar uma queixa. A moral da história acaba por ser: Se estamos à espera que o fiscal actue no quer que seja, mais vale esperarmos sentados.

O resto, o resto são bolas. Perdão. Eram bolas.

Com as etiquetas , , , , , , ,

Muito Agradecido, Samuel Vilela

Até tenho direito a coraçõezinhos e tudo!

Até te dedico mais uma das canções do meu vasto repertório. Espero que estejas sintonizado!

Com as etiquetas , , , , ,

Toca a ajudar à festa

Eu cá acho a ideia engraçada e não me importava nada que os meus pais me tivessem dado esse nome.

Toca a ajudar à festa aqui. A página está neste momento com 68 mil fãs, já existe um blog oficial para angariar mais e já teve os problemas do costume com o facebook.

Fica aqui o meu contributo para o que puto possa nascer com saúde em Fevereiro e daqui a uns anos brinque com a aposta que lhe deu nome.

Com as etiquetas , , , , , , , , ,

Vencedores do concurso Secção de Fotografia AAC

(Susana Monteiro)

A Secção de Fotografia AAC levou a cabo nas últimas semanas um concurso de fotografia na página da respectiva secção na rede social facebook.

O objectivo consistia em enviar 3 fotografias originais que seriam publicadas na página da Secção, para num acto posterior serem votadas atráves de “likes” pelos utilizadores.

Quem obtivesse mais “likes” venceria o concurso: o privilégio foi concedido a esta foto de Susana Monteiro, com o bónus especial das 20 fotografias mais votadas terem a oportunidade de serem expostas no edíficio da AAC.

(Filipa Pestana)

O 2º prémio foi para um aluna da Licenciatura em Relações Internacionais: Filipa Pestana.

(Susana Pimenta)

O 3º prémio foi para a fotografia, que na minha opinião, foi a melhor de todo o concurso.

A autoria é de Susana Pimenta.

Como disse anteriormente, estas em 3 em conjunto com outras 17 (podem ser vistas através deste link) vão ter o privilégio de expor no edifício da Associação Académica de Coimbra.


Com as etiquetas , , , , , , , , , , , ,

Coincidências, ou talvez não

via Denúncia Coimbrã

Na última Queima das Fitas, confesso que tive uma conversa com alguns elementos do Jornal A Cabra na zona de imprensa e inclusive com pessoas que pertencem à direcção da Secção de Jornalismo.

Depois de uma discussão saudável, fiz questão de pedir paz entre a Secção de Jornalismo e a Secção de Fotografia e mostrei-me interessado em colaborar para a paz e para o estreitar de relações entre as Secções. 

Os elementos da Secção de Jornalismo e do Jornal A Cabra queixaram-se na altura (as pessoas não podem negar e se aparecerem aqui a negar a coisa tomará proporções sérias e medidas adequadas) que alguns elementos da Secção de Fotografia (inclusive eu) estavam sistematicamente a deitar abaixo o seu trabalho com bocas inúteis, foleiras e sem fundamento de causa.

Pois bem. Hoje é dia do meu aniversário e deparo que a página do facebook da minha secção (página que serve para divulgar as nossas actividades) foi apagada da referida rede social por uma denúncia feita por alguém como “spam”.

O curioso da situação é, que perante os pedidos que a Secção de Fotografia fez junto do referido Jornal para dar destaque a uma página de uma actividade nossa e quiçá, noticiar a mesma na sua edição em papelonline, eis que a nossa página desaparece “por ser spam”.

Pois bem. Não falo duas vezes. Se eu e algum dos meus colegas da Secção de Fotografia descobrirmos que foi um elemento do Jornal A Cabra ou da Secção de Jornal a denúnciar a nossa página no facebook, o “contra-ataque” será bem pior que os meninos esperam.

Esperemos então que seja apenas uma coincidência e que a nossa página tenha sido apagada por um utilizador mais maroto ou quiçá, ressabiado com o nosso trabalho.

