Tag Archives: DeAndre Jordan

NBA 2012\2013 #44 – acabadinho de ver

Pistons @ Clippers – DeAndre Jordan esmaga Brandon Knight. Tudo legal. Knight está dentro do garrafão e Jordan aproveita para fazer ciúmes ao seu colega de equipa Blake Griffin.

Com as etiquetas , , , , , , , ,

NBA 2012\2013 #33

1. Jogos de quinta-feira:

Antes do All-Star Game, as equipas que protagonizaram a competição do ano passado enfrentaram-se. Os Heat venceram por 110-100 em Oklahoma com mais um brilhante jogo de Lebron James (39 pontos, 12 ressaltos e 7 assistências; 14 em 24 em lançamento de campo e 4 em 8 triplos). Perante uma equipa da casa desinspiradíssima na primeira parte (a meio do 2º período chegaram a estar a perder por 19 de diferença) pode-se dizer que esperava um jogo mais renhido. Chris Bosh marcou 20 pontos e ganhou 12 ressaltos, ganhando por completo a luta com Ibaka e Perkins (juntos não fizeram mais do que 14 pontos e 11 ressaltos). Do lado de Oklahoma, exibição monumental de Kevin Durant com 40 pontos e 8 ressaltos (12-14 em lançamentos de campo) e uma exibição agridoce de Russell Westbrook com 26 pontos, maior parte deles obtidos no 2º tempo. No 4º período, os Thunder ainda ameaçaram a liderança dos Heat (estiveram por várias vezes a perder por 8) mas na ponta final a equipa de Miami não tremeu.

spoelstra

erik spoelstra – i am a coach?

Realce ainda para os 13 pontos vindos do banco por parte de Ray Allen e para a parca contribuição vinda do banco de Oklahoma (apenas 16 pontos, sendo que 9 vieram de Kevin Martin). O antigo jogador de Houston continua a fazer exibições muito medíocres e a provar que Oklahoma ficou a perder com a troca de James Harden para a equipa texana.

Com um jogo interior diminuído pelas ausências de Pau Gasol e Jordan Hill, os Lakers receberam mais um cabaz desta feita contra os rivais da cidade de LA. Quando se esperava que o mote do jogo fosse uma “batalha em LA”, em analogia ao fantástico álbum dos Rage Against the Machine de Zac De La Rocha e Tom Morello, a vitória acabou por cair facilmente para a equipa comandada por Vinny Del Negro.

Parcial de 15-0 a abrir com Blake Griffin completamente onfire. O poste conseguiu 18 dos 22 pontos no 1º período, fruto de 9 lançamentos de campo em 10 tentativas no período inicial. Os Lakers conseguíram reequilibrar a partida a meio do 2º período, fruto da boa prestação do seu banco de suplentes. Antawn Jamison entrou a meio do primeiro período e até ao intervalo iria conseguir 15 pontos (terminou com 17). A titular na equipa de Del Negro O “velho” Billups iria terminar a partida com 21 pontos. Para os Lakers foi quase impossível parar a eficácia de lançamento dos Clippers: 46 em 89 em lançamentos de campo (51%) e 16 em 30 de 3pts. O 5 inicial dos Clippers (Billups, Paul, Griffin, Butler e DeAndre Jordan) iria terminar a partida com 91 dos 125 pontos obtidos pela equipa. Chris Paul também esteve endiabrado com 24 pontos e 13 assistências.

Do lado dos Lakers, Dwight Howard fez 18 pontos e 8 ressaltos, mas revelou algumas lacunas a defender e a atacar, provando que não está bem fisicamente. Kobe fez 20 pontos e 11 ressaltos, não tendo feito muitos lançamentos durante a partida (apenas 13; Kobe faz em média 25 lançamentos por jogo).

A coisa continua muito feia para os Lakers. Estando com um gap de 5\6 jogos em relação a Houston e Utah, Mike D´Antoni terá que repensar muito bem a estratégia da equipa para o que resta desta fase regular. Faltando 28 jogos para o término da fase regular, os Lakers (25-29 de score) necessitarão de ir buscar pelo menos 22 se quiserem estar nos playoffs. E tal número poderá não chegar caso os Houston Rockets e Utah Jazz vencerem partidas directas contra a equipa de LA.

Para terminar a fase regular, a equipa de LA terá que jogar (entre outros jogos) contra Denver (fora) Oklahoma (fora) Chicago (em casa) Atlanta (fora) Indiana (fora) Golden State Warriors (fora e casa) Memphis (casa) LA Clippers, Portland (fora e casa) San Antonio (casa) e Houston (casa).

2. As 5 melhores jogadas da noite dos dois jogos realizados:

3.

