Tag Archives: Estádio da Luz

vândalos

alvalade

Diário de Notícias

Se bem me lembro, há cerca de 1 ano atrás, na Luz, chamavam aos adeptos do sporting vândalos, animais, cambada de arruaceiros e outros nomes pejurativos que não me atrevo a pronunciar por motivos de higiéne linguística neste espaço.

Os mesmos, hoje, estão calados.

Há um ano atrás, na Luz, enfiaram 2500 elementos pertencentes às claques organizadas, dentro de uma jaula, sem o mínimo de condições num sector do estádio da Luz. À direita, uma claque do Sport Lisboa e Benfica. À esquerda e atrás, a polícia. A justificação era a protecção da segurança no espectáculo. Hoje, o Sporting colocou os adeptos do Benfica num sector, o de sempre, destinado aos adeptos adversários, sensivelmente longe das claques do Sporting, sem uma caixa de protecção e com polícia no exterior. E aconteceu isto…

Anúncios
Com as etiquetas , , , , , , , , , ,

bom dia

o beira-mar joga logo à noite no Estádio da Luz. Prevê-se bom tempo e o fim da linha para Ulisses Morais.

Com as etiquetas , , , , , , ,

clássicos

A propósito de uma portentosa exibição no Dell´Alpi em Turim que redundaria em eliminação para a Inglaterra no campeonato do mundo de 1990 frente à Alemanha, a velha glória do Tottenham Gary Lineker diria uma frase que ficaria gravada na história: “o futebol é 11 contra 11 mas no fim ganha sempre a Alemanha”.

Nos últimos 3 anos, essa frase poderia ser transportada com uma certeira analogia para os duelos decisivos entre Porto e Benfica. São 11 contra 11 mas o Porto leva sempre a melhor.

No entanto, preciso de recordar 2 acontecimentos bem recentes:

O 1º em Guimarães há duas semanas atrás quando Jorge Jesus, na altura saído de uma derrota frente ao Vitória local, quando interrogado pelo jornalista no flash-interview acerca da pressão que o Benfica poderia vir a ter com os 2 pontos de vantagem sobre o Porto, afirmou que não compreendia a pergunta e que a pressão ainda estava virada para o seu rival. Mal sabia JJ do que o esperava na semana passada contra a Académica em Coimbra e do desfecho (trágico) do jogo de hoje.

O 2º é este:

Este Zé Manel Nabo deve estar, como se diz na gíria, com o melão a arder…

Isto porque mal sabia da figura triste que estava a fazer ao gravar este spot. Todavia, tenho em conta que liderança com meia dúzia de pontos no fim da primeira volta já serve para os adeptos do folclore lusitano fazerem a festa e atirarem os foguetes. Não quero no entanto fazer de advogado do diabo…

O tal adversário em falência táctica está a meia dúzia de jornadas de ser campeão nacional e ainda pode roubar o título que pertence por decreto-lei ao Benfica, ou seja, a Taça da Cerveja.

O adversário em falência técnica, embora distante, ainda tem uma brecha para poder ultrapassar o Benfica na classificação, está a poucos dias de um embate excitante com o primeiro da Premier para a Liga Europa e de mal o menos ainda se arrisca (a jogar mal) a fazer a festa no Jamor!

Vamos a factos:

Com ou sem rega no relvado, com luzes apagadas ou contas da EDP por pagar, este balázio de Hulk coroa um jogo de classe mundial e deixa mal na fotografia Emerson. Arrisco-me a dizer que Emerson é aquele jogador que não entra sequer na fotografia do jogo visto que foi “comido de cebolada” pelo seu compatriota.

Jogo de classe mundial.

Ao contrário do que tinha feito em Alvalade em Janeiro, o Porto entrou na Luz ferido na asa. Entrou a atacar (ao contrário de Alvalade onde preferiu jogar um pouco na retranca e apostar no contra-golpe) e entrou a vencer. Perante esta atitude, foi nítida a desconcentração inicial do Benfica nas marcações e no ataque era Aimar quem tentava puxar a carroça… mas sem grande jeito.

