Tag Archives: Basquetebol

NBA 2012\2013 #35 – da noite de skills

1. NBA Slam Dunk Challenge:

slam dunkLATo

A concurso 6 dos melhores dunkers da liga: o base dos Clippers Eric Bledsoe, o base rookie dos Toronto Raptors Terence Ross, o extremo dos Indiana Pacers Gerald Green, o shooting guard\shooting forward dos Knicks James White, o poste baixo dos Nuggets Kenneth Faried (embalado pelo prémio de MVP do jogo dos rookies e sophomores na noite anterior) e o extremo dos Jazz Jeremy Evans

A vitória acabou por sorrir para Terence Ross dos Raptors, vestido com o memorial 15, número que Vince Carter envergava nos Raptors quando venceu o dunk contest do All-Star Game de 2000 com um afundanço 360º!

A fotografia do afundanço da noite:

Ross

ross premio

2. Taco Bell Skills Challenge:

Damien Lillard premio

Damien Lillard venceu o concurso de skills de base.

O sensacional rookie de Portland fez o melhor tempo no habitual circuito construído pela liga e bateu a concorrência constituída por Brandon Knight (Detroit Pistons) Tony Parker (San Antonio Spurs) Jeff Teague (Atlanta Hawks) Jrue Holliday (Philadelphia 76ers) e Jeremy Lin (Houston Rockets).

3.

Team Miami

No concurso de lançamento por equipas, houve algumas mudanças em relação às regras. Um pouco à medida das mudanças introduzidas nos outros concursos. O concurso deixou de ser individual e os jogadores passaram a representar as suas conferências. Nos anos anteriores, por equipas, representavam as cidades 3 jogadores: 1 a representar a equipa actualmente, outro que a tenha representado e uma jogadora da equipa da cidade na WNBA. Este ano, decidiram unificar a participação das equipas por conferência. Daí a equipa que tenha vencido foi esta, do Este, constituída por Chris Bosh (actual jogador dos Miami heat) Swin Cash (jogadora das Chicago Sky) e Dominique Wilkins, antiga vedeta dos Atlanta Hawks.

4.

O habitual concurso de triplos, vencido pelo base dos Cleveland Cavaliers Kyrie Irving. Irving provou porque é que é um dos melhores lançadores de 3 pontos da liga.

Irving 2

Irving bateu a concorrência apertada de Ryan Anderson (New Orleans Hornets) Stephen Curry (Golden State Warriors) Steve Novak (New York Knicks) e Matt Bonner (San Antonio Spurs). A final foi disputada contra o veterano jogador da equipa Texana. A lamentar, a ausência deste concurso (como o Eduardo Barroco de Melo me disse na altura por mensagem) de Kyle Korver (Atlanta Hawks) e Jamal Crawford (LA Clippers), dois indiscutíveis triplistas da liga!

5. Foto de família:

sabado

Todos os que participaram na noite de sábado.

Nota final: Muita gente me tem perguntado porque é que a liga não convida ou não coloca os melhores jogadores da liga nestes eventos.

1. A liga por vezes convida alguns jogadores para estes eventos, mas alguns jogadores não aceitam o convite. Muitos jogadores não querem actuar nos eventos de sábado à noite por razões pessoais. Em vez de viajarem mais uma vez para uma cidade para fazer uma aparição no concurso de triplos ou de afundanços, preferem ficar uns dias com a família e descansar do árduo calendário da liga que na maior parte dos casos os afasta da família e amigos durante meses.

2. No all-star game, a liga tenta que em todos os eventos estejam representadas todas as equipas, num grau de equidade. Não interessa que hajam equipas sem representação no maior evento de exibição mediática da liga. Para as maiores vedetas da liga, noutros casos, estes eventos não interessam para aumentar a sua popularidade, logo, deixam que jogadores “menos brilhantes” possam ter o seu espaço. É claro que para a liga interessava ter James ou Griffin todos os anos a lutar pelo concurso de afundanços (se bem que ambos já o venceram nos primeiros anos de liga) ou Chris Paul no concurso de 3 pontos ou no skill challenge.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

NBA 2012\2013 #34 – do All-Star Weekend

1.

all-star

2. Do habitual jogo entre Rookies e Sophomores, agora misturados

De um lado o Team Shaq de Shaquille O´Neal, constituído por Kyrie Irving (Cleveland Cavaliers) Damien Lillard (Portland Trail Blazers) Harrison Barnes (Golden State Warriors) Michael Kidd-Gilchrist (Charlotte Bobcats) Chandler Parsons (Houston Rockets) Kemba Walker (Charlotte Bobcats) Ty Zeller (Dallas Mavericks) Klay Thompson (Golden State Warriors) Dion Waiters (Cleveland Cavaliers) Andrew Nicholson (Orlando Magic) e Andre Drummond (Detroit Pistons) que mesmo lesionado alinhou durante 36 segundos.

Do outro lado o Team Chuck de Chris Robinson, constituído por Ricky Rubio (Minnesota Timberwolves) Bradley Beal (Washington Wizards) Kenneth Faried (Denver Nuggets) Kawhi Leonard (San Antonio Spurs) Anthony Davis (New Orleans Hornets) Alexey Shved (Minnesota Timberwolves) Tristan Thompson (Cleveland Cavaliers) Isaiah Thomas (Sacramento Kings) Nikola Vucicevic (Orlando Magic) e Brandon Knight (Detroit Pistons)

Faried

A vitória acabou por sorrir confortavelmente para a equipa Chuck por 163-133 e o MVP da partida foi o Sophomore Kenneth Faried depois de marcar 40 pontos e conseguir 10 ressaltos. No lado do Team Shaq, o melhor pontuador foi Kyrie Irving com 32. Faried recebe o prémio com o “fantástico” Craig Sager (carismático jornalista da modalidade conhecido pelos seus exuberantes fatos) atrás. Sager ontem estava com um fato fora do normal.

3.

Antes do BBVA Rising Stars, as celebridades convidadas pela liga disputaram o jogo de celebridades. A mascote dos Bulls aproveitou para celebrar com Kevin Hart, o MVP da partida.

4. As fotos de grupo de rookies e Sophomores, a visita do comissário da liga David Stern ao balneário das equipas e algumas fotos do jogo:

BBVA

BBVA 2

BBVA 3

BBVA 4

BBVA 5

BBVA 6

BBVA 7

BBVA 8

BBVA 9BBVA 10

BBVA 11

5. Do jogo das celebridades:

celebridadescelebridades 2

O rapper Common e a antiga vedeta da liga, o poste Dikembe Mutombo.

celebridades 3

Usain Bolt, o próprio, atrás da bola!

celebridades 4

O rapper Ne-Yo.

6. Como não podia deixar de faltar neste tipo de eventos, a NBA Cares preparou uma série de acções comunitárias em Houston com a participação de jogadores e treinadores da liga. A NBA cares é um assunto ao qual irei abordar num dos próximos posts.