Com as etiquetas , , , , , , ,

“O caso Coentrão”

Créditos: Catarina Saraiva

O “caso Coentrão” já manifestou a hipótese do Benfica colocar uma queixa na FIFA contra o Real Madrid por aliciamento de jogador.

Vale a pena colocar um like na página do facebook do Jornal AS para ver os comentários à capa de hoje do referido jornal.

O comentário que mais gostei foi sem dúvida aquele de um utilizador que perguntava se Mourinho tinha comissão por contratar jogadores portugueses.

Já vão duas para Coentrão este ano: o facto de ter aparecido na campanha do Partido Socialista em Vila do Conde porque o presidente da câmara lhe pediu e o facto de ter concedido uma entrevista a um jornal sem autorização do clube que lhe paga, violando o regulamento interno do Benfica.

Não consigo perceber. Coentrão disse na entrevista que gostava do Real desde pequenino, há uns tempos atrás amava o Benfica e há quem garanta que o Sporting é o clube do coração do jogador. Cá para mim, Coentrão gosta é da cor do dinheiro que pode ganhar caso se transfira para o Real Madrid. Ou será que os Benfiquistas não se aperceberam que no clube deles (colocando a mística à parte) também existem jogadores mercenários?


Com as etiquetas , , , , , , , , , , ,

Não acham que já chega?

Continua a indignação nas redes sociais por causa da CDU ter pintado as escadas monumentais.

Porque é que um acto do género (que apesar de tudo mereceu aqui a minha censura) merece tanto destaque, tanto alarido, tantos comentários vindos de pessoas que apenas aproveitam a ocasião para insultar pessoas de forma gratuita devido às suas ideologias políticas?

Porque é que a indignação não passa a acção? É mais porreiro insultar por detrás de um computador? As escadas monumentais ficam mais bonitas criando páginas no facebook? As escadas monumentais ficam mais bonitas, colocando comentários vergonhosos nas páginas das instituições partidárias? A CDU e os seus militantes devem ser generalizados como vândalos, filhos da puta e mais não sei o quê e banalizados como um todo pela atitude de meia dúzia de militantes de Coimbra? É justo?

Porque é que a vossa indignação estudantil não passa a acção nas Assembleias Magnas? Perante as repetitivas soluções que os blocos em confronto costumam ter nas Magnas, precisam-se de ideias novas… Porque é que a vossa mesquinha indignação não se manifesta quando o vosso colega do lado é obrigado a abandonar o ensino superior por falta de recursos e pelo facto de lhe ter sido negada uma bolsa de estudo? Porque é que a vossa mesquinha indignação não se faz sentir quando têm conhecimento que existem colegas vossos que não fazem 3 refeições por dia? Porque é que a vossa indignação não se faz sentir quando as propinas aumentam e quando as faculdades estão velhas ou insuficientes para que as aulas e exames decorram com normalidade?

Não acham que a vossa indignação perante uma pintura nas escadas monumentais que acaba por ser um acto bastante pequenino ao nível de outros problemas dos quais padece actualmente o ensino superior? Não acham que já chega?

Com as etiquetas , , , , , , , ,

Nobre, o candidato da Sociedade Civil

Pelo que consta, o candidato da Sociedade Civil à Presidência da República não gosta de ler comentários demonstrativos de pura desilusão por parte daqueles que votaram em si nas últimas presidenciais.

Depois de uma gigantesca avalance de mensagens de descontentamento por parte do seu eleitoral, eis que Fernando Nobre decidiu apagar a sua página no facebook.

Com as etiquetas , , , , , , ,

Protesto “Geração à Rasca”

O dia chegou.
Sempre acreditei que o dia iria chegar.
Sempre acreditei que no dia em que Vasco Pulido Valente iria provar do veneno da sua expressão “geração rasca” – o dia chegou.

