Category Archives: Futebol

croquette´s

roquette

it´s over. c´est fini. finito. fim. einde. fund. ende. son. amaieran. kpan. fen. kraj. koniec. konec. final. fino. lopp. paa. diweed. vég. akhir. deireadh. finis. beigas. pabaiga. capat. misho. slut. katapusan.

Anúncios
Com as etiquetas , , , ,

post #2999

estou tão feliz. o hugo almeida acertou com a portinhola. deve-se considerar o feito mais interessante em portugal desde a venda do Pinto & Sotto Mayor por Champalimaud ao falido Banesto.

Com as etiquetas , , , , , ,

Fokobo!

o golo que está a correr meia europa. ainda bem que o Norwich não viu este jogo. quem diz o Norwich diz outro qualquer clube que tenha meia dúzia de patacas para contratar um jogador do sporting. se o tivessem visto, com Godinho a vender ao desbarato de forma ilegítima enquanto presidente demissionário, meia dúzia de merréis e lá ia a nossa jóia africana.

Com as etiquetas , , , , , , ,

consequências

Bruno de Carvalho ganhou. Segunda não entra sozinho pela mítica 10A. Com ele entra também o BES, mais propriamente José Maria Ricciardi, para reaver o que de Ricardo Salgado é.

Com as etiquetas , , , , ,

entre o ser e o achar

o eduardo barroso acha que fez um bom trabalho enquanto presidente da mesa de AG do Sporting. eu também acho que ele está bem de bata branca a cortar fígados no hospital em vez de ir à televisão disfarçar que nada sabe como se gere um clube de futebol. espero que o Bruno de Carvalho o meta na linha e faça aquilo que muitos sportinguistas pensam e desejam: o eduardo barroso fora do sporting de vez em qualquer uma das vertentes: dirigente, comentador, opinador, bufo, destabilizador…

Com as etiquetas , ,

tudo ao molho e fé em deus

roquette

a sondagem do Jornal Record dá a vitória a Bruno de Carvalho no acto eleitoral do sporting. o fim da era croquette. aleluia.

neste mês e meio que passou entre a demissão da actual direcção do clube e o acto eleitoral, preferi, à excepção de um ou outro apontamento, manter o silêncio para ver o desaguar dos acontecimentos. não posso dizer que fico feliz pela vitória de Bruno de Carvalho porque fico. dos 3 candidatos, acho sem dúvida que Bruno de Carvalho era, à partida, depois de ponderar bem o programa das 3 listas a sufrágio, o candidato mais sensato para ocupar a presidência (e a presidência da SAD como o próprio manifestou em entrevista à RTP Informação nos últimos dias). porém decidi embarcar no silêncio, porque de botabaixismo já se encontravam cravadas as páginas dedicadas pelos jornais às ditas listas.

a confirmar-se a eleição de Bruno de Carvalho, fica reposta a vergonha que se deu lugar no último acto eleitoral para a direcção do clube em que por via do actual sistema eleitoral do sporting, o voto qualitativo por antiguidade de associado deu na altura a vitória a um Godinho Lopes sufragado por menos sócios que Bruno de Carvalho.

dos 3 candidatos, Carvalho era aquele que para mim satisfazia com melhor discurso e com melhores ideias aquilo que se precisa para o sporting. mais sensato, mais ponderado nas suas afirmações e nas habituais revelações de nomes e investidores para o clube e para a SAD, Carvalho mostrou nestas últimas semanas ser o candidato que afiança a promessa de maior rigor para a gestão desportiva e financeira do clube e da SAD e mostrou que é o candidato com melhor conhecimento daquilo que é a realidade do sporting, daquilo que o sporting precisa de ser no futuro e das estratégias que o sporting precisa para voltar a ser aquilo que já não é desde 2009 para cá: uma grande instituição da vida portuguesa.

