Tag Archives: Direcção-Geral da AAC

Que grande cornada!

via Denúncia Coimbrã

Mais uma grande cornada dos meninos do Quinzenário os Cabrões!

Como se não bastasse a atitude rebaixada por parte do Conselho Fiscal em relação ao Regulamento Interno da Secção de Jornalismo, aprovando um artigo que apenas permite a entrada de um novo sócio após 6 meses de trabalho comprovado + votação dos sócios em plenário e as sucessivas atitudes de amparo e conivência por parte da actual Direcção-Geral aos comportamentos e trabalho dos elementos do pasquim, esta vem confirmar que os meninos afinal querem-se manter excluídos da casa que os suporta e executar a sua própria lei!

Deixar estes dois papeis no placard da secção, de apoio manifesto a um candidato à Direcção-Geral é de um extremo desrespeito pela campanha eleitoral e pela isenção que se quer ver dentro do edíficio à porta das eleições. Mesmo nas barbas da Direcção-Geral, que parece nada fazer para por fim às poucas vergonhas vindas dos comportamentos dos meninos.

Para finalizar, só deixo uma dica a quem de direito para um futuro próximo: exemplos como o da Secção Jornalismo e de outras demais secções que pretendem executar a sua lei, tomando com desrespeito a casa que alimenta as suas actividades no futuro deverão começar a ser sancionados na medida exacta, ou seja, convidando a passagem a Organismo Autónomo. Se querem executar a sua própria lei, vão buscar fundos a outros lugares que não a AAC!

Com as etiquetas , , , , , ,

Sílvia Franklin candidata…

Anunciado ontem à tarde nas Cantinas Amarelas dos Serviços Sociais da Universidade de Coimbra. Sílvia Franklin, estudante de Física é pela 2ª vez candidata à Direcção-Geral da Associação Académica de Coimbra.

Quem joga ao Xadrez sabe bem que a probabilidade de um cavalo ser a primeira peça a ser comida é muito grande visto que os cavalos são usualmente os primeiros a serem mexidos logo após os peões. A questão é que os cavalos, quando sobem a um perigoso palanque, a vista de cima, mais parece a de um ninho de víboras. Que já existiam chupacabras dentro desta casa, já todos sabíamos… Agora víboras?

Quem anda nos ródeos do dirigismo associativo, sabe que a entrada a matar na arena é o suficiente para que se abram labaredas de fogo e tiros de shotgun. Nesta situação, cair voluntariamente do cavalo é a melhor solução. Assim, cai-se para a terra, mete-se a mão na cabeça para a proteger das patadas e sai-se de cena apenas com um coro de assobios.


Com as etiquetas , , ,