Tag Archives: Eleições presidenciais 2011

Era o candidato dos cidadãos apartidários

Era o candidato dos cidadãos apartidários.

Era a Sociedade Civil a acordar da letargia dos erros e dos vícios da política.

Era o candidato transparente, de provas dadas na ajuda humanitária que iria transportar o seu imenso “know-how” nessas lides para a Presidência da República.

Era o candidato que promovia a solidariedade entre os Portugueses.

Era.

Agora é candidato a Presidente da Assembleia da República pelo PSD, caso este vença as eleições.

Fernando Nobre perdeu-se de amores pela política e perdeu-se definitivamente ao nível de coerência no discurso. Deixará um lugar vazio na ajuda humanitária para satisfazer ao capricho do líder do PSD, desejoso de puxar para si todos aqueles que votaram Nobre nas presidenciais.

Na Literatura Portuguesa existe um livro que bem retrata esta passagem de Nobre. Chama-se “A queda de um anjo” e foi escrito por Camilo Castelo Branco. Dá uma extrema lição de como a política é capaz de corromper tudo e todos.

Anúncios
Com as etiquetas , , , , , ,

Senilidades

O mesmo que disse no post de baixo para Fernando Nobre serve para Alegre…

Em Águeda.

Comparar as sondagens feitas de forma aleatória a 1002 pessoas há uns dias atrás por uma empresa privada à fraude eleitoral de 1958 que derrotou o General Humberto Delgado só pode vir de alguém que por fruto da idade já se encontra senil.

Eu não vivi esses tempos. Alegre viveu esses tempos. Alegre já se metia na política nesses tempos.

E o que me choca profundamente no meio disto tudo é que eu tenho a perfeita percepção que a fraude eleitoral de 1958 apareceu porque Humberto Delgado venceu as eleições e como tal, iria demitir Salazar, fazer cair o regime e devolver a liberdade (a todos os níveis) aos Portugueses.

Por isso, comparar tempos em que havia extrema restrição dos direitos, liberdades e garantias a tempos em que infelizmente a liberdade de expressão neste país é usada por pessoas como Manuel Alegre para dizer as maiores baboseiras que lhe vêm a cabeça só com o intuito de abalar candidatura alheia, só pode significar que o candidato apoiado por PS e Bloco de Esquerda já não se lembra como era estar privado da liberdade e de um estado democrático.

Senilidades.


Com as etiquetas , , , , , , , , ,

Best of José Manuel Coelho


Cavaco Silva, “a miss mundo” – Paz e amor para todas as criancinhas do mundo!



O submarino de brinquedo oferecido a Paulo Portas em plena sede do CDSPP!



A “Canção do Coelhinho”!



A campanha num carro funerário – “Vamos sepultar a corrupção”!


Este José Manuel Coelho é o máximo! Para já, tem assegurado o meu voto! Nunca tive tanto humor como nestas presidenciais!

Com as etiquetas , , , , , , , , ,

Debates Presidenciais: Manuel Alegre vs Cavaco Silva

http://sic.sapo.pt/online/flash/playerSIC2009.swf?urlvideo=http://videos.sapo.pt/rsVzG1cfndie4u1YZbPe/mov/1&Link=http://sic.sapo.pt/online/video/informacao/noticias-pais/2010/12/o-ultimo-dos-debates-entre-candidatos-presidenciais-com-cavaco-e-alegre30-12-2010-0330.htm&ztag=/sicembed/info/&hash=FF3C1208-4291-4FCC-8A32-9B9AB0E99B57&embed=true&autoplay=false

Fonte: SIC Online

Cavaco Silva sai naturalmente mais fragilizado destes debates. Teve excelentes debates contra Francisco Lopes e Defensor Moura, mas em ambos, saiu derrotado… De Manuel Alegre esperava-se mais acutilância neste debate. O ditado popular assim o diz: cão que ladra não morde. Alegre está a cometer erros atrás de erros: está a falar demais, no tempo errado, na hora errada. Ataca demasiado o adversário a partir da sua vida pessoal e não da sua vida política.

Na candidatura de Alegre parece não haver ninguém que o controle, que o diga para ser mais ponderado. E é por isso, que Manuel Alegre voltará a perder.

Cavaco Silva não pode vir com falinhas mansas em relação ao dossier BPN: são 5 mil milhões de euros o valor que os clientes da Caixa Geral de Depósitos já colocaram no banco. 5 mil milhões de euros representam cerca de 40% do valor actual da nossa dívida pública. O Estado não pode perdoar Oliveira e Costa. Não se pode perdoar alguém que roubou indiscriminadamente por ganância. Pela ganância de ter mais dinheiro. Senhores como Oliveira e Costa seguem as máximas do capitalismo ao extremo: não existe um valor máximo a atingir ao nível de riqueza pessoal – vai-se aumentando até onde der, não se importando para isso de se terem que sacrificar as pessoas que forem necessárias.