Duas notícias que marcaram o dia de sexta feira.

Dwight Howard tem sido alvo de rumores todos os dias. Como termina contrato com os Lakers no final da temporada e aproxima-se o prazo previsto pela liga para as trocas entre equipas, muito se tem especulado sobre o futuro de Howard. Aliás, o poste dos Lakers anda nesta vida há praticamente 2 anos. Apesar do jogador ter dito hoje na chegada a Houston (onde se está a disputar o All-Star Game) que os Lakers não estão a pensar trocá-lo no mês de Fevereiro, a imprensa Norte-Americana tem especulado a possibilidade de Dallas avançar para a contratação do jogador, assim como a de Boston, trocando o lesionado Rondo por Howard. A meu ver Dallas tem possibilidade de adquirir o jogador no próximo verão enquanto free-agent. Ao admitir que em Dallas toda a gente é trocável excepto Dirk Nowtizky, o proprietário Mark Cuban praticamente admitiu que quer Howard mas só no Verão para juntar o jogo do poste de LA ao jogo do Alemão. A ideia de Boston é trocar já os jogadores. Rondo iria acabar a recuperação da grave lesão que sofreu no joelho em LA e Howard iria melhorar e muito o fraco jogo interior de Boston. Não sei se os Lakers irão querer que isso aconteça, ainda para mais quando tem os playoffs em risco e Rondo só irá voltar à competição no 2º quarto da próxima época.

Outro que tem andado nas bocas do mundo: Derrick Rose. O base de Chicago poderá voltar no início de Março à competição. Rose afirmou recentemente que não tenciona falhar toda a temporada e afastou os rumores que afirmavam que os primeiros jogos no regresso à competição poderiam dar-se através do afiliado dos Bulls (Iowa) na D- League. Esse cenário está portanto fora de equação: Rose voltará em breve. Tom Thibodeau também afirmou recentemente que não há pressa no regresso do base, estando a contar com ele quando não houver qualquer risco de quebra na recuperação.

Greivis Vasquez

Bleacher Report: Under the radar (Greivis Vasquez – New Orleans Hornets) – É indiscutivelmente um dos bases que mais gosto de ver jogar na liga. Dan Favale escreve sobre o base Venezuelano para o Online.

Já tinha escrito sobre Vasquez aqui.

amanhã escrevo sobre o All-Star Weekend que começou hoje em Houston.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

NBA 2012\2013 #21

1. Começo por um momento bonito da liga ocorrido há alguns dias atrás. No jogo entre Sacramento Kings e Oklahoma City Thunder, da bancada veio um pedido pouco usual: a meio da partida, um menino pediu uma sapatilha a Kevin Durant e o craque dos Thunder acedeu ao pedido!

2. Nos espectáculos da liga parece estar em voga os adeptos acertarem do meio campo. No outro dia mostrei aqui um vídeo onde um o fazia em Miami. Em Atlanta houve outro que fez melhor!

3. Insider´s: videos que demonstram o trabalho de pré-draft realizado por Damien Lillard no campo de treino dos Portland Trail Blazers e o trabalho de drible de Dwayne Wade dos Miami Heat. Não é todos os dias que temos oportunidade de ver como se trabalha na NBA e de ver como é que as equipas avaliam as suas escolhas de draft.

4. Jogos de ontem:

Jrue Holliday (18 pontos e 10 assistências), Thaddeus Young (23 pontos\7 ressaltos) e Evan Turner (27 pontos e 7 assistências) fizeram 3 senhoras exibições mas não conseguiram evitar a derrota em casa frente aos Grizzlies nem mesmo depois de terem saído para o intervalo a vencer por 16. Do lado de Memphis destaque para as exibições de Jerryd Bayless (esteve magistral a substituir Mike Conley com 21 pontos, 5 ressaltos e 9 assistências) Marc Gasol (27 pontos, 7 ressaltos e 7 assistências) e Rudy Gay com 26 pontos, 7 ressaltos e 5 assistências.

Não deixo de estranhar que os Grizzlies estão a ter um rendimento muito interessante ao longo desta temporada se tivermos em conta que esta equipa tem actuado em maior parte dos jogos com apenas 8 jogadores fruto das lesões que tem assolado alguns jogadores do plantel.

Bulls 95-93 Bobcats

Jimmy Butler

Do jogo não existe muita história para contar que visto que foi uma vitória tranquila dos Bulls. No entanto existem dois pormenores que devem ser realçados: a boa-forma de Jimmy Butler (Chicago Bulls).