NBA cares Duncan

Tim Duncan (San Antonio Spurs)

NBA Cares Harden

James Harden (Houston Rockets)

NBA cares Howard Parker

Dwight Howard (Los Angeles Lakers) e Tony Parker (San Antonio Spurs)

NBA cares Irving

Kyrie Irving (Cleveland Cavaliers)

NBA cares LeBron

LeBron James (Miami Heat)

NBA cares Lin

Jeremy Lin (Houston Rockets)

NBA Cares Ming

Mesmo já não pertencendo à liga, a antiga vedeta dos Houston Rockets Yao Ming também se quis associar ao evento.

NBA cares Westbrook

Russell Westbrook (Oklahoma City Thunder)

7. Brincadeiras:

Na euforia de ter ganho o prémio de MVP do jogo das celebridades, Kevin Hart decidiu desafiar o campeão olímpico Usain Bolt a uma corrida com bola nas mãos!

8.

Bastidores do jogo entre rookies e sophomores.

9. Mais a sério.

Michael Jordan afirmou recentemente que prefere Kobe Bryant a LeBron James. Já em Houston, James respondeu ao melhor jogadores de basquetebol da história.

10. Acabada de tirar:

skills challenge

Os participantes do concurso de skills de hoje. Brandon Knight (Detroit Pistons) Damien Lillard (Portland Trail Blazers) Jrue Holliday (Philadelphia 76ers) Jeremy Lin (Houston Rockets) Jeff Teague (Atlanta Hawks) e Tony Parker (San Antonio Spurs). “As festividades de hoje” começam à 1 e meia da manhã e tem transmissão na Sportv.

11.

A dupla de vedetas de Oklahoma presente no evento (Westbrook e Kevin Durant) falam do “orgulho” em ser all-star.

Westbrook 2

Westbrook decidiu prolongar o carnaval e aparecer no evento de ontem vestido de Tartaruga Ninja!

Os Thunder decidiram publicar no seu site um video com os dois jogadores a trabalhar nos eventos promovidos pela NBA cares.

12.

Bruce Bowen

Jogo das celebridades. Quem se lembra de Bruce Bowen, exímio atirador campeão pelos Spurs?

13.

carmelo

Festa de Puff Daddy e Carmelo Anthony em Houston. Seguramente uma daquelas festas onde todos os amantes da liga queriam ir!

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

NBA 2012\2013 #33

1. Jogos de quinta-feira:

Antes do All-Star Game, as equipas que protagonizaram a competição do ano passado enfrentaram-se. Os Heat venceram por 110-100 em Oklahoma com mais um brilhante jogo de Lebron James (39 pontos, 12 ressaltos e 7 assistências; 14 em 24 em lançamento de campo e 4 em 8 triplos). Perante uma equipa da casa desinspiradíssima na primeira parte (a meio do 2º período chegaram a estar a perder por 19 de diferença) pode-se dizer que esperava um jogo mais renhido. Chris Bosh marcou 20 pontos e ganhou 12 ressaltos, ganhando por completo a luta com Ibaka e Perkins (juntos não fizeram mais do que 14 pontos e 11 ressaltos). Do lado de Oklahoma, exibição monumental de Kevin Durant com 40 pontos e 8 ressaltos (12-14 em lançamentos de campo) e uma exibição agridoce de Russell Westbrook com 26 pontos, maior parte deles obtidos no 2º tempo. No 4º período, os Thunder ainda ameaçaram a liderança dos Heat (estiveram por várias vezes a perder por 8) mas na ponta final a equipa de Miami não tremeu.

spoelstra

erik spoelstra – i am a coach?

Realce ainda para os 13 pontos vindos do banco por parte de Ray Allen e para a parca contribuição vinda do banco de Oklahoma (apenas 16 pontos, sendo que 9 vieram de Kevin Martin). O antigo jogador de Houston continua a fazer exibições muito medíocres e a provar que Oklahoma ficou a perder com a troca de James Harden para a equipa texana.

Com um jogo interior diminuído pelas ausências de Pau Gasol e Jordan Hill, os Lakers receberam mais um cabaz desta feita contra os rivais da cidade de LA. Quando se esperava que o mote do jogo fosse uma “batalha em LA”, em analogia ao fantástico álbum dos Rage Against the Machine de Zac De La Rocha e Tom Morello, a vitória acabou por cair facilmente para a equipa comandada por Vinny Del Negro.

Parcial de 15-0 a abrir com Blake Griffin completamente onfire. O poste conseguiu 18 dos 22 pontos no 1º período, fruto de 9 lançamentos de campo em 10 tentativas no período inicial. Os Lakers conseguíram reequilibrar a partida a meio do 2º período, fruto da boa prestação do seu banco de suplentes. Antawn Jamison entrou a meio do primeiro período e até ao intervalo iria conseguir 15 pontos (terminou com 17). A titular na equipa de Del Negro O “velho” Billups iria terminar a partida com 21 pontos. Para os Lakers foi quase impossível parar a eficácia de lançamento dos Clippers: 46 em 89 em lançamentos de campo (51%) e 16 em 30 de 3pts. O 5 inicial dos Clippers (Billups, Paul, Griffin, Butler e DeAndre Jordan) iria terminar a partida com 91 dos 125 pontos obtidos pela equipa. Chris Paul também esteve endiabrado com 24 pontos e 13 assistências.

Do lado dos Lakers, Dwight Howard fez 18 pontos e 8 ressaltos, mas revelou algumas lacunas a defender e a atacar, provando que não está bem fisicamente. Kobe fez 20 pontos e 11 ressaltos, não tendo feito muitos lançamentos durante a partida (apenas 13; Kobe faz em média 25 lançamentos por jogo).

A coisa continua muito feia para os Lakers. Estando com um gap de 5\6 jogos em relação a Houston e Utah, Mike D´Antoni terá que repensar muito bem a estratégia da equipa para o que resta desta fase regular. Faltando 28 jogos para o término da fase regular, os Lakers (25-29 de score) necessitarão de ir buscar pelo menos 22 se quiserem estar nos playoffs. E tal número poderá não chegar caso os Houston Rockets e Utah Jazz vencerem partidas directas contra a equipa de LA.

Para terminar a fase regular, a equipa de LA terá que jogar (entre outros jogos) contra Denver (fora) Oklahoma (fora) Chicago (em casa) Atlanta (fora) Indiana (fora) Golden State Warriors (fora e casa) Memphis (casa) LA Clippers, Portland (fora e casa) San Antonio (casa) e Houston (casa).

2. As 5 melhores jogadas da noite dos dois jogos realizados:

3.

Duas notícias que marcaram o dia de sexta feira.

