Tag Archives: Di Maria

Segue para a Catalunha

http://videa.hu/flvplayer.swf?v=CZdiyTOGtZsrzda1

Mourinho têm alguma razão, mas fala demais. Cristiano Ronaldo poderá ter alguma razão, mas joga de menos.

Para bater este Barcelona, é preciso fazer muito mais daquilo que o Real Madrid fez ontem. No ataque foi uma equipa inofensiva. Na defesa, a combinação de uma dupla de centrais composta por Sérgio Ramos e Raúl Albiol foi um autêntico suicídio de Mourinho.

É certo que o Barça já obteve alguns favores das arbitragens, alguns desses fulcrais para as conquistas europeias dos últimos anos.

Pepe é bem expulso. A entrada é dura. Daniel Alves até se pode ter aproveitado da situação, mas o que é facto é que Pepe poderia ter acertado em cheio na perna do Brasileiro ao ponto de lhe causar uma enorme lesão. A sua expulsão é estupida. Para além de estúpida, pôs em causa a estratégia defensiva que estava a resultar na perfeição. Messi apareceu quando Pepe desapareceu. Se em vez de um Sérgio Ramos taralhoco estivesse um Ricardo Carvalho, nada daquilo tinha acontecido.

No ataque, o Real mete-me pena. Cristiano Ronaldo afirmou que Mourinho tinha uma estratégia para os 20 minutos finais: colocar um Kaka 20 kilos acima do normal para desiquilibrar. Um jogo de futebol não têm duração de 20 minutos, têm duração de 90. E nos 90, Ronaldo esteve tão desaparecido como São Sebastião na batalha de Alcacer Quibir. Di Maria foi completamente abafado. Adebayor andou na 2ª parte às turmas com os centrais do Barcelona, mais que avídos neste tipo de situações, favorecidos pelo facto do Togolês ser lento e pouco ágil de movimentos. Ozil não distribuiu jogo como costuma distribuir.

Está decidida esta eliminatória. O Real que se ponha a pau: em Nou Camp ainda leva mais. Mourinho têm que ser mais comedido nas palavras: este Real ainda precisa de ser muito trabalhado para estar à altura de uma equipa rotinada, cujo treinador pensa em tudo o que necessita para ver vencidas as equipas adversárias. Até nas contratações, Guardiola é meticuloso. Se duvidas haviam quanto a Mascherano, prova-se agora que o tempo em que o argentino andou escondido, andou-o para aprender as rotinas dos companheiros e entrar no onze titular sem quaisquer tipo de problemas. Afellay é outro. Está talhadinho para entrar no onze numa posição que ficou um pouco deficitária com a passagem de Messi para o miolo do terreno. Pedro e Bojan não conseguem juntos dar a solidez que dava Messi aquela posição – já o Holandês, está nas suas sete quintas.

Nota final: Pinto pode não ser um guarda-redes de eleição, mas cumpre a sua tarefa quando lhe é pedido o abono das balizas catalãs. Ontem, merecia bem a distinção de luvas de ouro da Federação Internacional de Boxe. Não é para isso que um guarda-redes suplente também serve?

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Futebol Espectáculo

http://videa.hu/flvplayer.swf?v=CXcCSbbgk6O0aons

http://videa.hu/flvplayer.swf?v=IRc327wTo8SdHhbA

Em Milão, o campeão europeu foi completamente humilhado pelo Schalke 04 por 5-2.

Para a retina dos amantes de futebol fica o golão do Sérvio Stankovic na inauguração do marcador da partida.

Raúl voltou a marcar, ampliando a sua liderança como melhor marcador de sempre da Liga dos Campeões. Aos 35 anos, o craque ainda está dado para os grandes momentos em grandes palcos.

Na 2ª mão, prevê-se um grande jogo em Gelsenkirchen. O Inter, ferido no orgulho, fará de tudo para recuperar desta humilhação e continuar a acalentar o sonho do bicampeonato europeu de clubes.

http://videa.hu/flvplayer.swf?v=GE8dn5D9Akkd3ODY

No Santiago Bernabéu em Madrid, o Real de Mourinho aniquilou o sonho dos homens do Tottenham Hotspurs.

Num jogo marcado pela expulsão precoce de Peter Crouch na 1ª parte, os merengues deram uma exibição de gala perante um Tottenham onde Gareth Bale foi o único jogador capaz de remar contra a maré de ataque dos homens de Madrid.

Utilizado contra a vontade do departamento médico do clube de Madrid, Cristiano Ronaldo fez uma excelente exibição (assim como Di Maria) tendo o Português e o Argentino marcado o 3º e o 4º golo do Real nesta vitória.

Com o campeonato espanhol hipotecado devido à derrota caseira frente ao Sporting de Gijón, Mourinho quererá alcançar a gloria na Taça frente ao Barcelona e repetir a vitória na Champions nesta primeira época ao comando dos Merengues. Espera-se um passeio em White Hart Lane na 2ª mão.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , ,

Desculpas de mau pagador

Jorge Jesus culpou hoje a arbitragem da vantagem que o Porto tem no presente campeonato.