Jimmy Butler está um jogador descomunal. Quem diria? O sophomore de Chicago, escolhido na posição 30 do draft de 2011, teve poucas oportunidades de jogo na última época fruto da presença de Luol Deng , Kyle Korver e Ronnie Brewer (apenas fez 42 dos 82 jogos da equipa na fase regular com uma média de 8.5 minutos de utilização e 2.6 pontos por jogo). Com a mudança de estratégia da equipa começou por entrar lentamente na rotação de Tom Thibodeau para fazer descansar Deng. E o puto, cujos colegas dizem que é um excelente profissional, começou por marcar 6\8 pontos que na maioria dos jogos acabavam por ser decisivos para as vitórias dos Bulls. Tenho reparado que ao contrário de Deng (mais exterior), Butler marca muitos pontos debaixo da tabela, aparecendo no ressalto a ganhar as bolas que Noah não concretiza. Com a lesão de Luol Deng nos últimos jogos, Butler subiu a um patamar do qual eu já desconfiava que ele tinha talento e raça para subir: em 44 jogos realizados pela equipa jogou-os todos (5 vezes titular), subiu a sua média de utilização para os 20 minutos e a média de pontuação para os 6.7 sendo que nos últimos 5 jogos já marcou muito acima da sua média: Golden State (16) Washington (9) Charlotte (19; recorde de carreira no regresso de Deng após lesãoM). É sem dúvida um dos jogadores mais in de Chicago e penso que daqui a 2 temporadas será um jogador que poderá elevar o seu jogo para uma média de 13 pontos por jogo e 7 ressaltos. Para além do mais, é um óptimo defensor. Pendura-se por completo nos extremos adversários e é uma carraça difícil de ultrapassar. Na semana passada fez suar Kobe e foi graças a ele que a estrela dos Lakers saiu do United Center com uma das piores exibições individuais da temporada.

Os Denver Nuggets ganharam 9 dos últimos 11 jogos.

O resultado mais desigual da época até agora. Os Rockets foram dar uma lição de basquetebol a Utah e acabaram por vencer o rival directo na luta pelos playoffs por 45 pontos. James Harden com 25 pontos e Omer Asik com 19 ressaltos foram os pilares defensivos da equipa do Texas.

5. Fotografias: 

DeMar DeRozan

DeMar DeRozan (Toronto Raptors) @ Orlando Magic

Carmelo Anthony

Carmelo Anthony (New York Knicks) e Josh Smith (Atlanta Hawks)

7. Para finalizar, mais um rumor. Este com o selo do diário espanhol Marca:

A lesão de Rondo poderá desencadear uma mega troca entre várias equipas da NBA (Boston, Memphis, Toronto, Lakers, Clippers e Dallas) sendo que em cima da mesa estão nomes como Calderon (Toronto Raptors) Pau Gasol (LA Lakers) Kyle Lowry (Toronto Raptors) Dwight Howard (LA Lakers) Paul Pierce (Boston Celtics) Rudy Gay (Memphis) DeAndre Jordan e Eric Bledsoe (LA Clippers). Os espanhóis dão os seus palpites.

Os negócios poderão não ser nesta arquitectura traçada pela Marca, mas creio que na próxima semana teremos movimentações importantes na Liga.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

NBA 2012\2013 #6 – As escolhas do staff

As escolhas da malta da Liga ESPN:

O fantástico nó cego que Joe Johnson (Brooklyn Nets) deu em Paul Pierce (Boston Celtics). Para ver e rever. Escolha de José Pita.

O Eduardo Barroco de Melo dizia no mês passado que o internacional italiano Marco Bellinelli (Chicago Bulls) andava doido. De facto. Belinelli é uma das melhores contratações da Liga. Em New Orleans, o Italiano parecia estar esquecido nos modestos Hornets. Nos Bulls é uma peça importante vinda do banco pelos seus preciosos triplos (40% de eficácia; 36 em 90 nos 31 jogos realizados esta temporada). No 1º período da vitória caseira contra os poderosos Knicks, o italiano fez das suas ao apontar este buzzer-beat pressionado por JR Smith, outro daqueles jogadores que também é capaz de fazer destas.

westbrook

Como a NBA não é só o que se passa dentro do court, fica aqui a imagem enviada pelo Eduardo Barroco de Melo de um novo modelo da Jordan que tem sido usado por Russell Westbrook (Oklahoma City Thunder). Estas sapatilhas geraram alguns comentários no nosso grupo privado sendo que o Hugo Coelho Gomes teve alguma ironia ao afirmar que o pai dele tem umas botas iguais para ir à pesca!

A América tem destas coisas. No pavilhão dos Celtics, um adepto de nome Jeremy Fry decidiu dar um concerto pessoal no intervalo de um jogo da equipa de Boston ao som de “Livin on a Prayer” dos Bon Jovi. Escolha do João Paulo Lacerda.