de josé couceiro não esperava muito mais do que ser a continuidade da dinastia croquette no clube. não esperava mais do que um programa pouco ambicioso, resultante de uma dinastia de presidentes que afundaram o sporting tanto a nível desportivo como a nível financeiro, que empurraram o futebol do sporting para fora dos 3 primeiros da liga, que alienaram todo o património que o clube e a SAD detinham, que empurraram o sporting para uma posição de subserviência a outros grandes do futebol português, que empurraram o sporting para um lugar de menor relevo no panorama das modalidades, que empurraram o sporting para uma posição de subserviência à banca credora do clube e que consequentemente, empurraram o sporting para uma profunda posição de gozo entre a sociedade portuguesa que passou a tratar o sporting como autêntico lixo em vez de tratar o sporting como aquilo que ele é: uma instituição secular, que tira muitas crianças dos maus caminhos para a prática de uma modalidade desportiva, que os torna homens e que tem uma história riquíssima e ímpar, tanto em Portugal como no mundo, de vitórias nacionais e internacionais.

na análise à candidatura de carlos severino apliquei o ditado “de espanha nem bom vento nem bom casamento” – severino apareceu como o um daqueles cromos repetidos que costumam aparecer nos actos eleitorais do clube leonino. sem noção de realidade da casa, sem noção de como se gere um clube, sem noção de mais do que alimentar um puro protagonismo durante um mês. prova disso foi a cartada final da candidatura de severino que previa um acordo de parceria com a fundação cruyjff, que por si, já tinha escrito nas entrelinhas uma jogada de bastidores que iria delapidar a jóia da coroa do futebol de alvalade que é a formação. se carlos severino tivesse sido eleito do clube, sabendo das relações entre o técnico holandês actual seleccionador da selecção da catalunha e o FC Barcelona, qualquer ignorante com dois palminhos de testa saberia do que se estava ali a alinhavar. como os sportinguistas não tem memória curta, nem é preciso recuar muitos meses no passado para perceber que a direcção de Godinho Lopes cometeu um atentado no passado verão ao deixar sair dois dos mais promissores jogadores da cantera do sporting (os internacionais sub-20 Agostinho Cá e Edgar Ié) para o Barcelona a troco de 2 milhões de euros. com severino e cruyjff metidos ao barulho, quantos mais poderiam sair no futuro para a catalunha caso o candidato tivesse sido eleito.

por falar em vendas, o sporting já confirmou a venda de Ricky Van wolfsinkel aos ingleses do Norwich por 10 milhões de euros. a história dos fundos e das vendas de percentagens dos passes dos jogadores do clube aos fundos fará com que o sporting não receba grande parte da verba. o que eu não consigo perceber é o seguinte aspecto: como é que uma direcção demissionária e consequentemente em mandato de gestão até novas eleições tem o poder de vender um importante activo da SAD a poucos dias das eleições que irão constituir um novo presidente e um novo alinhamento na SAD?

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , ,

vamos encher o Municipal de Aveiro

bEIRA 3

Jogo decisivo de tudo ou nada contra o Olhanense pela manutenção. Sábado às 16 horas. Caso o Beira-Mar vença, pode sair subir acima da linha-de-água. É importantíssimo o apoio de todos os aveirenses nesta partida. Vamos encher o Estádio Municipal de Aveiro. No domingo passado contra o Nacional estiveram 4 mil pessoas dentro do estádio. Por isso, vamos ser mais desta vez e vamos ajudar os nossos rapazes a obter 3 pontos fulcrais nesta nossa batalha pela 1ª liga.

Com as etiquetas , , , , ,

sportinguices

Luis Freitas Lobo com Bruno Carvalho: vamos ter a poesia de Homero a cada drible de Carrillo e a filosofia de Espinoza a cada defesa de Patrício. Carlos Severino com uma empresa de Johan Cruyjff para potenciar a academia. Ou melhor, para fazer o que esta direcção cessante fez com os passes de Agostinho Cá e Edgar Ié, dois jogadores promissores da cantera leonina que rumaram a Barcelona a custo do pagamento de salários em atraso do plantel principal. Do Peyroteu não falo. Toda a gente sabe o que é ele anda lá a fazer. Os próprios métodos que a sua campanha utiliza para limpar adversários são sobejamente conhecidos pela sua utilização noutros candidatos (vencedores presidentes) da dinastia. Há momentos no Sporting em que o algodão não engana… Ganhe o que ganhar (todos sabemos que quem vai ganhar é José Couceiro) tudo no feudo de Alvalade continuará igual… ou pior!