Depois do golo do empate por parte de Óscar Cardozo, um golo merecido para o equilíbrio que o Benfica estava a executar na partida. O 2º golo viria a completar o auge da exibição Benfiquista na partida. No entanto, aquele par de contra-ataques perigosos que o Benfica teve na 2ª parte (onde a meu ver não existe qualquer falta nas duas situações) poderia ter sido o fim da linha para o Porto. Já diz o ditado que “quem não marca, sofre”  – e o Benfica acabou por sofrer com aquela deliciosa tabelinha entre James Rodriguez e Fernando. Pode-se por em causa o facto de Witsel estar caído aquando do contra-golpe do Porto? Sim. De quem é a culpa? Segundo as leis da FIFA tem que ser o árbitro a parar a partida. No entanto é nítido que Witsel chega claramente atrasado ao passe e tenta cavar uma falta a Maicon à entrada da área, na mesma linha de uma falta que foi assinalada na primeira parte a Rolando, onde Witsel, adiantando em demasia a bola, limitou-se a provocar o contacto.

Está claro que a partir daí, o Porto agigantou-se, sabendo que poderia sacar na Luz mais do que um empate. Não consigo perceber se Emerson é bem ou mal expulso. É certo que toca em Hulk mas também é certo que Hulk aproveita-se claramente do facto do seu compatriota Emerson já ter um amarelo na partida.

Depois veio o 3-2. E quem diria que o herói desta vez seria Maicon! Sinceramente existem duas irregularidades na jogada:

1ª Maicon e outro jogador do Porto, no momento do passe, estão claramente em fora-de-jogo.

2ª O outro jogador do Porto que se faz ao lance entala Artur na sua pequena área, logo, penso que o árbitro deveria ter assinalado falta sobre o guarda-redes do Benfica. É um lance que me faz lembrar o lance de Luisão contra Ricardo no Estádio da Luz em 2005 que ditou praticamente o título desse ano para o Benfica. No entanto, na altura, alguns amigos benfiquistas disseram-me que o lance era limpo… o futebol é mesmo assim: mesmo quando não esperamos, a história repete-se mas contra a nossa equipa.

No entanto, urge-me para finalizar fazer mais algumas menções, reparos, elogios e críticas:

1º – Muitos portistas criticam Vitor Pereira, muitos benfiquistas andaram semanas a ironizar Vitor Pereira. No entanto aqui se vê a organização do porto. Com ou sem o dedo do treinador, mesmo a 5 pontos os Portistas nunca baixaram os braços em relação ao objectivo do título e vieram à Luz jogar para ganhar contra um Benfica que está claramente em perda: tanto ao nível de caudal de jogo como ao nível físico e psicológico.

2ª – Helton. Teve uma exibição muito segura. Não teve culpa nos golos e sempre que chamado esteve ao seu melhor nível. O exemplo disso foi o último livre dos encarnados na partida.

3ª James Rodriguez e Hulk: Em forma, são dois diabretes nas alas do Porto. Dois golões que coroaram duas grandes exibições.

4ª – Witsel – O Belga fez um excelente jogo. Anulou a influência de Moutinho nos dragões e sempre que pode saiu com a equipa no contra-golpe. No entanto, o Belga peca pela palhaçada que fez em dois lances onde poderia ter feito bastante melhor. Optou por atirar-se ao chão.

5ª – Jorge Jesus – O peixe morre pela boca. Há 3 semanas disparava balas contra toda a gente. Hoje saiu triste do seu próprio Inferno. Lançar Nelson Oliveira nas horas em que lançou revela pouquíssima ambição até quando a equipa alinhava num certeiro contra-golpe a meio da 2ª parte. Atacar o rival como meio de defesa nunca é a melhor opção. Arrisca-se a não vencer nada esta época. O futebol português fica mesmo uma treta, mas com gentalha como Jorge Jesus.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

futeboladas

(clicar nos links para abrir o player com os resumos)

http://videa.hu/flvplayer.swf?v=CqMaFO7zFyQvzARA

Não há cá Messis nem lasers nem ervados: estamos no Euro!