Dwight Howard tem sido alvo de rumores todos os dias. Como termina contrato com os Lakers no final da temporada e aproxima-se o prazo previsto pela liga para as trocas entre equipas, muito se tem especulado sobre o futuro de Howard. Aliás, o poste dos Lakers anda nesta vida há praticamente 2 anos. Apesar do jogador ter dito hoje na chegada a Houston (onde se está a disputar o All-Star Game) que os Lakers não estão a pensar trocá-lo no mês de Fevereiro, a imprensa Norte-Americana tem especulado a possibilidade de Dallas avançar para a contratação do jogador, assim como a de Boston, trocando o lesionado Rondo por Howard. A meu ver Dallas tem possibilidade de adquirir o jogador no próximo verão enquanto free-agent. Ao admitir que em Dallas toda a gente é trocável excepto Dirk Nowtizky, o proprietário Mark Cuban praticamente admitiu que quer Howard mas só no Verão para juntar o jogo do poste de LA ao jogo do Alemão. A ideia de Boston é trocar já os jogadores. Rondo iria acabar a recuperação da grave lesão que sofreu no joelho em LA e Howard iria melhorar e muito o fraco jogo interior de Boston. Não sei se os Lakers irão querer que isso aconteça, ainda para mais quando tem os playoffs em risco e Rondo só irá voltar à competição no 2º quarto da próxima época.

Outro que tem andado nas bocas do mundo: Derrick Rose. O base de Chicago poderá voltar no início de Março à competição. Rose afirmou recentemente que não tenciona falhar toda a temporada e afastou os rumores que afirmavam que os primeiros jogos no regresso à competição poderiam dar-se através do afiliado dos Bulls (Iowa) na D- League. Esse cenário está portanto fora de equação: Rose voltará em breve. Tom Thibodeau também afirmou recentemente que não há pressa no regresso do base, estando a contar com ele quando não houver qualquer risco de quebra na recuperação.

Greivis Vasquez

Bleacher Report: Under the radar (Greivis Vasquez – New Orleans Hornets) – É indiscutivelmente um dos bases que mais gosto de ver jogar na liga. Dan Favale escreve sobre o base Venezuelano para o Online.

Já tinha escrito sobre Vasquez aqui.

amanhã escrevo sobre o All-Star Weekend que começou hoje em Houston.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

NBA 2012\2013 #32 – dos commercials

NBA TV – Big Things are Coming – Compilação dos spots. Participantes por ordem de anúncio: Dirk Nowitzky (Dallas Mavericks) Rajon Rondo(Boston Celtics) Kevin Durant (Oklahoma City Thunder) Ricky Rubio (Minnesota Timberwolves) Ty Lawson (Denver Nuggets) Chicago Bulls, Chris Paul (Los Angeles Clippers) LeBron James (Miami Heat) Kobe Bryant (Los Angeles Lakers)

Russell Westbrook (Oklahoma City Thunder) para o canal ESPN.

Dwight Howard (Los Angeles Lakers) Carmelo Anthony (New York Knicks) Joe Johnson (Brooklyn Nets) Russell Westbrook (Oklahoma City Thunder) e Dwayne Wade (Miami Heat) para a NBA.

Blake Griffin (Los Angeles Clippers) Rajon Rondo (Boston Celtics) e Amar´e Stoudamire (New York Knicks) para a NBA.

Chris Paul (Los Angeles Clippers) para a State Farm!

Blake Griffin para a Kia!

Derrick Rose (Chicago Bulls) para a Adidas.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

NBA 2012\2013 #31 – as escolhas do staff

1.

Não há nada como começar a rir! o Roger Forte traz-nos o top dos Bloopers da Liga do mês de Janeiro!

JaVale McGee (como não podia deixar de ser) aparece com o seu mítico bigode, Metta World Peace dos Los Angeles Lakers (vi em directo!!) beija a mão de uma fã depois de uma jogada onde marca um cesto espectacular em falta, Dwight Howard faz mais um airball da linha de lance livre, a mascote dos Mavericks abrilhanta um momento jornalistico e em diversas situações, alguns lançamentos ficam presos no aro!

2.

O Eduardo Barroco de Melo traz-nos os 10 melhores crossovers feitos no mês de Janeiro! Nota 10 para os crossovers realizados por DeMarshon Brooks (Brooklyn Nets) e Jamal Crawford (Los Angeles Clippers).

3.

The White Mamba attacks again! Incrível afundanço de Kobe Bryant em Nova Iorque frente aos Nets. Um dos melhores da época, so far… Escolha do Roger Forte.

4.

O Eduardo trouxe um video interessante. O rookie dos Houston Rockets Royce White (16ª escolha do draft deste ano) ainda não fez qualquer jogo na liga visto que em Novembro lhe foi diagnosticado um grave distúrbio de ansiedade. Como tal, o jogador não consegue ter disposição mental para entrar num pavilhão e jogar. No entanto, as últimas notícias do jogador dão conta que já voltou à competição na Development League ao serviço dos Rio Grande Valley Vipers, equipa afiliada dos Rockets na minor league.

5.

Steve Nash é um confesso fã de futebol e em particular da nossa selecção! Uma vez também já admitiu que a sua artista favorita é a cabo-verdiana Cesária Evora. No jogo contra os Celtics, Nash provou que as suas qualidades vão para além do basquetebol e fez uns tricks com a bola nos pés. Escolha do Emanuel Melo!

6.

DeMar Rozan é um shooting guard com propensão para afundar com muita explosividade! Contra os Nuggets brincou na cara do internacional Russo Timofey Mozgov. Rozan (4ª temporada na liga) está a fazer a melhor época da sua carreira com 17.6 pontos de média. Comparando esta com a sua segunda temporada (1410 pontos em 82 jogos) Rozan já marcou 931 pontos em 53 partidas e prepara-se para superar o seu melhor registo pontual. Já o russo Mozgov viu o seu nome na imprensa esta semana devido ao interesse dos Bulls na sua contratação.

Escolha do Roger Forte.

7.

Os Xerifes também são convidados a sair de pavilhões… mas na brincadeira! Tudo não passou de uma brincadeira quando o comediante Will Ferrell “obrigou” o xerife Shaquille O´Neal a sair do Staples Center no aquecimento de um jogo dos Lakers!

Escolha do Roger Forte!

O Emanuel Melo lembra que na época passada os New Orleans Hornets já puseram Ferrell a gozar com os Chicago Bulls. Pelos vistos, Carlos Boozer ainda vive com a mãe e Luol Deng faz colecção de pássaros raros!

8.

Humor a começar, humor a finalizar! O Eduardo pesquisou e deu com a aparição mediática de sua excelência White Mamba Brian Scalabrine, antigo jogador dos Nets, Celtics e Bulls. Pelos vistos, Scalabrine saiu da churrascada para mostrar que ainda está aí para as curvas. O extremo deixou de jogar na época passada ao serviço dos Bulls!

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

NBA 2012\2013 #28

1. Jogos de ontem:

3ª vitória dos Pistons em 4 jogos. O novo reforço José Calderon liderou uma portentosa exibição colectiva por parte da turma de Detroit:

pistons

(clique para ampliar a box score)

2. As 10 melhores jogadas do dia de ontem:

Com as etiquetas , , , , ,

NBA 2012\2013 #27 – de cotovelo à frente

blake griffin 2

(nesta situação não é falta visto que Chandler está dentro da área restritiva)

Com as etiquetas , , , , , , , ,

NBA 2012\2013 #26 – dos descontos de tempo

Michael Beasley

Das fotos bonitas que se tiram pela liga.