Com as etiquetas , , , , , , , , , ,

justiça salomónica

se eu atirar um petardo no EMA a meio de um jogo do Beira-Mar e for visto a atirar o petado por um steward, a segurança do clube tem ordens para me tirar do estádio, chamar a polícia, e esta pode-me identificar. se me identificar, vou a tribunal, apanho uma coima, sou proibido de ir a estádios de futebol durante vários anos e posso até ser preso efectivamente até 2 anos pelo acto. lá em guimarães, por isto, o máximo que acontece é o clube apanhar 1 jogo à porta fechada no próximo jogo em casa da equipa B e outro da equipa principal. tudo em guimarães parece ser permitido. transformar as bancadas em autênticas batalhas campais, atirar pedras à claque adversária, fazer esperas no final da partida com os putos à frente para depois entrarem em cena os maiores, apedrejar autocarros adversários e persegui-los até à autoestrada se for preciso. depois deste tipo de sanções por parte da Liga, continuará tudo a ser permitido. é por isto que muitas famílias não vão ao futebol. O responsável? A Liga de Clubes…

Com as etiquetas , , , , , , , ,

Beira-Mar 2-2 Nacional da Madeira

Mês e meio depois de ter visto o Beira pela última vez no estádio, voltei ao EMA. Voltei por descargo de consciência. Nos bons e nos maus momentos temos de ser adeptos do nosso clube.

Uma primeira nota para o público. Não sei se foi minha impressão mas teve mais público no estádio que o habitual. Bom sinal para o clube em tempos de crise económica e desportiva. Também não sei se foi impressão mas vi um publico Aveirense mais entusiasta que o habitual. Famílias inteiras a ir à bola, todos de amarelos, todos com cachecóis do clube, alguns deles que sobressaíam claramente o cheiro a mofo e naftalina. De uma vez por todas, a direcção e a SAD (também consigo dizer bem de alguns aspectos trabalhos por esta SAD) estão a conseguir cativar mais gente ao estádio, fruto dos bilhetes a 5 euros para 2 acompanhantes por sócio. Se colocassem o bilhete para não sócio a 5 euros talvez teriam mais 500 ou 1000 pessoas. Disso estou certo.

Se o público afluiu em peso para ver se puxava pelos da casa, mal entrei no estádio tive ali um pique em que me julguei novamente no Mário Duarte. O bairrismo beiramarista, os cânticos da claque, os bruás do público a cada lance na área do nacional e as habituais picardias na linha lateral ao fiscal de linha fizeram-me lembrar outros tempos. Costinha pediu que os adeptos escondessem os cachecóis dos grandes e os aveirenses bem que lhe fizeram a vontade. Penso que só não fica bem ao treinador do Beira-Mar salutar a permanência do clube na liga para que os borlas (é como a malta dos UAN lhes chama) venham apenas visitar o clube quando este joga em casa com o respectivo grande. Penso que é errado proferir tais afirmações quando um dos problemas com que o clube se debate desde 2003 é precisamente a fraca mobilização e a fraca capacidade de realizar novos sócios. Tenho como certo quem é de Aveiro, indiferentemente das preferências por um grande, como eu as tenho, tem que ser em primeiro lugar do grande da cidade: o Sport Clube Beira-Mar. Os primeiros da partida minutos fizeram-me lembrar aquele inferno do Mário Duarte. Fizeram-me lembrar aquele pequeno rectângulo de jogo plantado entre o campus da Universidade de Aveiro, o Bairro Santiago e o Hospital Infante D. Pedro V onde, pequeno, furava os torniquetes só para ver actuar o Dinis. Se bem que ver actuar o Dinis implicava para as equipas adversárias um montão de contusões e pernas partidas. Mas, de facto, eram outros tempos. Ali, no Mário Duarte, respirava-se Beira-Mar da cabeça aos pés. As peixeiras insultavam bem alto os árbitros, os super dragões só se podiam portar bem ou então levavam na fuça e ainda existiam os comandos duros, a antiga claque do Beira-Mar. Eram mesmo duros. Histórias são mais que muitas no meu imaginário infantil. Lembro-me de uma vez estar a ver o Sporting. Não escondo que também sou sportinguista. Lembro-me do Emmanuel Amunike ter feito uma jogada de mestre para golo e de ter ido acirrar os comandos duros. O resultado foi uma calhoada em cheio que deixou o nigeraniano estatelado no chão durante largos minutos. Saudades.

