Category Archives: Futebol

definitivamente

querem mandar o beira para a 2ª liga. vi o lance do alegado penalti do Paços vezes sem conta e não consigo perceber onde é que é penalti. o que eu vi e vejo é o jogador do Paços a agarrar ostensivamente o Jaime e a deixar-se cair, coisa típica das equipas portugueses quando estão em desvantagem nos últimos minutos. uma arbitragem muito caseira que ajudou o Paços ao longo da partida. vezes e vezes sem contas, os jogadores do Paços usaram de entradas duríssimas, provocações e simulações para desconcentrar os jogadores do beira-mar e assim chegar ao empate. em maior parte delas, o sr. Manuel Oliveira fechou os olhos e deixou passar.

o que me choca é o facto do beira-mar estar a ser roubado jornada após jornada (já na semana passada contra o Benfica foi vítima de roubo de catedral com o penalti que não foi assinalado pelo mão do Luisão) e nenhum elemento da direcção se insurgir publicamente contra esses roubos. estão a mandar-nos directamente para a 2ª liga e os dirigentes do beira-mar estão a agradecer o serviço.

p.s: de Paços de Ferreira, assim como do jogo contra o Benfica da semana passada fica uma imagem mais positiva da equipa. Costinha está de parabéns. é uma equipa com uma mentalidade muito diferente daquela que apresentava Ulisses Morais. mais ofensiva, mais lutador e com maior acerto defensivo. acredito que assim nos iremos manter de divisão. a ver vamos se já na próxima semana conseguimos sair da linha de água com uma vitória no EMA frente ao Nacional.

Com as etiquetas , , , , , , , , ,

coisas do futebol do médio oriente

Na Liga de Futebol do Líbano. O árbitro decidiu terminar a carreira depois de ter sido perseguido e agredido no relvado durante 3 minutos. Contudo, estava difícil a jogadores profissionais apanhar um árbitro de 43 anos!

Com as etiquetas , , , , ,

em White Hart Lane

Verthonghen

Que lição de futebol de AVB em White Hart Lane esta noite. Não é que o Inter ande a jogar muito nos dias que correm porque não anda. No entanto não há que esquecer que os nerazurri estão em profunda remodelação de plantel e miúdos como Mbaye Ibrahima, Juan Jesus, Matías Schelotto, Joel Obi, Marco Benassi, Lorenzo Crisetig, Matteo Columbi, Matteo Kovacic, Niccolo Belloni e Marko Livaja tem carímbo de qualidade para dar frutos no futuro. É certo, porém, que em fases de renovação de plantel (e pouco dinheiro) existem uns erros de casting, casos de Zdravko Kuzmanovic, Tommaso Rocchi e Gaby Mudingayi, jogadores cuja contratação por parte do Inter não tem, a meu ver, justificação plausível que não a falta de dinheiro para objectivos maiores. Daí o facto do Inter se estar a ver à rasca para conseguir um lugar que lhe dê a Champions neste ano.

Futebol total. Villas-Boas mudou a receita em relação ao Porto. Não tinha como não mudar. Do futebol de contenção apanhou um Tottenham que só sabe atacar e bem. O jogo de hoje foi mais uma demonstração de força do meio-campo e do ataque dos Spurs, conseguido em muito por uma solidez defensiva, coisa rara nos dias que correm na equipa de Londres, tendo em comparação o período Redkanapp. A política de contratação do clube, baseada na filosofia de ataque que a direcção de Daniel Levy incutiu no clube na última década assim o obriga, mas o futebol de hoje também obriga a que os clubes que gostam de atacar tenham solidez defensiva, coisa que o Tottenham de Redknapp não o teve, um pouco graças ao parco reforço das sucessivas defesas do clube. O paradigma tem vindo a mudar no clube do Norte de Londres com a contratação de Jan Vertonghen (na imagem) e a consolidação de Kyle Walker e Benoit Assou-Ekotto como 2 dos melhores laterais do mundo. Do mundo, sim. Contudo, falta mais qualquer coisinha. Gosto de Michael Dawson e Bougherra. São centrais super agressivos mas comprometem variadíssimas vezes. Vertonghen, pelo contrário, é agressivo mas ao mesmo tempo elegante. Tem um toque de bola excepcional, raro até, para central. Ganha pontos pelo facto de ser muito versátil: joga bem a central, a lateral-esquerdo e a trinco. Em conjunto com o seu compatriota Moussa Dembéle, não destoa em nada desta prodigiosa geração Belga.