Michael Beasley, Phoenix Suns. #2 de Rose no draft de 2009. Chegou a mesmo a ser considerado hipótese para o #1 por parte dos Bulls. Ainda bem que foi parar a Miami nesse draft. Mais um exemplo de um jogador que tem tudo para ser um dos melhores da Liga. Técnica, apetência para jogo interior e exterior, lançamento exterior quase perfeito. Beasley é mais um cujo factor psicológico (ou falta de cabeça) faz com que não seja um dos melhores da liga. Muito mas mesmo muito inconsistente nas suas exibições.

Com as etiquetas , , , , , , , , ,

NBA #25

1. Jogos de ontem:

Grande jogo ontem em Indiana, com os Raptors a vencerem os Pacers por 100-98 depois de recurso a 1 prolongamento. Os Raptors já estão a jogar com a sua nova aquisição Rudy Gay. A antiga estrela de Memphis tem actuado muito bem nos primeiros jogos pela sua nova equipa. Gay fez 29 pontos na derrota da equipa canadiana contra os Heat por 85-100, 25 na derrota contra Boston por 95-99 e 23 pontos ontem. Na equipa de Toronto Rozan fez 22 pontos, Amir Johnson 14 pontos e 14 ressaltos (apesar de não ser um grande fã deste poste reconheço que está a fazer a melhor temporada desde que chegou à liga) e Jonas Valenciunas e Andrea Bargnani saltaram do banco para fazer 14 pontos cada um sendo que o rookie conseguiu também acrescentar 13 ressaltos.

O italiano Andrea Bagnani foi notícia esta semana visto que a imprensa especializada falou de eventuais negociações entre os Raptors e os Bulls para a troca do italiano por Carlos Boozer. À primeira vista, desportivamente, esta troca não faz qualquer sentido para o lado dos Bulls vista a época monstruosa que o seu poste-baixo está a realizar. Apesar de ser um jogador de 15 pontos de média e de poder vir a acrescentar poder de fogo exterior aos Bulls numa fase em que os Bulls são das equipas que menos concretizam de 3 pontos na liga, não vejo grande vantagem para os Bulls numa troca deste género até porque Boozer e Noah estão a perpetrar neste momento o melhor jogo interior da Liga. No entanto, a notícia afirmava que a troca se poderia dar por questões financeiras. Boozer assinou em 2010 um contrato salarial que prevê o pagamento de 100 milhões de euros a 5 anos sendo que a extensão de contrato que o poderá ligar aos Bulls até 2017 terá que ser negociada no início da próxima temporada. Com as exibições que o all-star está a fazer, Boozer poderá negociar uma extensão de contrato que lhe permita um vencimento máximo de 24 milhões de dólares, valor que neste momento parece ser proibitivo para os cofres da equipa de Chicago, ainda para mais por um jogador que está a caminhar para a veterania. No entanto, os Bulls, sem grandes objectivos este ano poderão receber Bargnani (está descontente em Toronto e poderá efectivamente, bem inserido na equipa de Chicago, dar o trampolim para a casa dos 20 pontos de média) e a partir do próximo ano poderão encaixar Bargnani com a concorrência de Nikola Mirotic, jogador do Real Madrid cujos direitos de NBA pertencem à equipa de Chicago e jogador cujas exibições em Madrid (onde já é estrela da Liga) auspiciam que poderá ser uma das vedetas do futuro da competição. Visto pela óptica de Toronto, Boozer poderia vir a reforçar a equipa canadiana, que, com a contratação de Rudy Gay pretende construir uma equipa competitiva que consiga alcançar os playoffs na próxima temporada.

Voltando à partida.

Do lado de Indiana, Paul George voltou a fazer das suas (26 pontos e 14 ressaltos) mas não conseguiu evitar a derrota da equipa. George e David West estão a jogar a um nível inacreditável. O poste-baixo que veio de New Orleans na época passada voltou a encontrar os números que tinha na anterior equipa. Ontem fez 30 pontos e 8 ressaltos. Muito perto do seu máximo de carreira, feito a 11 de Novembro do ano passado contra Sacramento (31).

Os Pacers também foram alvo de rumores esta semana. Dado que a equipa de Frank Vogel está a lutar pela vitória na divisão central com os Bulls (a vitória na divisão dá direito a um dos primeiros 3 lugares da conferência indiferentemente do score) e dado que Danny Granger está lesionado, o nome do extremo tem estado nas bocas do mundo para uma eventual troca. Vogel não conta com o extremo (as suas características são de jogo interior e no jogo interior a equipa de Indianapolis está bem servida com West e Roy Hibbert) podendo o mesmo ser trocado para fortalecer as opções da equipa, principalmente as de banco, onde Indiana “pode-se dizer” não tem banco.

Hornets a vencer categoricamente em Atlanta. Os Hawks estão a passar por uma fase má da temporada. Grande exibição dos bases de New Orleans. Eric Gordon com 27 pontos, Greivis Vasquez com um fantástico triplo-duplo com 21 pontos, 11 ressaltos e 12 assistências.

Vasquez é indiscutivelmente uma das maiores sensações da Liga. O base internacional Venezuelano, apesar de ter sido jogador da Universidade de Maryland por 4 anos, foi 28ª escolha do draft de 2010 (Memphis Grizzlies) e nas previsões não era visto como um jogador que se aguentasse por muito tempo na liga. Tanto é que os Grizzlies deram-lhe pouca rotação no seu ano de rookie e Vasquez foi parar a New Orleans no ano seguinte. Em New Orleans fez números de 8.9\5.4a no seu ano de estreia na época passada. Este ano já subiu a parada para 14 pontos de média e 9.4 assistências por jogo e é dono de interessantes skills técnicos para base. Lança bem (43%) e é um óptimo pensador de jogo. A sua contratação por parte dos Hornets tornou-se um sucesso.

Brilhante vitória dos Pistons no Palace de Auburn Hills perante os Spurs (sem Ginobili e Tim Duncan) por 119-110. Bom jogo colectivo da equipa do estado do Michigan. O poste Greg Munroe fez 26 pontos, 14 ressaltos e 5 assistências. O base Brandon Knight fez 24 pontos e o veterano extremo Charlie Villanueva saltou do banco com a mão quente para marcar 21 pontos, 15 deles em triplo (5 em 7 tentativas).

No lado dos Spurs, noite pouco inspirada para praticamente toda a equipa, excepto Tony Parker que fez 31 pontos e 8 assistências.

4ª vitória consecutiva dos Heat, desta feita contra os Clippers na Flórida. LeBron James dominou as atenções com 30 pontos marcados. Chris Paul voltou à competição mas ainda anda à procura de superar a lesão que o impediu de dar contributo à equipa nas últimas semanas. O base actuou 19 minutos e fez apenas 3 pontos e 2 assistências. Blake Griffin também anda com alguns problemas físicos. Do lado de Miami, Chris Bosh está lesionado e Ray Allen não jogou esta partida devido a uma gripe.