Segunda nota: a arbitragem. Não serve para desculpar a ingenuidade da defesa do beira-mar nos lances dos dois golos do Nacional. Depois de Majid e seus pares terem lançado um comunicado a meio da semana a exigir à liga que a verdade desportiva prevaleça depois do roubo de catedral da última semana em Paços de Ferreira e de no dia seguinte se terem dirigido à Liga para pedir explicações ao seu director-executivo Mário Figueiredo e de terem solicitado uma reunião com o chefe do conselho de arbitragem Vitor Pereira, a própria liga escarrou (desculpem os mais sensíveis) na cabeça da SAD ao nomear para este jogo um árbitro que ascendeu a meio da época à 1ª categoria (Luis Ferreira; era o seu 2º jogo na 1ª categoria) e que ainda por cima era natural de Barcelos. Ou seja, se para mim já me causa confusão, quando está a permanência de um clube em risco, quando esse clube é sistematicamente prejudicado durante toda uma época e quando está o futuro de muitas famílias em jogo como é o caso das famílias dos mais de 100 empregados do Sport Clube Beira-Mar nomear um inexperiente árbitro para um jogo que se pode considerar decisivo para a equipa aveirense, mais me confusão me estranha que depois de uma semana em que os elementos da SAD do Beira-Mar fizeram barulho junto da liga como se lhes exigia (ao contrário dos elementos da direcção do clube que se mantêm calados que nem ratos no fundo dos seus cadeirões na sede social do clube à espera que o clube seja despromovido) a própria liga ainda tenha o descaramento de nomear um árbitro de Barcelos (AF Braga) sabendo que dois dos rivais directos do Beira-Mar na luta pela manutenção são precisamente duas equipas do distrito de Braga: Moreirense e Gil Vicente, a última, a precisamente de Barcelos.

Luis Ferreira acaba por ter o dedo no resultado. Se a expulsão já na 2ª parte do jogador nacional foi justíssima e mais que merecida (Moreno fartou-se de dar pau na primeira parte, não se calava junto do árbitro e no lance em questão fez uma entrada muita feita sobre Serginho) Luis Ferreira e os seus assistentes deixaram passar muitos lances onde havia fora-de-jogo nítido por parte dos jogadores do Nacional, deixaram passar uma obstrução clara à minha frente sobre Camará quando o resultado estava em 1-1 (o fiscal de linha do lado da superior não se sabia posicionar na linha do último defensor, logo via os lances de um ângulo inconclusivo) e o 1º golo do Nacional procede de uma falta clara a meio campo sobre Nildo, que, depois de meter o meio campo do Nacional no pacote com um tremendo slalom é completamente ceifado por um dos laterais do Nacional.

Terceira Nota – O Rendimento dos jogadores do Beira-Mar – Tudo bem feito excepto dois ou três pormenores.

O primeiro, os erros defensivos. Há 1 ano que o Beira-Mar não acaba uma partida sem sofrer golos. É coisa que não consigo perceber, muito menos lances como o 2º golo do Nacional. Com 2 duplas de centrais do melhor que existe na Liga (Jaime, Bura, Tonel, Hugo) todos eles fortes no jogo de cabeça (como é o caso do Bura e do Jaime, os que alinharam na partida de hoje) não faz sentido sofrer golos em lances de bolas paradas como hoje se veio a verificar. Se no primeiro golo do Nacional, existe o tal lance em que o Nildo sofre uma valente sarrafada por parte de um jogador do Nacional à qual Luis Ferreira passou vista grossa, nos dois golos do Nacional existem duas clamorosas falhas de marcação dos centrais.

Segundo, a falta de uma referência de área. Yazalde e Camará tem o mérito de serem jogadores dotados de alguns pormenores técnicos de classe mas são jogadores que não se constituem como referências de área visto que o seu jogo predomina nas linhas. Não são verdadeiros pontas-de-lança. Quanto mais são avançados ao estilo nº9 ou extremos. Recebendo jogo dos laterais ou da malta do meio campo nas alas acabam quase sempre a centrar para a cabeça dos centrais da equipa contrária sem que ninguém do Beira lá esteja para finalizar.