O meio-campo de Villas-Boas é simplesmente prodigioso e isso viu-se hoje. Três esteios defensivos fortíssimos: Sandro, Parker e Huddlestone. É nele que reside o equilíbrio defensivo da equipa. Principalmente em Scott Parker, um todo-o-terreno disposto a tudo: a desarmar, a construir e a driblar se for preciso. Sigurdsson mais à frente encaixa bem mas ainda deixa recordações de Modric. O Islandês enche bem o pé de longe mas está longe do brilho, da magia e do toque de bola do internacional croata agora jogador do Real. Mais perto está Lewis Holtby, alemão contratado em Janeiro em Schalke 04 que hoje entrou para dar o toque de misericórdia à turma de Stramaccioni que, diga-se de passagem, andou moribunda em Londres. Creio que se AVB pudesse dispor do croata e de um central igual a Vertonghen, estaria hoje calmamente a ombrear com os clubes de Manchester pelo título. Nas alas, Bale e Lennon. Lennon gera o 2º golo desta noite numa das suas arrancadas gigantes com Álvaro Pereira a ver passar a banda. Bale oscilou entre a esquerda, a direita e o centro. O Galês já evoluiu de lateral-esquerdo para extremo. No final da era Redknapp já jogava na direita e a 10. Com AVB é cada vez mais 10 que outra coisa e está a tornar-se um caso sério no futebol mundial. Na frente, sempre bem fornecido pelos extremos, o ressuscitado Defoe pôs definitivamente a cabeça em água a Andrea Rannochia e Christian Chivu. Pelo meio, no ataque dos Spurs ainda existem Emmanuel Adebayor, Moussa Dembéle e Clint Dempsey, ou seja, um conjunto de soluções para todos os gostos, soluções essas que Redknapp não dispôs nos anos em que esteve no clube.

Nesta ronda de jogos houve resultados que me surpreenderam. A vitória do Basileia frente ao Zenit. Dragovic, Cabral, Zoua, Xhaqa, Streller e companhia continuam a surpreender a europa. Tinha o Zenit como favorito à vitória na competição, o Atlético como segundo, o Tottenham como 3º. Mudo as apostas para Londres. A vitória categórica do Steaua contra o Chelsea e o empate do Newcastle na Rússia no terreno do perigoso Anzhi antevêem dois bons jogos para a semana. Papiss Cissé é daqueles avançados ao qual não se deve dar um milímetro de área. O mesmo acontece com o seu antigo colega de ataque nos Magpies (Demba Ba; agora no Chelsea) se bem que este último ainda não se adaptou ao futebol da equipa de Stamford Bridge, futebol esse que é bem diferente do chutão longo que se pratica no Norte.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

1000

gigs

Impressionante. Ontem, a meio do jogo entre o Manchester e o Real dei por mim a pensar quantos jogadores existiriam na história como semelhante registo de jogos. Equacionei Maldini, Baresi, Zanetti, Bergomi, Costacurta, Rush, Damas, Eusébio, Simões, Pelé, Zoff, Charlton. Fui ver um a um. Apenas o astro Brasileiro ultrapassou a marca dos mil jogos. Fez precisamente 1114 jogos pelos Santos entre 1956 e 1974 e mais 106 no New York Cosmos entre 1974 e 1976 Maldini é de facto o que está mais próximo destes dois. Tem mais de 100o jogos, somando os que fez no Milan (902) nas 26 épocas ininterruptas que realizou pela equipa rossoneri mais os 138 que somou ao serviço da selecção A de Itália mais os sub-21. O histórico capitão do Inter Javier Zanetti também ultrapassa a fasquia, mas com jogos internacionais (924 ao serviço de Talleres, Banfield e Inter de Milão em 21 épocas enquanto profissional) mais os 157 jogos que soma entre os sub-20 argentinos e a selecção A. Todos os outros oscilam entre os 500 e os 800 jogos ao serviço de clubes.