Com Yao Ming a assistir à partida, os Rockets bateram os “difíceis” Trail Blazers por 118-103. LaMarcus Aldridge mostrou novamente a sua boa forma e apontou 31 pontos no lado da equipa do estado do Oregon. No entanto do outro lado estava um inspiradíssimo James Harden (35 pontos) a mostrar o porquê de neste momento ser o jogador mais in da Liga. O Turco Omer Asik continua a provar que os Bulls estiveram errados quanto ao seu potencial quando no Verão não cobriram a proposta oferecida pelos Rockets. Eu próprio também nunca acreditei muito no seu valor. No jogo, o antigo poste de Chicago fez 9 pontos e 13 ressaltos. Os Bulls deverão estar arrependidos visto que Asik era capaz de dar muito jeito agora para fazer descansar Noah.

2. Top plays of the Night:

3. Classificação actual:

Este 3

Algumas Notas:

1. Indiana e Chicago taco a taco pela vitória na Divisão Central.

2. As 6 vitórias seguidas de Boston, lustradas pela “goleada” imposta aos Lakers na quinta-feira permitiram à equipa um novo balão de oxigénio na luta pelos playoffs. Philadelphia está cada vez mais longe desse objectivo. A equipa está a jogar muito bem sem Rondo. Paul Pierce e Jeff Green são aqueles que se tem portado melhor e que tem mais jogo nas mãos com a saída do base por lesão.

3. Orlando não vence há 12 partidas. Não acredito nesse tipo de estratégias porque na liga as derrotas pagam-se muito caras. Primeiro porque os fans começam a desiludir-se e não vão ao pavilhão. Segundo porque a equipa torna-se menos competitiva e na cabeça de alguns jogadores começa a ser um destino que não se deseja. Mas neste caso de Orlando parece-me que a equipa está a perder jogos de propósito para cair o mais fundo na tabela e assim poder candidatar-se a uma das primeiras posições do próximo draft.

Oeste

1. Despique San António\Oklahoma pela vitória de conferência. Estamos perante as duas melhores equipas da actualidade no Oeste se bem que acho que os Clippers são a equipa com o plantel mais dotado ao nível de qualidade e soluções.

2. Busílis. Utah, Houston, Portland, Lakers e Mavs (ainda não saíram totalmente da corrida) para 2 vagas de playoff no final. Os Jazz parecem-me o elo mais fraco da corrida. Portland está a jogar maravilhosamente bem apesar da inconsistência ao nível de resultados. Não merecem ficar de fora deste playoff. Houston também não. Os Lakers estão a subir gradualmente de produção e irão fazer tudo para entrar nos 8 primeiros.

4.

Kobe Bryant “in your face” em Kris Humphries e Gerald Wallace (Brooklyn Nets)

5.

Não é todos os dias que se vê isto na NBA. O Bósnio Mirza Teletovic, poste rookie de 27 anos internacional pela Bósnia Herzegovina que este ano trocou os espanhóis do Baskonia pelos Nets conseguiu cometer a proeza de fazer 3 airballs em 3 lançamentos consecutivos.

6.

Passagem de testemunho? Fantástico bailado de James Harden sobre Ray Allen. Harden é efectivamente aquele que um dia poderá suceder a Ray Allen como o jogador com mais triplos marcados da história da competição. Allen está na sua 17ª temporada na Liga e leva 3123 triplos (média de 183 triplos por temporada). Harden vai na sua 4ª temporada na liga e para já tem 481 triplos apontados.

7. Por falar em records:

Garnett

Kevin Garnett tornou-se o 16º jogador da história a ultrapassar os 25 mil pontos de carreira. Está a 1701 pontos do 10º lugar, sendo espectável que ainda consiga entrar no top-10.

8. Notícias, análises e rumores:

Análise de Jeff Kaplan à brilhante forma dos Denver Nuggets nos dias que correm no Hang Time Blog de Sekou Smith.

Josh Smith (Atlanta) torna-se free-agent no Verão e começa a discussão sobre o seu futuro. Poderá assinar um contrato máximo com os Hawks (o mais espectável) ou rumar a outra equipa.

O mesmo acontece com Kevin Garnett. Garnett torna-se free-agent no próximo verão sendo que o futuro dos Celtics (ou a reconstrução desse mesmo futuro) passa pela saída do veterano poste. “Clientes” não lhe faltam no entanto.

Fran Blinebury volta a lançar a questão no Hang Time: Será que Jordan poderá voltar a jogar 1 jogo na competição aos 50 anos? Sinceramente dou a resposta: sim, gostava que Jordan voltasse ao United Center para fazer 5 minutinhos num jogo dos Bulls!

Greg Oden continua sem clube mesmo apesar dos esforços que está a fazer para voltar à competição. E os Bulls continuam a dormir pois era de valor dar uma chance a Oden num cenário em que Noah continua a jogar 40 minutos por partida e mais dia menos dia poderá estoirar!

Já referi neste post logo no início: o rumor da troca Bargnani-Boozer entre Chicago e Toronto.

Rumor: Ben Gordon (Charlotte Bobcats) por Kris Humphries (Brooklyn Nets)

Rumores: JJ Redick interessa aos Bucks. O que na minha opinião é plausível visto que Reddick apesar de só este ano se ter afirmado como titular indiscutível dos Magic vê a sua carreira num impasse devido à estratégia da equipa da Flórida.

O poste rookie dos Detroit Pistons Andre Drummond (o jogador mais novo na competição deste ano) irá parar entre 4 a 6 semanas devido a uma lesão nas costas.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

NBA 2012\2013 #24

Duas intervenções rápidas:

O lance de génio do internacional italiano Danilo Galinari (Denver Nuggets)! Que sonho de lançamento. Dos melhores da história da competição.

Mais um recorde inacreditável. 23 triplos para os Houston Rockets numa vitória esmagadora, dantesca sobre os Warriors por 140-104. Chamo a atenção para o facto dos Warriors (score 30-18) estarem à frente dos Rockets (27-23) e serem uma equipa que tendencialmente marca muitos pontos (101.29 de média nos 48 jogos realizados esta época\7ºs da liga, um pouco abaixo de Houston nesta categoria que tem 105.76 e é 2ª da liga atrás de Oklahoma).É a primeira vez que a equipa do Texas ultrapassa esta barreira este ano. No entanto já tinha ultrapassado a barreira dos 130 nos jogos contra Nova Iorque (131-103 a 23 de Novembro) e a dos 120 noutras 6 partidas (tendo perdido efectivamente 2 dessas partidas).
Para a história os 23 triplos obtidos nos 48 minutos de jogo, recorde que era detido pelos Orlando Magic aquando do mesmo feito num jogo contra Sacramento em 2009.

Harden

Jeremy Lin (28 pontos e 9 assistências) com 5 triplos, James Harden e Chandler Parsons com 4 marcaram 13 dos 23 da equipa.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , ,

NBA 2012\2013 #23 – as escolhas do staff!

Damien Lillard

O All-Star Game da NBA está cada vez mais próximo e o Hugo Coelho Gomes realça mais uma vez o rookie sensação da Liga. Destaca que a concorrência no Oeste era muito forte, o que levou por exemplo Stephen Curry (Golden State Warriors), jogador que está com números e exibições espantosas a ficar de fora do jogo principal do evento.