Segundo as palavras do técnico encarnado: “Podíamos estar ainda dependentes de nós se os critérios das arbitragens tivessem sido outros, mais equilibrados. Nós também começámos mal. Mas, se nos primeiros cinco ou seis jogos não houvesse equipas prejudicadas e outras beneficiadas, a diferença não seria tão grande. Esta vantagem não se justifica. (…)

No ano passado, o Benfica não só ganhava como dava grandes espectáculos”

Não sendo cego ao ponto de não admitir que a última frase de Jesus está dotada de fundamento, creio que estas afirmações são desculpas de mau pagador. O Benfica desta época está a anos luz do Benfica da época passada. O que deveria ser um facto encarado por normalidade por quem vendeu dois pilares da conquista do título nacional.

Nestas afirmações, Jesus comete erros de avaliação grotescos: o primeiro é o de ser toldado ao facto que o Porto de Villas-Boas tem sido a melhor equipa em Portugal nesta época à semelhança daquilo que foi o Benfica na época passada. A equipa do Porto também dá espectáculos. A equipa do Porto também esmaga. Indiferentemente dos erros de arbitragem que tem beneficiado o Porto nesta época, dado que se deve admitir. Com ou sem erros de arbitragem, nenhuma equipa Portuguesa está ao nível do Porto.

O segundo erro de avaliação de Jesus é o de atirar as culpas do facto de estar em 2º para as arbitragens do rival. Ao admitir publicamente que o Porto está a ser beneficiado esta época pelas arbitragens, Jesus também deveria admitir que na época passada o Benfica também foi muito bafejado por decisões injustas por parte das mesmas e por parte da própria Liga que acabou por castigar jogadores fulcrais em clubes rivais em alturas decisivas sem um fundamento mínimamente lógico que o permitissem. Casos de Hulk e Sapunaru no Porto, casos de Márcio Mossoró no Braga.

O terceiro erro de avaliação de Jesus é o de entrar em suposições. Essa do “se não perdessemos nas primeiras jornadas” e do “se o campeonato nacional começasse à 5ª jornada” – a questão é mesmo essa, o campeonato não começa à 5ª jornada. Como prova de regularidade durante uma época, começa na 1ª e acaba na 30ª. Duas ou três derrotas ao início podem ser cruciais para as aspirações de uma equipa que tem como objectivo o título nacional.

Imaginemos este exemplo: o Porto venceu os últimos 10 jogos da época passada. Se o campeonato para o Porto começasse à 20ª Jornada, seria campeão, visto que teria feito mais pontos nessa jornada que o Benfica.

O quarto erro de avaliação de Jesus é o de empurrar as culpas para factos exteriores ao clube. O Benfica vendeu Di Maria e Ramires. Sejamos francos: perante as saídas, o Benfica não se conseguiu reforçar adequadamente para reforçar o lugar. Exceptuando Gaitan, todas as contratações de Jesus desde Janeiro foram horríveis. Ao nível das contratações à Sporting. Airton, Kardec, Jara, Fabio Faria (talvez merecesse ser emprestado para evoluir mais um pouco) e  Eder Luiz, Sálvio (marcou 2 golos e passou de besta a bestial) foram até agora contratações infelizes.

Pior que contratações infelizes, é necessário que o treinador explique aos seus dirigentes e aos seus adeptos que foram contratações caras por jogadores quase desconhecidos na Europa. Agora, o Benfica quer reforçar-se de modo a tentar balançar o barco na ressaca do título. O problema é que não há dinheiro. Não havendo dinheiro, não há vícios. Terão que vender mais activos.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , ,

Avariou…

Foto: Jornal Público
Dica: Bruno Simões (jornalista do Jornal de Negócios)

Na semana em que o Benfica caiu na Liga Europa graças a dois remates de misericórdia de Lisandro Lopez (e de um super desconhecido internacional sub-20 Francês de nome Alexandre Lacazette) no jogo do Lyon contra os super potentes jogadores do Hapoel Telavive – no dia em que a imprensa desportiva bradou a quem quis ler que se está a preparar uma autêntica revolução no plantel encarnado com as saídas de David Luiz, Weldon, Luis Filipe, Filipe Menezes, Fabio Faria, Alan Kardec e Roderick Miranda (ou seja tudo o que anda realmente a mais) – o vermelhão avariou em pleno centro de Lisboa tendo sido rebocado, à semelhança do que o Hulk fez há umas semanas atrás ao David Luiz.

Decerto que deve ter sido um portista ressabiado a tirar umas peças ao autocarro…

Há poucos dias atrás, a SAD do Benfica declarou que o passivo do clube se cifra actualmente nos 399 milhões de euros. Domingos Oliveira e Luis Filipe Vieira dizem que não há sinal para alarmismo por parte dos accionistas do clube. Aqui há gato.
Será que o dinheiro das vendas de Di Maria e Ramires não dá para pagar umas peças para o Vermelhão?

Com as etiquetas , , , , , , , , , , ,