O registo do Galês ao serviço do United (Reforço: sempre ao serviço do United) são absolutamente inacreditáveis e duvido que hajam muitos jogadores, que, nos dias que correm e no futuro do futebol, com a exigência e rigor que concerne à alta competição, consigam atingir esta marca. Podem-me dizer que o uso da ciência e da tecnologia em prol do desporto poderá trazer uma maior longevidade às carreiras. Existem o exemplo do Milanello e do Milan LAB. É o maior centro de medicina desportiva do mundo. O Milan LAB é o verdadeiro responsável por uma das características que identificam o Milan das últimas épocas: como obter um rendimento desportivo de topo, coroado inclusive com vitórias na Liga dos Campeões com planteis de idade muito avançada. O Milan LAB dá a resposta: a fisiologia dos jogadores estudada ao milimetro, a própria vida dos jogadores estudada ao milimetro, o rendimento do atleta (dentro e fora de campo) é colocado em sucessivos relatórios, estatísticas e gráficos, a personalização do treino é feita à medida de cada jogador tendo em conta as suas capacidades físicas no momento com os objectivos centrados naquilo que se espera que o jogador faça em cada momento da temporada, excelentes programas e parcerias ao nível da nutrição desportiva e os avanços científicos feitos na descoberta de novas ferramentas que permitam melhorar a qualidade de vida do jogador, o rendimento do atleta e a própria longevidade do atleta num cenário de alta competição desgantante. Contudo, penso que nem só dos aspectos físicos se pode dizer que x jogador vai ter uma longevidade como as que tiveram Maldini, Zanetti ou Ryan Giggs.

O plano mental começa a contar mais nos dias que correm do que o próprio físico. Ter uma carreira profissional de mais de 20 anos não depende apenas do ponto de vista físico. A profissão futebolista sofre imensos desgastes mentais. É certo que a remuneração no futebol vale a pena. 20 anos num clube de topo europeu faz do jogador um milionário. No entanto, aguentar 20 anos ao mais alto nível inclui obrigatoriamente uma renúncia por parte do jogador à sua vida pessoal: são filhos que não se vêem crescer, são casamentos que não perduram por muitos anos, são juventudes que passam ao lado da vida do jogador e uma 3ª idade cheia de mazelas e tormentos vindos do relvado. A exigência vinda da vitória, do querer ganhar e do ganhar de facto, também leva à desmotivação. Um jogador que ganhe títulos por todos os clubes onde passe, chega a uma altura em que começa a sentir utilidade marginal mínima ao nível de prazer no que faz e tenderá a retirar-se. Quantos jogadores estão no presente e no futuro disponíveis a tamanhos sacríficios em prol de uma carreira?