Testemunhos de Greg Popovich (treinador dos San Antonio Spurs) e do colega de equipa LaMarcus Aldrige. O poste colega de equipa de Lillard afirmou sobre o mesmo: “”He’s my teammate so I definitely feel like he should have been an All-Star, but I think it will give him more motivation to come back next year and be even better.”

2.

Glen Davis

Situação caricata no jogo entre Toronto Raptors e Orlando Magic. “Baby Shaq” Glen Davis e Aaron Gray num estranho tête-à-tête. Escolha de Emanuel Melo.

3. Rumores:

O Afiliado dos Dallas Mavericks na D-League (Texas Legends) pensou em contratar a antiga estrela dos Philadelphia 76ers\Denver Nuggets Allen Iverson, jogador que não compete há 3 anos.

Pelos vistos não passou de um rumor, até porque Iverson não se mostrou muito interessado em voltar à competição na D-League. Iverson só voltará se for convidado por uma equipa da NBA.

Escolha de Eduardo Barroco de Melo.

4.

Kobe Bryant 2

Escolha de Roger Forte.

5. Em Indiana, a NBA é uma animação.

Escolha de João Paulo Lacerda.

Escolha de Emanuel Melo

6.

gasol 3

Meme escolha do Eduardo Barroco de Melo!

7.

“Shaqtin´A Fool” – rúbrica de humor\insólitos de Shaquille O´Neal para a NBA TV (31 de Janeiro). O Roger Forte realça que foi uma das raras semanas em que JaVale McGee (Denver Nuggets) não teve destaque!

8.

“Que estupidez” – diz o Eduardo de Barroco de Melo. Não podia concordar mais. O jogo estava resolvido entre Toronto Raptors e LA Clippers. Caron Butler (Clippers) dirigiu-se a Jonas Valenciunas (Toronto Raptors) para o cumprimentar e acabou por lhe roubar a bola para marcar mais 2 pontos. Butler talvez quisesse com estes dois pontos compensar a falta de números que o atravessa desde há uns anos para cá!

9.

O Roger Forte dá destaque aos remates de Jeff Green (Boston Celtics) no último jogo contra os Oklahoma City Thunder.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

que tranquilidade!

na liga russa de basquetebol!

Com as etiquetas , , ,

NBA 2012\2013 #21

1. Começo por um momento bonito da liga ocorrido há alguns dias atrás. No jogo entre Sacramento Kings e Oklahoma City Thunder, da bancada veio um pedido pouco usual: a meio da partida, um menino pediu uma sapatilha a Kevin Durant e o craque dos Thunder acedeu ao pedido!

2. Nos espectáculos da liga parece estar em voga os adeptos acertarem do meio campo. No outro dia mostrei aqui um vídeo onde um o fazia em Miami. Em Atlanta houve outro que fez melhor!

3. Insider´s: videos que demonstram o trabalho de pré-draft realizado por Damien Lillard no campo de treino dos Portland Trail Blazers e o trabalho de drible de Dwayne Wade dos Miami Heat. Não é todos os dias que temos oportunidade de ver como se trabalha na NBA e de ver como é que as equipas avaliam as suas escolhas de draft.

4. Jogos de ontem:

Jrue Holliday (18 pontos e 10 assistências), Thaddeus Young (23 pontos\7 ressaltos) e Evan Turner (27 pontos e 7 assistências) fizeram 3 senhoras exibições mas não conseguiram evitar a derrota em casa frente aos Grizzlies nem mesmo depois de terem saído para o intervalo a vencer por 16. Do lado de Memphis destaque para as exibições de Jerryd Bayless (esteve magistral a substituir Mike Conley com 21 pontos, 5 ressaltos e 9 assistências) Marc Gasol (27 pontos, 7 ressaltos e 7 assistências) e Rudy Gay com 26 pontos, 7 ressaltos e 5 assistências.

Não deixo de estranhar que os Grizzlies estão a ter um rendimento muito interessante ao longo desta temporada se tivermos em conta que esta equipa tem actuado em maior parte dos jogos com apenas 8 jogadores fruto das lesões que tem assolado alguns jogadores do plantel.

Bulls 95-93 Bobcats

Jimmy Butler

Do jogo não existe muita história para contar que visto que foi uma vitória tranquila dos Bulls. No entanto existem dois pormenores que devem ser realçados: a boa-forma de Jimmy Butler (Chicago Bulls).

Jimmy Butler está um jogador descomunal. Quem diria? O sophomore de Chicago, escolhido na posição 30 do draft de 2011, teve poucas oportunidades de jogo na última época fruto da presença de Luol Deng , Kyle Korver e Ronnie Brewer (apenas fez 42 dos 82 jogos da equipa na fase regular com uma média de 8.5 minutos de utilização e 2.6 pontos por jogo). Com a mudança de estratégia da equipa começou por entrar lentamente na rotação de Tom Thibodeau para fazer descansar Deng. E o puto, cujos colegas dizem que é um excelente profissional, começou por marcar 6\8 pontos que na maioria dos jogos acabavam por ser decisivos para as vitórias dos Bulls. Tenho reparado que ao contrário de Deng (mais exterior), Butler marca muitos pontos debaixo da tabela, aparecendo no ressalto a ganhar as bolas que Noah não concretiza. Com a lesão de Luol Deng nos últimos jogos, Butler subiu a um patamar do qual eu já desconfiava que ele tinha talento e raça para subir: em 44 jogos realizados pela equipa jogou-os todos (5 vezes titular), subiu a sua média de utilização para os 20 minutos e a média de pontuação para os 6.7 sendo que nos últimos 5 jogos já marcou muito acima da sua média: Golden State (16) Washington (9) Charlotte (19; recorde de carreira no regresso de Deng após lesãoM). É sem dúvida um dos jogadores mais in de Chicago e penso que daqui a 2 temporadas será um jogador que poderá elevar o seu jogo para uma média de 13 pontos por jogo e 7 ressaltos. Para além do mais, é um óptimo defensor. Pendura-se por completo nos extremos adversários e é uma carraça difícil de ultrapassar. Na semana passada fez suar Kobe e foi graças a ele que a estrela dos Lakers saiu do United Center com uma das piores exibições individuais da temporada.

Os Denver Nuggets ganharam 9 dos últimos 11 jogos.

O resultado mais desigual da época até agora. Os Rockets foram dar uma lição de basquetebol a Utah e acabaram por vencer o rival directo na luta pelos playoffs por 45 pontos. James Harden com 25 pontos e Omer Asik com 19 ressaltos foram os pilares defensivos da equipa do Texas.

5. Fotografias: 

DeMar DeRozan

DeMar DeRozan (Toronto Raptors) @ Orlando Magic

Carmelo Anthony

Carmelo Anthony (New York Knicks) e Josh Smith (Atlanta Hawks)

7. Para finalizar, mais um rumor. Este com o selo do diário espanhol Marca:

A lesão de Rondo poderá desencadear uma mega troca entre várias equipas da NBA (Boston, Memphis, Toronto, Lakers, Clippers e Dallas) sendo que em cima da mesa estão nomes como Calderon (Toronto Raptors) Pau Gasol (LA Lakers) Kyle Lowry (Toronto Raptors) Dwight Howard (LA Lakers) Paul Pierce (Boston Celtics) Rudy Gay (Memphis) DeAndre Jordan e Eric Bledsoe (LA Clippers). Os espanhóis dão os seus palpites.

