Tag Archives: Domingos Amaral

Apatia

Domingos Amaral parecia adivinhar, no seu artigo dominical no Jornal Record, a noite fria de Copenhaga.

Concordo na íntegra com o texto do colunista.

Em Copenhaga, perante um jogo de tudo ou nada para o futebol português, a nossa selecção voltou a dar-nos mais do mesmo: o apuramento será discutido in-extremis no playoff final. Perante a qualidade e a competitividade deste grupo e desta fase de qualificação (basta apenas dizer que selecções como a Estónia, a Arménia que eram selecções que há 10 anos atrás eram goleadas em todos os jogos, estiveram perto dos playoffs) foi uma sorte escapar à eliminação com resultados como os que a nossa selecção teve: um empate caseiro contra Chipre, uma derrota na Noruega e na Dinamarca.

Entramos em campo com vários jogadores a menos. Rolando não está em forma. Não está no clube, muito menos na selecção. Ricardo Carvalho faz falta. Pepe faz falta. Eliseu fez um excelente jogo contra a Islândia mas hoje viu-se que é jogador para jogos pequenos. Contra a Dinamarca, tremeu e de que maneira. Meireles ainda não atingiu o seu pico de forma. Nani e Ronaldo foram inconsequentes e individualistas. Carlos Martins foi nulo e em condições normais não tem lugar nesta selecção. Postiga foi inexistente. Escapou portanto a excelente exibição de Moutinho.

Apatia. É a palavra que me ocorre para classificar os 90 minutos da selecção em Copenhaga. Com a defesa a meter água por todos os cantos (ocorre-me um lance já com o 2-0 onde Eriksson dá um nó a Rolando em plena área) o meio-campo foi lento a fornecer bolas ao ataque e o ataque foi demasiado individualista e incipiente na criação de jogo.

2-1 é um resultado simpático demais para aquilo que fizemos em Copenhaga. Acordamos aos 78″ quando já era tarde. E mesmo a perder não fizemos muito mais para chegar ao empate.

Merecemos ir ao playoff. A jogar assim, como diz Domingos Amaral: “já é muito bom irmos ao Euro”.

Anúncios
Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,