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

coisas do futebol do médio oriente

História e Intolerância narram-se em linhas simples. Jerusalem. Teddy Stadium, 21600 pessoas nas bancadas. Clássico da liga israelita contra o Maccabi Netanya. O Beitar de Jerusalém é uma equipa grande em Israel devido ao facto de ser o clube mais representativo da cidade santa,  apesar de só agora se estar a levantar de um hiato desportivo (sem se qualificar sequer para as competições europeias) que dura desde a época 1997\1998. Tem 3 títulos nacionais. O primeiro conquistado em 1991\1992. Os restantes nas épocas 1996\1997 e 1997\1998 onde foi eliminado precisamente pelo Sporting e pelo Benfica n0 playoff de acesso à Liga dos Campeões. Na liga deste ano, o Beitar ocupa a 7ª posição com 33 pontos, a 1 do 6º lugar que lhe permite passar a uma 2ª fase e assim lutar pelo título ou por um dos 4 lugares que Israel dispõe nas competições europeias para a época de 2013\2014. A vitória contra o Netanya poderia colocar o Beitar no top-6 da liga, o que não se verificou visto que o jogo terminou empatado. Detido por um multimilionário Russo-Israelita (Arcadi Gaydamak; fortuna estimada em 3 mil milhões de dólares, valor que o coloca na lista dos 500 mais ricos do mundo) tem, pelo que pude apurar, um novo projecto que visa colocar o clube a lutar novamente pelo título. É nessa estratégia que se enquadra a contratação de Zaur Sadayev, avançado russo de 23 anos de origem tchechena, no passado mês de Janeiro. Sadayev já actuou duas partidas por uma selecção Russa B e aparece em Jerusalém vindo de uma equipa que tem vindo a crescer muito: o Terek Grozny, equipa que disputa o principal escalão da liga russa e que tem a particularidade de pertencer a Grozny, a capital da tchechénia. Ao 4º pela sua nova equipa, Sadayev (muçulmano) decidiu dar um ar da sua graça e apontar o primeiro golo na liga Israelita. O resultado foi o que se viu no vídeo. Milhares de adeptos do Beitar abandonar o estádio depois do golo do seu avançado.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , ,

muito obrigado

O Sérgio Loureiro, um beiramarista de gema, escreveu ontem na Bola e no Diário de Aveiro, que o presidente do Sport Club Beira-Mar António Regala terá reunido com o proprietário da SAD Majid Pishyar. Sobre o assunto escreveu o Sérgio de que a reunião poderá ter servido de contacto inicial para o clube comprar os 85% que o iraniano possui. Comunicado oficial da SAD vem negar esses rumores escritos pelo Sérgio. O que é certo em tudo isto é que o presidente colocou algumas questões ao iraniano, questões que serão respondidas num prazo de 15 dias. E eu sei quais foram essas questões, de fonte segura. Contudo, prefiro aguardar mais alguns dias para as revelar.

Eu me confesso. Nunca gostei de Majid Pishyar. Sempre me manifestei contra a constituição da SAD do Beira-Mar, tanto nos moldes pela qual foi criada, muito mais nos moldes em que a sua compra foi feita e por quem foi feita. Escrevi aqui, aqui, aqui, aqui, aqui e aqui.

Desde que Majid Pishyar chegou a Aveiro que tenho sido confrontado com muitas críticas, algumas delas injustas, vindas de quem se maravilhou com este aparecimento messiânico vindo de quem chegou com outras intenções do que realmente investir no Beira-Mar. Aquando da célebre Assembleia-Geral do clube que aprovou a SAD (na presença do dito investidor) vários sócios me telefonaram, enviaram mensagens e aproveitaram alguns momentos pessoais para me criticar. Muitos chamaram-me velho do resto e outros impropérios que não vem ao caso. O tempo provou que eu tinha razão. Não só o investimento não apareceu como o clube não só não sofreu as melhorias necessárias para se manter sustentável quando mais apresentar uma projecção europeia, como prometia o Sr. Majid e os seus afilhados. Muito pelo contrário, a situação do clube deteriorou-se e muito desde Junho de 2011 e Majid Pishyar já lucrou e bem com o Beira-Mar. Esses mesmos sócios do clube, vieram um por um dizer-me: “João fomos enganados. Realmente tinhas razão.” – pois tinha caros amigos. E agora como é que encontramos solução para estes problemas? Meus caros amigos, a solução também se encontra nos meus escritos. Duvido é que haja alguém credível disposto a fazê-lo.