Fizemos uma excelente exibição, com um Ronaldo de gala (um dos melhores jogos que vi do Ronaldo na selecção) com um meio-campo onde M0utinho, Veloso e Meireles fizeram tudo aquilo que se lhes exigia – destruir e construir – e com alguma segurança na defesa onde Pepe e Bruno Alves apenas falharam no lance do 2º golo dos Bósnios (em fora-de-jogo) e onde Fábio Coentrão fez uma exibição de alto nível.

Dzeko foi seco durante os 180 minutos. Pjanic também não apareceu.

A Bósnia marca dois golos porque Wolfgang Stark e o seu auxiliar assim o quiseram. Gostava de ver a reacção, se, a Bósnia empata a 3 bolas e consegue passar esta eliminatória.

Foi uma fase de qualificação muito difícil. Como todos nós nos lembramos, começou com Carlos Queiroz fora do banco de suplentes e posteriormente despedido e com a contratação de Paulo envolta no meio da polémica gerada pela tentativa de contratação temporária de José Mourinho.

Pelo meio, vários atletas abandonaram a selecção – Tiago, Simão, Paulo Ferreira, Ricardo Carvalho e Bosingwa (se bem que os últimos dois, por situações diferentes que as dos 3 primeiros). Felizmente, Paulo Bento conseguiu levar o barco a bom porto. Fica apenas a nódoa de ter que sofrer até à última para se garantir o apuramento, mas, hoje pouco interessa como nos apurámos. Interessa que nos apurámos para a Polónia e Ucrânia e em Junho estaremos lá para discutir o caneco.

Nos outros jogos do playoff para o europeu:

1. Depois do sensacional 4-0 em Tallinn na sexta-feira, a República da Irlanda, comandada por Trapattoni apurou-se para o Europeu com um empate em Dublin a 1 bola contra a Selecção da Estónia.

Ward abriu o marcador para os Irlandeses aos 32, Vassiliev empatou para os Estonianos aos 57″. No final do jogo, o capitão Irlandês Robbie Keane festejava mais um apuramento com estas palavras: “It’s a great night for everyone, for the players and the fans – a night that we’ll never forget. The team spirit has got us through this campaign, and full credit to everyone in this group. This is what football is all about, moments like this.”

2. A Croácia apurou-se, empatando em Zagreb a 0 com a Turquia. Valeu o brilhante 3-0 alcançado em Instambul na passada sexta-feira.

3. Jiracek confirmou em Podgorica a passagem da República Checa à fase final do Europeu. Os checos já haviam vencido por 2-0 em Praga.

Montenegro, Estónia e Bósnia não mereciam ficar novamente de fora do Europeu depois das fases excepcionais de qualificação que fizeram. No entanto, na próxima etapa do futebol europeu serão selecções a ter em conta para o apuramento para o Mundial de 2014 no Brasil.

Amigáveis:

Brasil vence para Mano ver.
Pelo que vi, grande exibição de Hulk coroada com uma assistência para o primeiro golo de Jonas, jogador em destaque. Mano Menezes pode ter encontrado aquele ponta-de-lança que tanto deseja para a canarinha. Jonas está a fazer uma excelente época no Valência e agarrou a oportunidade que o seu seleccionador lhe deu.
Bruno César, Alex Sandro e Hulk foram titulares. Elias entrou para o lugar de Bruno César na 2ª parte.

http://www.dailymotion.com/embed/video/xmcpeo

A Roménia ganhou à Grécia por 3-1

A Mannschaft voltou a afinar a sua poderosa máquina, tendo levado de vencida a selecção Holandesa em Hamburgo por 3-0. Thomas Muller, Miroslav Klose (63º golo pela Mannschaft no regresso à mesma; um daqueles golos à Klose) e Mezut Ozil deram um baile categórico de potência à “invencível” Holanda, que não perdeu durante toda a fase de qualificação para o Euro´12.