Juntos, a uma só voz e com um objectivo uno, iremos para a rua. Iremos para a rua clamar contra sucessivos governos que têm brincado com a juventude em Portugal. Iremos para a rua clamar contra a precariedade e o desemprego que a juventude de hoje padece, contra as políticas que têm retirado o acesso a uma melhor qualidade de vida aos jovens, contra as políticas que têm aniquilado com os sonhos de toda a uma geração, contra as políticas que têm retirado direitos aos estudantes, contra os cortes na acção social, contra os cortes no financiamento das universidades.

Iremos para a rua protestar bem alto que não somos escravos de ninguém. Não somos mercadoria. Não somos uma despesa presente redundante em proveitos no futuro para o Estado. Não somos um simples número financeiro. Hoje, a minha geração vai provar que têm força e que merece mais e melhor. Hoje, a minha geração vai dar a “bofetada de luva branca” nos políticos e nos “pseudo analístas políticos” que a avaliam de rasca.

Hoje, faremos história neste país. 63 mil inscritos no evento do facebook. Espero que em Lisboa, no Porto, em Coimbra e em todas as cidades do país e do estrangeiro onde residam jovens portugueses, se proteste, pela dignidade humana que a juventude de hoje e a de amanhã merece.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

As revoluções das redes sociais

Na Tunísia, a revolta popular conseguiu depor Ben Ali. Agora, o mesmo acontece no Egipto contra Mubarak.

O Magreb está a ferro e fogo, à custa dos protestos e revoltas populares causadas (segundo especialistas) pelo facebook, twitter e Al-Jazeera.

Hosni Mubarak está a ser convidado a renunciar ao poder que exerce no país desde 1981. Como medida de prevenção aos fortes conflitos entre manifestantes contra o governo e a políciaexército Egípcio, Mubarak decretou recolher obrigatório após as 19 horas nas 3 cidades mais importantes do país: Cairo, Alexandria e Suez. Recorde-se que hoje em Suez, um homem foi baleado por um polícia.

As revoltas combinadas pelo facebook e pelo twitter estão a surgir efeito. A Líbia de Kadafi e a Argélia poderão ser os próximos alvos da revolta popular.

Quem sabe se a moda também não pega a alguns países da Europa.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Samuel Garrido está de parabéns!

Lembram-se do post que tinha escrito sobre um jovem de Coimbra que se tinha candidatado a um concurso da Nike que tem como objectivo captar em todo o mundo 100 jovens futebolistas de modo a treinarem durante 1 ano numa Academia de Futebol Inglesa e 8 aspirarem a assinar contrato profissional com equipas da Premier League?

Se se recordam, eis que o Samuel foi hoje anunciado como um dos 100 jovens que irá para Inglaterra batalhar pela Chance! O Samuel é o candidato Português ao prémio “The Chance”!

Depois de angariar nada mais nada menos que 10210 fans (até ao momento) na sua página pessoal de facebook, de viver o concurso na primeira pele lutando para que fosse ele o eleito e depois de um fantástico treino no Estádio Nacional do Jamor nas captações dos atletas Portugueses, o sonho está cada vez mais e o Samuel já se está a preparar para a sua nova batalha: conseguir ser um dos 8 melhores em Inglaterra e assim tornar-se jogador profissional de futebol!

A prestação do Samuel no Jamor valeu-lhe inclusive uma menção honrosa de Cristiano Ronaldo na sua página oficial de facebook!

Ao longo dos tempos, tenho falado com o Samuel sobre a oportunidade e ele tem-me dito que está muito feliz pela vitória que hoje consegue, que está no concurso para lutar pelo sonho, para evoluir como jogador e para agarrar uma oportunidade que é única na sua vida! O que é certo é que conseguiu graças a muita luta, muito espírito de entrega e muita paixão pelo jogo, sem esquecer que é miúdo humilde, talentoso, trabalhador e ciente que é capaz de triunfar!

Para quem queira ainda aderir à sua página pessoal do facebook, poderá fazê-lo aqui.

Para finalizar, a título pessoal quero felicitar o Samuel pelo feito, desejando-lhe que não volte mais de Inglaterra! Pelo menos por uns anos!  Luta pelo teu sonho porque eu sei que tu vais conseguir!

Com as etiquetas , , , , , , ,