Isto não é um sinal de alarme, mas eu ainda sei de mais. Prefiro guardar os meus trunfos para a vitória final. A situação do clube é complexa e urge agir com rapidez. Faço uma crítica declarada e incentivo os sócios do clube a marcar uma AG com urgência. António Regala e seus pares e os sócios que autorizaram este negócio danoso para o clube (porque tem memória curta e já não se lembra de coisas como o negócio com a Inverfutbol) são os principais responsáveis pela situação à qual o clube chegou. Aos sócios, peço que tenham a coragem necessária para inverter o erro que cometeram. E a inversão desse mesmo erro começa exactamente pela demissão da actual direcção do Beira-Mar. É inadmissível que António Regala e seus pares, depois de terem caído na canção do bandido, venham agora, ao estilo de junta nacional de salvação, pedir batatinhas ao Majid. É uma atitude desonesta perante o clube, perante os seus sócios e perante os seus simpatizantes. Urge salvar o clube desta gente e esse passo tem que ser feito imediatamente.

Com as etiquetas , , , , , , , , ,

225º golo de Francesco Totti

Ainda na Lega Calcio. No jogo de ontem contra o Genoa, Francesco Totti igualou o 2º melhor marcador de sempre da liga transalpina (o sueco Gunnar Nordahl; avançado sueco que alinhou pelo Milan entre 1949 e 1956 e pela Roma na época 1956\1957) com 225 golos em 525 partidas na Serie A. A ligação de Totti ao clube Romano (o único que conheceu na vida enquanto futebolista) data de 1992 e o avançado já fez 666 partidas pelo clube gialorossi.

Com as etiquetas , , , , , ,

que injustiça

o benfica não jogou nada, nada, nadinha. teve um penalti ao qual não vou tecer considerações para não incorrer em falso juízo, aproveitou-o e teve mais duas situações na 2ª parte onde podia ter feito golo. de resto, limitou-se a ver o beira fazer o melhor jogo da época, jogo esse que peca pelo facto da equipa ter desperdiçado 5 (5!!) ocasiões flagrantes de golo. depois de ver o Nildo e o Rui Sampaio a correrem quilómetros, de ter visto o Hélder Lopes a agigantar-se ao Salvio em toda a partida e do Yazalde a dar o litro (infelizmente não é um matador) fico com a sensação que este beira-mar estava melhor classificado se tivesse um ponta-de-lança que metesse uns 7 ou 8 golos no campeonato. e esse ponta-de-lança não é Yazalde e tão pouco Abel Camará. Yazalde procura as linhas para ter bola e não é um finalizador. Camará é um avançado bom para jogar com um ponta-de-lança a sério ao lado: é forte fisicamente, ganha muitas bolas nos centrais, não é mau tecnicamente, chuta bem mas falta-lhe algum trabalho de posicionamento e desmarcação, que, a meu ver não é com a idade que possui que vai ser melhorado a tal.

o que me chateia não é a injustiça do resultado. o que me chateia é que os nossos rivais directos, como é o caso do Olhanense, do Moreirense e do Gil já foram buscar pontos nos jogos contra os grandes. nós não aproveitamos nadinha. em Alvalade podiamos ter ganho o jogo em 2 minutos e não o fizemos porque desperdiçamos uma grande penalidade e outro lance na cara de Rui Patrício. na luz, entrámos a ganhar e não suportámos a carga do Benfica, apesar de, nesse jogo, termos sido completamente roubados com aquele penalti duvidoso do Maxi Pereira que indiscutivelmente condicionou aquela partida. hoje, tivemos a bola a um metro da baliza e ninguém, por três ocasioões, conseguiu dar o toque final. não sei se é azar, se é destino. sei sim que em noites de granizo no Porto um dos nossos rivais directos foi buscar um ponto contra todas as espectativas e outros, em Moreira de Cónegos e Barcelos fizeram escorregar Sporting e Porto respectivamente.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , ,