O Uruguai venceu a Itália por 1-0 com golo de Sebastian Fernandez. Continua a grande forma da selecção Uruguaia, que voltou a contar desta vez com os portistas Álvaro Pereira e Cristian Rodriguez e com o benfiquista Maxi Pereira. Duarte Gomes foi o árbitro da partida e expulsou Álvaro Pereira.

Em outros amigáveis:
– A Inglaterra venceu a Suécia em Wembley por 1-0 com um golo que alguns atribuem a Gareth Barry mas que outros apontam como auto-golo do central Majstorovic.
– Casillas cumpriu a 127ª internacionalização pela Espanha e tornou-se o jogador mais internacional pela Roja. No entanto, o keeper não evitou o empate contra a modesta Costa Rica por 2-2, tendo os campeões do mundo recuperado de uma desvantagem de 2-0. O avançado do Arsenal Joel Campbell foi um dos autores dos golos costa-riquenhos. David Silva e David Villa equilibraram o marcados nos últimos minutos.
– França e Bélgica empataram a 0 bolas.
– As Honduras bateram a Sérvia por 2-0. A Ucrânia bateu a Áustria por 2-1. A Dinamarca bateu a Finlândia por 2-1. A Polónia bateu a Húngria por 2-1.
– Os Estados Unidos bateram a Eslovénia por 3-2 com golos de Matavs para a Eslovénia (2) e Buddle, Dempsey e Jozy Altidore para os Norte-Americanos.

Apuramento para o Campeonato do Mundo 2012 – Zona Sul-Americana

http://video.rutube.ru/85e4242deee822d0224f89f92f8e9002

A Argentina foi vencer à Colômbia por 2-1 – a Colômbia esteve a vencer por 1-0 mas Messi haveria de voltar a ser decisivo e igualar a partida aos 61 e Kun Aguero, haveria de entrar para selar a vitoria argentina numa emenda após remate de Higuaín e… assistência de Lionel Messi!

O Equador também sorriu e venceu o Peru por 2-0 em casa. A esta hora joga-se o Chile vs Paraguai. Para mais logo está reservado o jogo entre a Venezuela e a Bolívia.

Neste momento, esta poule está ordenada com o Uruguai e a Argentina na liderança com 7 pontos (o Uruguai tem 3 jogos enquanto a Argentina já efectuou 4) o Equador tem 6 pontos (3 jogos) e a Colômbia fecha provisoriamente os lugares apuráveis com 4 pontos em 3 partidas. No entanto, a selecção colombiana pode ser ultrapassada por Paraguai, Venezuela ou Chile esta madrugada.

Apuramento Mundial – Zona Asiática

5ª jornada da primeira fase de grupos

Grupo A – A China venceu fora Singapura por 4-0 enquanto o Iraque foi vencer à Jordânia por 3-1. Iraque e Jordânia já estão apurados.

Grupo B – O Líbano surpreendeu a Coreia do Sul por 2-1 e cimentou uma possível qualificação para a fase final da qualificação. O Kuwait aproveitou o deslize sul-coreano vencendo em casa os Emirados Árabes Unidos por 2-1. A Coreia do Sul e o Líbano lideram com 10 pontos contra os 8 do Kuwait e os zero dos EAU. A 29 de Fevereiro, a Coreia do Sul recebe o Kuwait em casa enquanto o Líbano vai aos Emirados.

Grupo C – O Japão, já apurados, perdeu na Coreia do Norte por 1-0. O Uzbequistão, também já apurado bateu o Tadjiquistão por 4-0 em casa.

Grupo D – Já apurada, a Austrália venceu a Tailândia fora por 1-0. Arábia Saudita e Omã empataram a 0 bolas. A Austrália lidera com 12 pontos contra os 6 da Arábia Saudita, 5 de Omã e os 4 da Tailândia. Na próxima jornada a 29 de Fevereiro a Austrália recebe a Arábia Saudita enquanto Omã recebe a Tailândia.

