Tag Archives: Albert Hammond Jr

Para toda a minha geração, ou quase toda vá, este trojan na nossa cabeça dificilmente irá sair pela ruptura que causou com o que era feito ao nível de rock até então. Dizem outros, mais entendidos, que este foi o álbum que salvou o rock. Os nossos ouvidos cresceram e descobriram outras coisas, umas mais apelativas, outras menos. Há quem tenha ficado marcado para sempre na batida dos Strokes e da vaga nova iorquina e britânica que os strokes criaram. Há quem procure coisas novas e descarte as antigas, com muito mais qualidade na construção e evolução da própria história musical, há quem agora afirme o alternativo como mainstream e o mainstream banal como alternativo. Eu continuo a pensar que os Strokes não salvaram coisa nenhuma. Antes dos Strokes já existiam os New York Dolls, os Television, os Velvet Underground, tudo saído da bela fonte musical que é Nova Iorque. Bastará para tal ouvir os Is This It em comparação ao Marquee Moon e constatar que Casablancas é apenas um Verlain refinado e Hammond Jr. (cujo pai é um guitarrista de respeito, diga-se) uma versão artificial construída por pedaleiras de Jimmy Rip.

Com as etiquetas , , , , , , , ,

Separadas à nascença?

The Stranglers — “Golden Brown” — Álbum: La Folie (1981)

The Strokes — “Machu Picchu” — Álbum: Angles (2011)

Há muito tempo que sou de acordo que parem de escrever que os strokes salvaram o rock.

Os strokes não salvaram coisa nenhuma. Tiveram 2 álbuns extraordinários que marcaram a adolescência da minha geração (Is This It e Room on Fire). A partir aí tornaram-se uma banda tão comercial e tão “de massas” como as restantes que andam por aí a tocar em Alives e Superbockes.

Parem de gabar a originalidade da banda. Se ouvirem bandas como Television, Built to Spill, New York Dolls e Guided by Voices irão encontrar por lá toda a sonoridade dos strokes. A única diferença? Talvez o facto de Albert Hammond Jr. ser um excelente guitarrista. Ou era, visto que os últimos dois álbuns são exemplo vivo do exagero que Albert Hammond coloca naquela guitarra. 

Se a originalidade é um factor bastante dúbio nos Strokes, eis que consegui associar esta pérola. Ouçam o clássico dos Stranglers e a primeira música do “Angles”. Sim, o sample do refrão é um copy paste descarado do clássico dos Stranglers.

Com as etiquetas , , , , , , ,