mais logo

o beira-mar não tem outra solução que não ganhar pontos ao Benfica. a coisa começa a estar apertada prós lados de Aveiro. com 15 pontos no último lugar, os mesmos do Moreirense (vai ao Marítimo não sendo expectável que saque pontos), a 2 do Olhanense (recebe amanhã o Braga em casa e caso tenha uma atitude semelhante aquela que teve com o Porto no Dragão talvez consiga sacar pontos) 4 do Gil (joga com o Nacional em casa e como tal é favorito à vitória) e a 5 da Académica (vai a Guimarães amanhã) começa a ser urgente modificar a posição classificativa e sair dos lugares incómodos. acima de tudo, o jogo contra o Benfica servirá para testar o actual momento anímico de uma equipa que não vence desde 15 de dezembro de 2012 (vitória em casa contra o Rio Ave por 3-1) e não pontua desde 3 de Fevereiro (empate com o Braga no EMA a 3 bolas). nas últimas 9 jornadas, o Beira somou apenas 5 pontos. pelo meio Ulisses deu lugar a Costinha e o cenário não poderia ser pior. desconfio muito de Costinha e das suas habilidades enquanto treinador.

ando a dizer isto a amigos e a escrever o mesmo no blog: tenho medo que o Beira caia na 2ª divisão. o histórico de Majid Pishyar enquanto proprietário do Admira Wacker e do Servette é o pilar desses medos. entrou de rompante, prometeu mundos e fundos e quando as coisas começaram a correr pró torto do ponto de vista desportivo abandonou o barco e deixou os ditos clubes ao deus-dará. eu e mais uns quantos beiramaristas sérios avisamos os sócios da situação e todos, movidos pela euforia do açucar do iraniano aquando da sua chegada consideraram-nos loucos. foram os sócios do Beira-Mar que permitiram esta situação. se o Admira Wacker é uma equipa de ambições limitadíssimas dentro do panorama do futebol austríaco e o Servette aquando da saída do Iraniano (com um passivo a rondar os 15 milhões de euros) foi amparado por um investidor local e pela câmara de Servette, a situação financeira do Beira-Mar, ao tanto que sei, é diferente das equipas que acima citei. o passivo do clube ronda os 6 milhões de euros, há definitivamente salários em atraso e o Beira-Mar não dispõe de qualquer património próprio. Majid Pishyar detém 85% do capital da SAD aveirense, totalizada no valor de 850 mil euros. qualquer investidor que queira neste momento comprar a parte detida pelo iraniano, para tornar o clube sustentável terá que desenbolsar um valor perto dos 10 milhões de euros: 850 mil euros para comprar os 85% da SAD, 3\4 milhões para sanear passivo urgente, 3\4 milhões para poder investir num plantel que permita ao clube a almejada sustentabilidade. não existe a meu ver, ninguém na região capaz de aplicar tal soma no Beira-Mar nem tão pouco mais ou menos. e o busílis da questão reside nesse ponto: se o clube histórico de uma região cair na 2ª liga, com as debilidades financeiras que apresenta, com a diminuição de receitas entre as ligas na ordem dos 80%, com as dificuldades que o clube apresenta em mobilizar pessoas para o estádio, temo o pior e pior cenário será algo parecido com o que aconteceu com a União de Leiria mas para pior. temo que o Beira-Mar entre em insolvência e ao contrário do clube Leiriense não consiga sequer posicionar-se na 2ª divisão B. temo portanto que caia aos distritais e isso será uma vergonha.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

clássico (IV)