E Cavaco Silva, como homem da Economia sabia que o BPN estava mal. Sabia que Oliveira e Costa estava a levar o banco à ruina. E por isso, em 2003, em conjunto com a sua filha retirou o seu dinheiro de lá.

Com as etiquetas , , , , , ,

Campanha num carro funerário…

Depois ter visto aceite a sua candidatura pelo Tribunal Constitucional, o candidato José Manuel Coelho (o único que ainda não obteve qualquer voto na sondagem Entre o Nada e o Infinito) promete uma campanha que será no mínimo bizarra.

Inspirado nas campanhas eleitorais dos nossos amigos Brasileiros, o deputado regional madeirense apoiado pelo Partido Nova Democracia promete fazer campanha eleitoral num carro funerário com a inscrição “Coelho ao poleiro”. O carro funerário tem uma simbologia sui géneris: José Manuel Coelho pretende enterrar a corrupção em Portugal.

Segundo as palavras do próprio: “É preciso que o povo conheça as minhas ideias, que saiba que a minha candidatura não é local, mas nacional, contra todos os candidatos do sistema político. Não é uma candidatura contra Cavaco Silva, mas todos, incluindo o senhor Manuel Alegre.”

Não é a primeira do candidato: há uns dias atrás prometeu que a sua candidatura vai à 2ª volta das presidenciais.
Há uns anos atrás (como pode ser visto no vídeo em baixo) José Manuel Coelho ficou famoso em todo o país, por ter levado uma bandeira nazi para a Assembleia Regional Madeirense, em “presumível” alusão às ideologias por detrás da governação da ilha por parte de Alberto João Jardim. “É fazer o 25 de Abril aqui mesmo” O que levou a que o presidente do governo regional madeirense gritasse a célebre palavra: “fascista” e a Assembleia a barrar a entrada no Parlamento madeirense a José Manuel Coelho numa das sessões que se seguiram.


Com as etiquetas , , , , , , , , , , ,

Cavaco Silva vs Fernando Nobre

http://sic.sapo.pt/online/flash/playerSIC2009.swf?urlvideo=http://videos.sapo.pt/JgzvoQt22sbeBL9Zlnar/mov/1&Link=http://sic.sapo.pt/online/video/informacao/noticias-pais/2010/12/debate-entre-os-candidatos-fernando-nobre-e-cavaco-silva17-12-2010-22042.htm&ztag=/sicembed/info/&hash=FF3C1208-4291-4FCC-8A32-9B9AB0E99B57&embed=true&autoplay=false

Vídeo: SIC.PT

Cavaco Silva:

– “A cada momento, eu fiz sempre aquilo que se impunha ao PR”

– “se Portugal não tiver um Orçamento é o descalabro total” – fazendo menção ao caso Grego como caso de comparação em relação à situação Portuguesa.

– “Entre ter um Orçamento péssimo e não o ter, prefiro não ter e esperar por um melhor. Pensa que eu gosto muito deste orçamento?” – respondeu Cavaco a Nobre.

– “Um PR sensato não entra na luta política e partidária”

– “que não é pela via da alteração da legislação laboral que resolvemos os problemas. não podem haver despedimentos sem justa causa.”


Fernando Nobre:

– “O Orçamento de 2011 é mau. Tinha que haver um Orçamento que não este. Devem-se cortar as gorduras do Estado.”

– “Não podiamos ter feito um melhor Orçamento? Estamos à espera que as agências de rating continuem a pressionar? Já não temos mão no nosso destino?” – Fernando Nobre afirmou que se irá opor às medidas que foram aplicadas à Irlanda, caso sejam aplicadas em situação análoga a Portugal.

– “Eu candidatei-me porque estou muito preocupado com o meu país”

Com as etiquetas , , , , , , , ,

Cavaco Silva

foto: Agência Reuters

Recandidata-se a um 2º mandato de inoperância, silêncios e total concordância com a totalidade das  políticas do governo.

Perante uma concorrência fragmentada em Alegre, Nobre e Francisco Lopes, a vitória da direita nas Presidenciais será mais que certa.

O 1º mandato de Cavaco Silva ficará na história deste país como o mandato em que um Presidente da República esteve por mais vezes presente em actos solenes inaugurações ou comemorações…

Com as etiquetas , , , ,