Os negócios poderão não ser nesta arquitectura traçada pela Marca, mas creio que na próxima semana teremos movimentações importantes na Liga.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

NBA 2012\2013 #17 – Que tranquilidade

Há minutos em Toronto.

Hoje em Washington. Este auto-cesto de Taj Gibson espelha a paupérrima exibição feita pela equipa de Chicago.

Os Wizards continuam fortíssimos desde que John Wall voltou à competição. 6 vitórias em 9 jogos. Prenúncio de que se Wall tivesse alinhado desde o início seriam candidatos aos playoffs?

Os Bulls não jogaram nadinha. Não defenderam nada, não atacaram nada, não se esforçaram nada. E Washington, com 85 pontos, não fez um jogo por aí além.

Com as etiquetas , , , , , , , , ,

NBA 2012\2013 #16

Sem muito tempo para escrever pela liga, recorro às postagens do meu staff da Liga ESPN. Assim sendo:

1.

John Wall (#1 do draft de 2010) voltou nas últimas semanas à competição depois de ausência prolongada e para já tem-se mostrado em boa forma. Desde o seu regresso, em 7 jogos, o base conseguiu uma média pontual de 14.6 e 6.9 em assistências sendo que é espectável que eleve os seus números ainda mais. Os Wizards, últimos da conferência este, também ficaram a ganhar e muito com o seu regresso, tendo ganho 4 dos últimos 7 jogos.

Na partida contra Orlando, Wall mostra todos os seus skills de base e faz um ankle-breaking crossover que leva o adversário ao chão, assistindo depois para um cesto fácil do Francês Kevin Seraphin.

Escolha do Leandro Fonseca.

2.

Candidato a Slam Dunk do ano. Impressionante. Taj Gibson (Chicago Bulls) na cara de Anthony Tolliver (Atlanta Hawks) sem grande preparação para o efeito. Admirável a capacidade de elevação do poste-baixo da turma do estado Illinois. O jogo acabaria por dar uma vitória esclarecedora à equipa de Tom Thibodeau perante uns Atlanta Hawks que apenas fizeram 27 pontos na primeira parte.

Escolha de Eduardo Barroco de Melo.

3.

O Hugo Coelho Gomes fala do novo fenómeno da NBA: o fenómeno Lillardity. Como tal, cita um artigo publicado recentemente no Columbian acerca do jovem base rookie dos Portland Trail Blazers como leitura obrigatória. De facto é um excelente artigo sobre a vida e carreira daquele que cada vez mais tenho a certeza que será uma vedeta do futuro da NBA.

4.

Pela juventude com que entrou para a liga (19 anos) e pelo lugar em que foi escolhido pelos New Orleans Hornets no draft de 2010, Xavier Henry tinha todas as condições para ser um jogador aceitável na Liga. Os 3 primeiros anos nos Hornets tem provado que o base muito dificilmente conseguirá um lugar na Liga. A provar, este blooper descoberto pelo Eduardo Barroco de Melo no jogo contra os Philadelphia 76ers!

Quem não ficou muito contente com o “lançamento à padeiro” do base foi o treinador da equipa Byron Scott.

5. LeBron James, o jogador mais jovem de sempre a atingir os 20000 pontos. James tem neste momento 20077 pontos e está em 37º na lista de melhores pontuadores da história da Liga a 18317 pontos do melhor marcador de sempre (Kareem Abdul-Jabbar).

Créditos: Leandro Fonseca (pela pergunta no grupo privado se James era o mais novo de sempre a atingir a marca) e Eduardo Barroco de Melo pelo artigo que concedeu a resposta.

6.

Insólitos por Shaquille O´Neal para a NBA TV. O falhanço no Alley-Oop entre Jerry Bayless e Rudy Gay (Memphis Grizzlies) é demais (embora o base recrutado pela equipa do Tennessee aos Toronto Raptors esteja a realizar a melhor época da sua carreira), mas apanhado da NBA que é apanhado tem que conter um clássico protagonizado por JaVale McGee (Denver Nuggets), levando mais uma vez o treinador George Karl ao limite da loucura!

Escolha de Roger Forte.

7.

18 de Janeiro – Durant massacra por completo os Dallas Mavericks e dá mais uma vitória aos Oklahoma City Thunder. 52 pontos que constituem máximo de época e máximo de carreira para o base do líder da conferência oeste e melhor score do ano numa partida.
Incríveis números de Durant na temporada: 29.6 pontos de média (1º classificado da liga), 7.4 ressaltos por jogo, 4.4 assistências e 1.6 roubos de bola, 52% de lançamento de campo (2ª melhor percentagem de lançamento da liga) e 42.1% ao nível de lançamento de 3 pontos. Isto faz de Durant o melhor jogador ao nível de eficiência da Liga.

Escolha de Eduardo Barroco de Melo.

Ainda com Kevin Durant:

Voo sensacional para afundanço na vitória dos Thunder no Staples Center frente aos Clippers.

9. O Miguel Valente destaca as afirmações proferidas nos últimos dias pelo Espanhol Pau Gasol contra o treinador dos Lakers Mike D´Antoni. A porta da saída está novamente aberta para o espanhol que nos últimos jogos dos Lakers não tem actuado como poste-baixo mas sim como alternativa a Dwight Howard a poste-alto.

10.

O show de tripletas dado pela estrela dos Golden State Warriors Stephen Curry na vitória da equipa de Oakland frente aos Clippers. Curry fez 18 dos 28 pontos no 4º período.

Escolha de José Pita.

11.

LeBron James

Os habituais memes do Eduardo Barroco de Melo. Já que os membros da Liga andam numa de comparação entre LeBron James e Kobe Bryant, parece que os tijolos ao cesto não são só característica do craque dos Heat. Nas últimas partidas dos Lakers, Kobe anda a lançar tijolos de forma constante!

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

NBA 2012\2013 #15

1. Jogos de ontem:

Jogo de surpresas e reviravoltas em LA. Orlando não ganhava um jogo nos últimos 10. Já os Clippers tinham estabelecido um record de franchising ao nível de vitórias seguidas: 13. Ao 14º jogo, em casa, quando se previa uma vitória fácil para a turma de Los Angeles, os Magic provaram que a liga afinal tem como principal característica o equilíbrio.