na primeira parte o Porto dominou, o Jackson mandou umas balaustradas de pé esquerdo (mérito dos centrais do Sporting em nunca terem deixado que o colombiano usasse do pé direito para rematar à baliza), o Patrício chegou para as encomendas (ainda há dúvidas que estamos perante o melhor guarda-redes do mundo da actualidade?) e meio campo do Sporting teve uma exibição exemplar. Fito e Dier deram conta do recado perante boas exibições do trio do miolo do Porto, principalmente de Lucho que apareceu variadíssimas vezes solto a distribuir jogo como ninguém. Dier é um caso raro de um grande jogador. a defesa direito, a defesa esquerdo, a central, a trinco, a centrocampista, este internacional jovem pela Inglaterra é um tractor, tem uma técnica apuradíssima e um sentido táctico de craque. não tenho dúvidas em afirmar que um dia chegará a jogar pela Old Albion. e acreditem que para Dier já é bastante difícil chegar às selecções jovens inglesas, sabendo de antemão que compete num campeonato de segundo plano europeu e ainda para mais numa equipa cheia de problemas. O jovem não só serviu de tampão à construção de jogo do meio campo do Porto como ainda foi visto a isolar Ricky na cara de Helton por duas vezes. Já Fito Rinaudo é um senhor. É um todo terreno e joga de forma inteligentíssima. Labyad e Capel irrequietos. foi vê-los várias vezes a fazer arrancadas monumentais pelos flancos sem medo dos excelentes laterais do porto. Capel foi indiscutivelmente o jogador que mais faltas sofreu durante a partida. na 2ª parte, penso que o Sporting poderia ter ganho a partida. não foi só aquele lance do Ricky a terminar a primeira parte. no segundo tempo, o contra-golpe do sporting foi violentíssimo e pôs em sentido a defesa do Porto e a lamentar existe novamente aquele lance do Ricky contra Helton onde o Holandês poderia ter feito melhor. Jesualdo ganhou a aposta feita nas substituições: Bruma entrou agitado e pecou apenas pelo facto de querer fintar tudo e todos. Esperem que Bruma vá à selecção ainda este ano. Rojo foi expulso. Penso que a expulsão foi injustíssima. A falta é de Fito e na repetição vê-se que o internacional argentino não acerta em Jackson mas sim no seu compatriota. a arbitragem de Paulo Baptista foi negativa. o arbitro vindo de Portalegre não conseguiu controlar o jogo. na primeira parte deixou jogar duro e o jogo teve momentos em que os ânimos estavam exaltados. na segunda parte, como não disciplinou na primeira, começou a dar amarelos a torto e a direito e na expulsão de Rojo cometeu um enorme erro de análise. no final, conseguiu expulsar os dois treinadores do sporting. A expulsão de Rojo trouxe a surpresa da noite. Atud Fabrice Fokobo, defesa-central\trinco internacional sub-20 pelos Camarões, júnior, contratado em 2011\2012, a uma equipa camaronesa praticamente desconhecida (NQSA; se bem que essa equipa camaronesa em 2010\2011 já tinha emprestado o jogador ao Panathinaikos da Grécia) entrou pela primeira vez pela equipa principal do Sporting e foi decisivo por duas vezes com dois grandes cortes, tendo negado um golo certo a Jackson Martinez num deles.

a entrada de Fokobo confirmou uma coisa que estou a gostar de ver no Sporting. a aposta nos meninos está a dar frutos. poderemos não conseguir as competições europeias esta época mas estou certo que com a quantidade de miúdos talentosos que temos no nosso viveiro, dentro de 2 anos, com uma organização directiva decente, poderemos ter massa para podermos ombrear com Porto e Benfica novamente. na minha humilde análise, há muitos muitos anos que a cantera do sporting não tinha gente tão talentosa: Rui Patrício, Rafael Veloso, Tiago Ilori, Cedric, Dier, Fokobo, Nuno Reis, André Martins, Chaby, João Mário, Zezinho, Ricardo Esgaio, Bruma, Gael Etock, Betinho, Carlos Mané, Edilino Ié, Farley Rosa, Dani Podence, Christian Ponde, Braima Candé, Iuri Medeiros, juntando a Carrillo, Labyad, Viola (penso que voltará melhor da Argentina) são efectivamente miúdos com um talento enorme, com muita fantasia nos pés e prometem um futuro muito risonho.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

no Santiago Bernabeu

jordi alba

O gesto pouco ortodoxo de Jordi Alba aquando do golo de Lionel Messi junto à claque do Real Madrid (Ultra Sur)

Com as etiquetas , , , , , ,

não. por favor!!!