Terceiro, a apatia com que alguns jogadores do Beira-Mar jogam e a apatia do seu treinador. Rui Sampaio é o expoente máximo dessa apatia. Parado, paradinho e sem qualquer criatividade a sair daqueles pés maravilhosos. Desrotinado e a a anos-luz da época da subida de divisão. Os ares de Cagliari fizeram-lhe mal. No banco, Costinha tarda em mexer na equipa. O que por um lado até é compreensível pois as alternativas viáveis no plantel escasseiam. No entanto, com 13 minutos pela frente não soube colocar logo Balboa em campo e Balboa era o único capaz de fazer a diferença naquele banco. Balboa entra aos 88″ quando pouco havia a fazer.

De resto, exibição agradável do Beira-Mar. A começar em Nildo. É o patrão desta equipa em todos os sentidos. Só é pena que não consiga ser um jogador consistente a este nível durante toda época. Nildo manda no jogo aveirense. É uma formiguinha a correr atrás dos adversários no miolo quando a equipa defende. Quando a equipa tem em bola, em conjunto com Serginho (hoje entrou na 2ª parte; tem que ser titular visto que é um jogador que incute maior velocidade e arte ao jogo aveirense) são os únicos que conseguem dar um toque fantasioso ao futebol do Beira-Mar. Grande exibição para o capitão Pedro Moreira. Fez praticamente o flanco todo com a raça que se lhe conhece. Do outro lado, Hélder Lopes também não destoou.

Quarta Nota: os episódios lamentáveis do jogo de Paços de Ferreira. Alguns elementos da claque que foram a Paços de Ferreira descreveram o cenário vergonhoso que a equipa da capital do movel oferece às equipas visitantes. Desde intimidação directa a jogadores, insultos e escarradelas na entrada e saída dos balneários. Um estádio sem segurança para uma equipa que se vale desse facto para obter resultados desportivos. Agora com as novas regras do policiamento em recintos desportivos, em Paços de Ferreira e em outros campos deste país, sem polícia no terreno de jogo, vale tudo.

Quinta Nota: Com a vitória do Moreirense começo a ver as alminhas a rezarem pela intervenção divina do São Gonçalinho. Entre o 12º (Vitória de Setúbal) e o último (Beira-Mar) estão 4 pontos de diferença, sendo que 2 são os pontos que separam o Beira-Mar do Gil Vicente. O calendário do Beira-Mar não se avizinha fácil até ao final da temporada. Olhanense em casa na próxima semana num jogo de mata-mata entre aflitos onde a vitória é fulcral, Vitória de Guimarães fora naquele ambiente difícil com os vimaranenses a lutar pela europa, Gil Vicente em casa noutro jogo de aflitos que o Beira tem obrigatoriamente que vencer, Rio Ave fora com os vilacondenses também a lutar pela europa, Marítimo em casa com os madeirenses a lutar pela europa, Estoril fora com os estorilistas a jogar possivelmente o tudo ou nada pelo último lugar europeu e Sporting em casa na última partida do campeonato com a turma leonina também capaz de ter que vencer em Aveiro para ir à Europa. Ou seja, resumindo e concluíndo com dois jogos contra adversários directos onde os 6 pontos são o objectivo principal e mais 5 jogos para conseguir mais 5 pontos no mínimo visto que os 26 pontos que usualmente garantem matematicamente a manutenção não vão chegar este ano. Contudo, estou confiante que a rapaziada vai dar a volta por cima.

sexta e última nota: é a primeira vez em meses que escrevo um post sem bater no Majid. o seu a seu tempo.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Fiorentina 3-2 Genoa

Respira-se muita bola em Firenze. Confesso que não vi o jogo. Duas horas depois em Aveiro, outros interesses clubísticos se levantavam com o Beira a receber o Nacional. Vi os resumos da liga na Sky Itália. Deu para ver que a nova dupla de Firenze, o Tonto e o Mascarilha da Toscânia, ou como quem diz, o Sérvio Adem Ljajic e o mágico Montenegrino Stevan Jovetic partiram a loiça na primeira parte. O Genoa ainda ameaçou por duas vezes mas foi o antigo central do Villareal Gonzalo Rodriguez a fechar a contagem a 15 minutos do fim. Montella soma e segue. É pena que o Milan tenha vencido. Ainda não é desta que a Fiorentina entra em lugares classificáveis para a próxima edição da Champions. Contudo, o duelo com o Milan no Artémio Franchi (7 de abril) está cada vez mais próximo e a ansiedade em Firenze aumenta. 3 anos depois, Andrea Della Valle pode devolver o clube à glória.