Grupo E – O Irão de Carlos Queiroz garantiu a qualificação para a próxima fase, goleando na Indonésia por 4-1. O Qatar também garantiu a qualificação com um empate em casa contra o Bahrein.

Mundial 2014 – Zona Africana

Disputaram-se os jogos da 1ª eliminatória.
São Tomé e Principe e Guiné-Bissau foram eliminados do Mundial – São Tomé caiu aos pés do congo com um agregado de 6-1 (5-0 no congo na primeira mão\1-1 em São Tomé); já a Guiné-Bissau caiu contra o Togo fora por 1-0 com um empate registado a 1 bola na primeira mão.
Moçambique eliminou as Ilhas Comores depois de ter vencido por 4-1 hoje em Maputo e de ter empatado na primeira mão 1-1.
As selecções mais cotadas que entraram nesta fase apuraram-se com facilidade. O Quénia deu um total de 7-0 às Seychelles, a Guiné-Equatorial venceu Madagáscar por 3-2 e a República Democrática do Congo eliminou a Suazilândia com um total de 8-2 nas duas mãos.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Campeão Nacional

http://www.myvideo.de/movie/8074973

Parabéns ao Futebol Clube do Porto, o novo campeão nacional.

Como provas de regularidade, os campeonatos ganham-se vencendo da 1ª à última jornada. No Futebol não existem vitórias morais e títulos não vencem por antecipação na pré-época nem pela quantidade de camisolas que se vendem de determinado jogador.

Campeonatos não começam à 5ª jornada, campeonatos não se vencem com discursos e atitudes agressivas, mas com muita atitude, muito trabalho, talento e sobretudo, muita humildade.

Não sendo portista como muitos de vós devereis saber, reconheço que o Porto (depois do desaire que foi a época passada) mereceu este título. Não menosprezando o futebol do Benfica, que é bastante agradável de ver. Pinto da Costa não dorme – arriscou em Villas-Boas e Villas-Boas tornou-se aposta ganha ainda na primeira volta com o ciclo de invencibilidade com que o Porto começou esta época e com as “reabilitações” que o técnico portista fez com jogadores que pareciam estar mortos na equipa – casos de Belluschi, Sapunaru e Guarin.

Mesmo admitindo que a transferência ainda hoje me doi na alma, João Moutinho foi um dos alicerces deste título. João Moutinho tinha razão – o Sporting jamais lhe daria um título. No Porto venceu à 1ª época. Nesse aspecto Moutinho estava certo. O que nunca conseguirei perdoar (eu e todos os Sportinguistas) foi a insolência e ingratidão que Moutinho demonstrou perante a Instituição Sporting Clube de Portugal no célebre treino de pré-época em que Moutinho se recusou a treinar, aparecendo posteriormente na Academica a gritar à frente dos seus colegas “vendam-me ao Porto” e as declarações infelizes de José Eduardo Bettencourt quando o apelidou de “maçã podre”.

Hulk e Falcão são jogadores de outra galáxia. E a muito o Porto lhes deve este título pelo rasgo individual em alguns jogos complicados desta temporada.

O Porto vence o título na casa do rival. Creio que não haverá maior facada de Pinto da Costa a Luis Filipe Vieira que esta. Creio que não haverá maior facada de André Villas-Boas a Jorge Jesus que esta. Creio que não haverá maior facada de Hulk e Sapunaru aos incidentes do túnel da época passada que esta. Creio que estas mesquinhices do futebol português têm que ser controladas no futuro – numa liga a sério, Jesus já estaria suspenso até ao final da época, Villas-Boas já teria sido punido com um valente castigo e os clubes já teriam direito a uma suspensão de jogos à porta fechada pelo mau comportamento dos seus adeptos e dos seus dirigentes. Todo este ping-pong de agressões verbais e físicas entre adeptos, dirigentes e jogadores das duas equipas é algo desprestigiante para o futebol português – torna-o trigueiro, mesquinho, de 3º mundo. Violência gera violência. Há que acabar com a violência.