O Benfica TV ganhou a exclusividade em território nacional dos direitos televisivos da Premier League. Acho que é a maior catástrofe nacional desde o programa da lagartixa apresentado pelo Jorge Gabriel. Vamos ter que aturar aqueles belíssimos e inteligentíssimos comentadores em 380 jogos. Há sempre a hipótese de tirar o som é certo. Espero que a MEO, para bem da humanidade, nos surpreenda mais uma vez com o seu serviço e crie a opção que permita ao utilizador ouvir apenas o som de estádio e cortar as falas dos comentadores.

Já agora fica o apontamento: uma vez vi o Jorge Jesus dizer num flash interview posterior a um jogo do Benfica algo como “no futebol inglês é só cenário, os estádios estão cheios mas ao nível de jogo tem um futebol que em relação ao nosso fica curto” – porquê a Premier League Vieira?

Para finalizar fica outro apontamento: se dúvidas existiam, penso que agora está clarificado o papel de José Eduardo Moniz enquanto vice do Benfica.

Com as etiquetas , , , , , , , , ,

clássico (III)

imprensa

imprensa 2

imprensa 3

Sem dúvida a melhor aposta de sempre. O site de apostas espanhol Beticious  que por acaso já me tinha brindado com a aposta mais ridícula de sempre (até ontem) decidiu lançar uma bet sobre quem irá à sala de conferência de imprensa por parte da estrutura do Real Madrid fazer o rescaldo do clássico de hoje do futebol espanhol (15h na Sporttv). De realçar o humor dos administradores do site ao colocar a hipótese de tal antevisão ser realizada por personalidades como: Esperanza Aguirre (presidente do governo regional da Comunidade Autónoma de Madrid e actual opositora interna de Mariano Rajoy no Partido Popular Espanhol; célebre em Maio de 2012 pela proposta que entregou no parlamento regional madrileno aquando da disputa da final da Taça do Rei entre Barcelona e Athletic de Bilbao que visava proibir os adeptos das duas equipas de entrarem no Vicente Calderón com bandeiras que não a Espanhola) o Papa Bento XVI (penso que seria difícil visto que está em cativeiro desde ontem!!) o vocalista dos U2 Bono e até o princípe real Inaki Urdangarin que como se sabe foi um antigo jogador internacional espanhol de andebol na década de 90 e se destacou ao serviço do Barcelona.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

clássico (II)

claro que o Izmailov não estava lesionado. claro que o Izmailov tem muito que revelar. claro que o Izmailov fez o mesmo truque do Moutinho aquando da transferência deste para o Porto. claro que estava tudo previsto: o Porto queria o jogador e através do seu empresário deu instruções para que o jogador criasse um clima de mal estar tal que o Sporting não tivesse outra solução senão vender o jogador. claro que os dirigentes do Porto sabiam perfeitamente que criando um clima de instabilidade no balneário do Sporting através do Izmailov, facilmente iam buscar o jogador a troco de feijões. claro que os dirigentes do Porto sabiam que os dirigentes do sporting iriam libertar o Izmailov a troco de feijões visto que era um problema grave dentro do balneário, não jogava e tinha um salário demasiado alto para as possibilidades actuais do clube. bem disse um tal de Vercauteren que não podia convocar um jogador que não via, que não aparecia nos treinos. O Izmailov já nem punha os pés na sua entidade patronal. O Izmailov estava a fazer de tudo para ser vendido para o Porto. E assim foi. Mais uma vez, os dirigentes do Sporting, os bananas do costume, deixaram-se trapacear pelas armadilhas vindas do clube do norte.

Com as etiquetas , , , , ,

clássico (I)

O Jesualdo Ferreira é pago (e bem pago diga-se desde já) para treinar uma equipa e com ela alcançar vitórias ou para responder a candidatos de índole duvidosa à presidência do Sporting?

Com as etiquetas , , , , ,

não há quem o segure :)

Gareth Bale, o senhor Galês que é dono do melhor pontapé de meia distância do futebol actual. Mais uma proeza, desta feita aos 90″ na vitória do Tottenham Hotspur de André Villas-Boas no Boleyn Ground frente ao West Ham no derby londrino que fechou a jornada da Premier League deste fim-de-semana.

Com as etiquetas , , , , , , ,