Com as etiquetas , , , , , , , , , ,

os melhores adeptos do mundo

fiorentina

A Curva Fiesole (Collectivo Autonomo Viola e Settebello) não deixou de deixar uma mensagem de incentivo ao Sporting Clube de Portugal e às suas claques, pelas quais nutrem muito carinho, pela morte do antigo presidente do Sporting Clube de Portugal João Rocha. É por estes gestos que eu amo este clube.

Com as etiquetas , , , , , , ,

A mão de Deus

Melhor que a Igreja Maradoniana na Argentina. Melhor que El Dieguito a marcar com a mão a Shilton no Estádio Azteca na Cidade do México para vingar os argentinos mortos na guerra das Malvinas. Melhor que o papa do Norte.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , ,

o pedido de leonardo

Leonardo aproveita a ligação com a Sky Sports Itália para pedir em casamento a namorada e mãe do seu filho Anna Boli.

Com as etiquetas , , , ,

assim se faz história na UEFA

Papiss Cissé dá a eliminatória aos magpies no último minuto da partida.

Lazio e Stuttgart jogaram a 2ª mão perante um Olímpico vazio por ordem da UEFA. A Lazio foi castigada com jogos à porta fechada por mau comportamento dos adeptos. Caso amanhã o sorteio dite um Benfica vs Lazio, devido ao castigo dos Laziale e ao possível castigo do clube encarnado devido ao comportamento dos adeptos no jogo contra o Spartak de Moscovo (Champions) a eliminatória entre estas duas equipas poderá jogar-se à porta fechada.
Delicioso momento televisivo para quem viu. Jogo em silêncio. Podia-se perfeitamente perceber o que os jogadores costumam falar entre si em campo, facto que não conseguimos perceber quando os estádios estão cheios.

O mesmo se passou no Estádio Ataturk em Instambul, desta vez devido ao mau comportamento dos adeptos do Fenerbahce.

Admirável prestação dos Romenos do Steaua de Bucareste nos dois jogos contra o Chelsea. A fazer lembrar o Sporting na época passada em Manchester. O sonho dos Romenos esteve quase concretizado.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Crudeli, take 851

Ontem tinha um rival a torcer pelo Barça…

Com as etiquetas , , , , , , ,

imbecilidades

1. Vitor Pereira fala que a arbitragem condicionou o resultado que se verificou hoje no La Romareda. Afirma que o árbitro amarelou muito cedo os jogadores do Porto e condicionou Moutinho. Mas “esquece-se” que só em Portugal é que os árbitros deixam abusar da falta sem amarelos até aos 60 minutos, para depois descarregarem todos os que lhe apetecerem nos 30 minutos finais. Queixa-se que o Porto foi “empurrado” nos minutos finais da 1ª parte para que o Málaga fosse para o intervalo em vantagem. E “esquece-se” que poucos minutos antes do golo dos espanhóis, o seu guarda-redes deu um frango monumental numa altura e num contexto em que jamais deveria ter cometido tal falha, perdoada por uma suposta falta que não aconteceu. O Málaga poderia efectivamente ter ído para os balneários com a eliminatória no bolso.