Na ausência de Glen Davis na turma da Flórica, foi o poste sérvio Nikola Vucevic uma das grandes figura do encontro (está a fazer grandes jogos desde que Baby Shaq se lesionou) com 18 pontos e 15 ressaltos, números que tem sido tónica das suas prestações nas últimas 2 semanas. O sérvio acabou por confirmar a vitória de Orlando com um slam dunk.
A grande figura do encontro, para o lado dos Magic, acabou por ser o base Arron Afflalo com 30 pontos (10 em 19 ao nível de lançamentos de campo; 3 triplos) e 7 assistências, provando que só não é uma figura de proa da liga porque é um jogador demasiado inconsistente nas suas exibições. Talento de tiro não lhe falta. Falta sim estrutura psicológica para superar momentos de pressão.
Do banco de Orlando saíria ainda JJ Redick com 21 pontos, sendo 12 obtidos com 4 grandes lançamentos atrás da linha do garrafão. O 6th Man de Orlando está a jogar um basquetebol prodigioso, o que põe em causa o seu futuro em Orlando visto que no próximo verão torna-se free-agent e segundo os rumores quer sair da equipa da Flórida.

Do lado da equipa de Vinny Del Negro, Jamal Crawford falhou o último lançamento.
Blake Griffin com uma prestação notável em todos os aspectos – 30 pontos, 8 ressaltos, 7 asssistências. Apesar de continuar a persistir (e a ser beneficiado pela arbitragem) com os seus slams em falta (quase todos são em falta visto que Griffin entra com os braços para armar o slam e só não são falta todos aqueles em que o defensor está dentro da área restritiva), notam-se bastantes melhorias do poste baixo de LA ao nível do lançamento, sendo que Griffin já é capaz de executar com uma significativa taxa de exito lançamentos a 14 pés do cesto e já converteu inclusive 3 triplos esta temporada.
Contrastando com a excelente exibição do all-star, o resto da equipa exibiu-se a um nível inferior aquilo que tem exibido, excepção feita para Chris Paul com as suas fantásticas 16 assistências e 10 pontos marcados. A equipa de LA pode queixar-se da falta de eficácia ao nível de 3 pontos com 9-22.

Surpresa em Chicago, com a equipa local a ser perfeitamente dominada pelos Phoenix Suns:

Os Bulls apresentaram-se algo cansados perante uma equipa (Phoenix) que tem demonstrado bem menos durante época do que aquilo que seria de prever. Esta equipa nova equipa dos Suns vai dar que falar nas próximas épocas caso não saia ninguém nas próximas rondas de transferências. É uma equipa com muita qualidade, começando pelo base organizador Goran Dragic (quem sabe se os Suns não tem aqui o novo Steve Nash; penso que Houston fez muito mal em abdicar deste sérvio para contratar Jeremy Lin), pelo extremo Michael Beasley (para quem não sabe foi o nº2 do draft onde o 1º foi Derrick Rose; continua algo instável e frágil do ponto de vista psicológico o que é muito mau visto que é um extremo com um leque de soluções ofensivas muito interessantes) e pela sua linha de postes constituídas por Luis Scola e Marcin Gortat, dois jogadores muito experientes que conseguem dar muita força e muito poder ofensivo e defensivo à equipa.

A estratégia defensiva e ofensiva da equipa do Arizona em Chicago passou por estes 4 homens: Dragic muito eficaz a organizar, Beasley muito eficaz no tiro exterior (20 pontos; 10 em 14 em lançamentos de campo), Scola muito eficaz a lançar e a ganhar ressaltos defensivos (22 pontos; 7 ressaltos, 6 deles defensivos) e Marcin Gortat exímio tanto a servir de muro para as investidas interiores de Noah, Boozer e Deng (por muitas vezes estes 3 esbarraram literalmente contra o polaco) como a abrir caminhos através do seu bloqueio para Beasley e Scola, se bem que nesta história dos bloqueios a arbitragem não só foi muito permissiva com bloqueios ilegais do polaco como em outras vezes passou vista grossa a muitas faltas que o polaco fez na luta das tabelas.

Do lado de Chicago, o trio composto por Noah, Deng e Boozer apresentou-se com algum cansaço acumulado nesta partida em virtude da excessividade que Tom Thibodeau lhes tem dado nos últimos tempos. Deng e Noah tem médias de utilização de 40 minutos, não apresentam para já suplentes que os possam fazer descansar mais tempo sem a equipa sofra uma quebra de rendimento e isso pode ser um factor prejudicial para a equipa no futuro. Mesmo assim, as exibições de Boozer e Noah contra uma defesa muito aguerrida por parte de Phoenix foram bastante satisfatórias. 

Tom Thibodeau foi mais uma vez apanhado com dificuldades na leitura de jogo. Está a dar demasiados minutos a Hinrich e isso não está a ser benéfico para a equipa do ponto de vista ofensivo. Ontem tinha Hamilton a acertar tudo o que lhe vinha parar às mãos e acabou por dar demasiado espaço ao italiano Marco Belinelli (um desastre na partida de ontem) em prol do veterano all-star.

Da exibição de ontem salvou-se também o sophomore Jimmy Butler. O puto está a crescer a olhos vistos em Chicago. Não é um primor de técnica, não é o gajo perfeito ao nível de lançamento mas é muito lutador, não tem medo de arriscar e costuma entrar para marcar 8\10 pontos muito importantes em períodos decisivos.

Dados importantes: Chicago com tendência para perder jogos contra equipas acessíveis em casa. Road de sonho para os Bulls com 10 vitórias e 5 derrotas. No United Center, a coisa está bastante dispar: Thibodeau só tinha perdido 7 dos 42 jogos efectuados em casa na época 2011\2012 e nesta época já soma 10 derrotas em 20 jogos.

Dirk já voltou ao activo e já se vê um cheirinho dos velhos Mavericks.

2. Em específico:

Chalmers completamente endiabrado. Jogo sem história em Sacramento até que Chalmers desata a marcar triplos e só para nos 10. 34 pontos (máximo de carreira) para o base de Miami e o empate com o recorde de Brian Shaw ao nível de triplos marcados num jogo, recorde que perdurava desde 1993. 10 em 13 para o base de Miami num jogo em que o base da equipa adversária (Isiah Thomas) também quis entrar na brincadeira e lançou 6 em 8.

3. As 10 melhores jogadas da noite:

Destaque para o regresso em cheio do #1 do draft de 2010 John Wall (Washington Wizards)

4. The Nets Association episode 6: as primeiras duas semanas de PJ Carlesimo no comando da equipa, semanas que se tem pautado por algumas vitórias da equipa e pela consequente subida na tabela classificativa no Este.

5. Uma graçola do “barbas” James Harden (Houston Rockets) contra Philadelphia num jogo onde os 76ers viriam a vencer.

6. Insider: Monty Williams e os New Orleans Hornets

7. Notícias:

Rumor que tem circulado que dá conta do interesse dos Cleveland Cavaliers em recapturar LeBron James quando este terminar contrato com Miami em 2014.

O proprietário dos Mavericks Mark Cuban afirma que a sua equipa não irá trocar Dirk Nowitzky.

8. Desta noite:

parker rubio

Fotografia curiosa tirada há minutos no jogo entre San Antonio Spurs e Minnesota Timberwolves. Dois jogadores europeus (Tony Parker e Ricky Rubio), dois bases talentosos (um mais veterano e o outro a dar as primeiras pisadas de uma carreira que se espera muito auspiciosa na Liga), dois jogadores com o mesmo número nas costas.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,