JaVale McGee (Denver Nuggets) ou CaValo McGee como lhe costumo chamar (confessamos que é um dos jogadores que todo o staff aprecia, goza, ironiza, faz 30 por uma linha, ora pela sua estupidez ora pela sua habilidade em campo) mostra dotes extraordinários mas depois demonstra novamente a sua faceta de trapalhão. Suplente nos Nuggets, McGee ainda não se mostrou à altura das expectativas que sobre si pendiam: substituir Nênê Hilário e constituir-se como um dos melhores postes da Liga. Todavia, também há que realçar que o titular dos Nuggets é um tal de Kenneth Farried, um homem que dá espectáculo. McGee tem uma média pontual actual de 10.6 pontos e 5.1 ressaltos em 19 minutos de utilização em média. Escolha de Roger Forte.

Os fantásticos 41 pontos de Kyrie Irving em Nova Iorque frente aos Knicks. Insuficientes para evitar mais uma derrota dos Cavs. Irving é um fenómeno mas em Cleveland arrisca-se a nunca pisar os playoffs. Contrariamente aquilo que a equipa fez com outro #1 de draft no passado (LeBron James), a direcção da equipa do Ohio não parece estar interessada em construir uma equipa para o seu melhor jogador e arrisca-se que o “Uncle Drew” qualquer dia se canse e rume a outras paragens. Escolha de Hugo Coelho Gomes.

Russell Westbrook

Westbrook é estilo. Jordans fluorescentes para ir à pesca e capas\ensaios fotográficos na GQ. Escolha de Hugo Coelho Gomes.

Kevin Durant no seu melhor. Abafo sensacional em OJ Mayo (Dallas Mavericks), pega na bola e saiam da frente porque o show vai passar. Big Slam do astro dos Thunder. Durant está lá quando a equipa precisa. Em Chicago frente aos Bulls, quando Durant sela a vitória contra a equipa do estado do Illinois há uma imagem em que o SG diz isso ao seu treinador: “estou sempre quando dizes que é preciso não é treinador?”. Escolha de Roger Forte.

Apanhados da NBA TV. Fantásticos apanhados, principalmente o dos Bulls na reposição de bola onde toda a gente queria a bola mas não estava ninguém posicionado para a repor em campo. JaVale McGee mais uma vez apanhado nas hilariantes do ano! Escolha do Luis Fonseca.

Mais uma vez Uncle Drew Kyrie Irving a brincar, desta feita com os manos lá de Atlanta. Incrível! Escolha do Roger Forte.

Kobe, Kobe, Kobe. 38 pontos numa espectacular exibição contra os LA Clippers, exibição que não chegou para evitar mais uma derrota dos Lakers. A equipa orientada por Mike D´Antoni (diz-se na imprensa de LA que poderá estar de saída 2 meses depois de ter substituído Mike Brown para fazer regressar o mítico Phil Jackson) está a jogar mal (mal é favor) e nem mesmo Steve Nash veio alterar o jogo de uma equipa que ainda não conseguiu encaixar o jogo interior de Howard com a distribuição do Canadiano e o tiro exterior de Kobe. Kobe parece o único que quer vencer na equipa. Gasol está uma sombra daquilo que era e mais uma vez se fala de uma troca, desta vez com Boston Celtics (Gasol por Pierce). D´Antoni parece não ter controlo sobre os egos que dispõe no balneário e já teve que castigar Antawn Jamison, deixando-o no banco nos últimos jogos em virtude de mau comportamento do extremo (ao que parece foi apanhado no banco a festejar pontos de uma equipa adversária). A falta de banco em LA também é um dos factores que explica o mau desempenho da equipa na Liga. Os playoffs estão por um fio e os Lakers sabem precisam de ganhar jogos na série difícil que terão esta semana: Spurs, Thunder e Houston.

Phil Jackson

A propósito do eventual regresso de Phil Jackson à casa onde foi por 5 vezes campeão, o Eduardo fez um Meme.

3411997_700b_v1
Eu volto a resgatar um Meme muito conhecido entre dois velhos amigos.

Escolha de Roger Forte

O João Paulo Lacerda mostra-nos as 10 melhores jogadas da noite de 5 de Janeiro, realçando as jogadas escolhidas de André Iguodala (está um monstro em Denver!) e a assistância de Manu Ginobili para o poste brasileiro Tiago Splitter(San António Spurs). Eu acrescento a assistência monstruosa de CP3 para DeAndre Jordan (Los Angeles Clippers) como a jogada da noite.

Insiders. Carmelo Anthony (New York Knicks)

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,