2. Esta equipa do Málaga é estranha e Vitor Pereira esteve a dormir no banco durante os dois jogos. Costumo caracterizar esta equipa do Málaga com a seguinte expressão: 1 razoável guarda-redes (Caballero) 2 jogadores de craveira mundial (Isco e Toulalan) meia dúzia de remendados do futebol mundial que já não tem espaço numa equipa de topo do futebol europeu (Júlio Baptista, Jesus Gámez Martin Demichelis, Diego Lugano, Javier Saviola, Portillo, Roque Santa Cruz) e uns erros de casting pelo meio (Antunes, Eliseu, Onyewu, Sérgio Sanchez, Duda). Quem é que destes todos realmente mexe na bola? Toulalan e Isco. O primeiro é o equilíbrio defensivo da equipa e o primeiro construtor de jogo. No jogo desta noite, Toulalan teve o mérito de colocar o meio-campo do Porto no bolso e para isso não teve de se esforçar muito. Pellegrini sabia perfeitamente que para secar o Porto teria obrigatoriamente de secar o porto forte do Porto que é precisamente a distribuição de Lucho e Moutinho. O segundo não teve espaço no jogo Porto e os resultados disso viram-se a olhos largos com o Málaga completamente escostado às cordas. Na primeira meia-hora de jogo Fernando vigiou Isco e o Málaga pouco se viu em campo. Quando Fernando começou a subir mais no terreno devido ao bloqueio criativo de Moutinho e Lucho, Isco apareceu e resolveu. Pereira não o conseguiu ver e saiu eliminado.

3. Nota negativa para o que se passou de manhã no Hotel em que esteve instalado o FC Porto. Consta-se que os adeptos do Málaga povoaram as imediações do referido hotel e fizeram muito barulho. Obrigaram até a que os jogadores do FCP não tivessem direito ao passeio matinal por razões de segurança. Há 3 anos atrás, o mesmo aconteceu com o Sporting em Madrid aquando da eliminatória dos oitavos-de-final da Liga Europa 2009\2010 contra o Atlético. Rumores afirmam que este incidente ocorreu nas barbas da polícia de Málaga que deixou que o escarcel tivesse montado. Nada de novo nos métodos usados por equipas espanholas nas competições europeias. Urge à UEFA começar a investigar este tipo de fenómenos. Falamos de jogos onde estão envolvidos muitos milhões. Falamos de jogos que podem ditar a sorte de uns e o azar de outros. Falamos de jogos onde o próprio futuro das equipas está a ser jogado. Passa o Málaga e com a passagem aos quartos-de-final poderá efectivamente dar-se ao luxo de reforçar a equipa na próxima época com os encaixes financeiros que irá receber por esta vitória. É eliminado por sua vez o Porto que perante as perdas desta eliminação poderá ter que vender para compensar.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

o azar de Gotze

A meio do Borussia de Dortmund vs Schalke 04. Mario Gotze sofreu e bem com o remate do seu colega Robert Lewandowski.

Com as etiquetas , , , , , ,

Liverpool 3-2 Tottenham

Jogo do fim-de-semana. A reviravolta de Vertonghen ainda me fez aquecer o coração. Houve ali uns minutinhos, com os Spurs já em vantagem que me fizeram acreditar que AVB ia a Anfield espalhar mais um bocado da sua magia. Momento auge quando o Tottenham já vence por 2-1: Bale arranca pela direita, leva consigo meia defesa dos Reds e no momento limite com a bola já na linha final assiste Sigurdsson que diante de Brad Jones não consegue o 3º. Depois veio aquela velha história da qual tenho escrito sobre a defesa dos Spurs. Erros atrás de erros da defesa com Lloris à pesca do carapau no 2º golo do Liverpool.

Com as etiquetas , , , , , , , , , ,

lazio 0-2 Fiorentina

Com a Champions em ponto de mira, grande vitória Viola em Roma frente à Lazio por 2-0. Golos da dupla dos balcãs. O montenegrino Jovetic abriu o marcador dos 20″ a passe de Borja Valero. Mais um jogaço do centrocampista espanhol na Serie A. Aos 50″, de livre, o Sérvio Adem Ljajic não deu hipótese a Federico Marchetti. A Fiorentina passa a Lazio na classificação sendo agora 4º com 48 pontos, a 3 do Milan e 5 do Napoli. Para a semana recebe o aflito Genoa (um lugar acima da linha de água com 26 pontos) no Artémio Franchi. Em caso de vitória, os olhos ficam expostos no que Milan e Napoli poderão fazer em sua casa contra Palermo e Atalanta respectivamente.

Com as etiquetas , , , , , , , , ,