No final da partida de ontem à noite, o Benfica cortou a luz aos festejos dos jogadores do Porto no relvado num acto de mau perder imenso. Pior que esse facto, com essa atitude a Benfica SAD poderia ter incitado à violência entre os adeptos do Porto e do Benfica que ainda se encontravam dentro do estádio, e tal incidente, deve ser penalizado.

Espero que na próxima época tenhamos um campeonato ainda mais disputado que este. Sem agressões verbais, sem agressões físicas. Espero que o meu Sporting consiga arrumar a casa e volte ao seu objectivo primordial pela história que lhe pertence no futebol português: a luta pelo título nacional. Até lá, a vitória é da estrutura do Futebol Clube do Porto. Vem aí uma semana europeia para Porto, Braga e Benfica. Seria bonito ver duas equipas portuguesas na final da Liga Europa.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Das incompetências da Liga

http://rd3.videos.sapo.pt/play?file=http://rd3.videos.sapo.pt/VaSqDKRphViNWqWAZF5D/mov/1


Jorge Jesus ainda não conhece o veredicto final do processo que lhe foi montado na Comissão Disciplinar da Liga de clubes relativamente à chapada que deu no jogador do Nacional Luis Alberto.

Nem mesmo perante a ameaça de uma suspensão pesada por parte da Liga (porque é completamente inadmissível que Jesus não seja suspenso com mão pesada) ninguém consegue parar a má formação de carácter do treinador do Benfica, que no domingo nos voltou a presentear com mais uma cena que pode motivar a abertura de um novo processo disciplinar.

Durante o jogo com o Marítimo, Jorge Jesus já tinha presenteado os espectadores com cenas lamentáveis e nada dignas de um treinador de futebol aquando do golo anulado ao Benfica.

No final da partida, a bolha voltou a rebentar quando Jesus (acompanhado pelo inevitável Rui Costa) pegou-se com um dirigente do Marítimo quando a turma da Madeira cercou o árbitro da partida, pedindo-lhe explicações de algumas decisões tomadas pelo mesmo durante a partida.

Continuo a afirmar que caso estas acções e comportamentos viessem a ser praticadas por um treinador do Sporting ou do Beira-Mar,  decerto que a Comissão Disciplinar da Liga iria actuar rapidamente, punindo sem dó nem piedade os infractores.

Destas atitudes e resultante desta passividade, creio nos é manifestamente visível o facto do Benfica dominar a Liga ao nível de influências. Um facto que decerto não se coaduna com a campanha que Luis Filipe Vieira nos habituou ao longo destes anos em prol da verdade desportiva.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , ,

Juan Barnabé queixa-se de agressão

Ao contrário daquilo que usualmente acontece no Estádio da Luz quando o Benfica joga em casa, a Águia Vitória não efectuou o seu voo antes do início da partida. Ou das duas uma: ou foi aconselhada pelo departamento médico do Benfica a não alinhar devido à ingestão de bifes estragados ou então devido ao cansaço competitivo e às viagens, está-se a resguardar para alinhar amanhã pela Lázio.

Nesta conjectura, poderá existir um terceiro cenário: atrasos salariais! Nessa hipotese, o Benfica deverá perder pelo menos 6 pontos na secretaria!

Quem afirma que não ficou bem tratado no meio desta pandemónio foi o seu ajudante, o Espanhol Juan Barnabé. Barnabé, o responsável pelo empréstimo de Vitória à Lazio de Roma, queixa-se que foi agredido no túnel da Luz. Esse túnel também só está bem a armar confusões!!

Barnabé revelou a uma rádio que foi o responsável pela segurança encarnada o culpado pelo incidente de hoje: “Estou sempre a ser humilhado. O chefe de segurança Rui Pereira dificulta sempre a vida.”

Quem diria? Até parece que não passaram muitos meses desde Hulk e Sapunaru!

Com as etiquetas , , , , , , , ,