Made in Coimbra

made in coimbra

Subscrevo na íntegra o texto que a seguir coloco, escrito por Alexandre Lemos, Joana Pires Araújo, Pedro Gaspar, Bernardo Raposo, Bruno Baptista, Gustavo Felisberto e Sérgio Santos, membros da “verdadeira comunidade de startups de Coimbra” (Made in Coimbra) em resposta à “proposta” da concelhia de uma juventude partidária da cidade de Coimbra:

Hoje encontrámos um comunicado do núcleo local de uma juventude partidária que se propõe a melhorar a nossa vida com a abertura de um “museu vivo” chamado “Made in Coimbra” (ver imagem). Isto deixou-nos entre a perplexidade e a gargalhada porque o “Made in Coimbra” já existe e pode ser citado sem aspas (basta-nos um link para http://madeincoimbra.org/) mas não é um museu nem tem relação nenhuma com nenhuma juventude partidária. A única política do Made in Coimbra é criar um espaço de interacção entre os empreendedores locais, um espaço de partilha de exemplos e dúvidas que sobreviva ao entusiasmo momentâneo com o empreendedorismo, as startups, ou os negócios de base tecnológica. Há mais de dois anos que realizamos um encontro todos os meses (e o próximo é já na sexta-feira), se quiserem participar do que fazemos e de como o fazemos sintam-se convidados. As inscrições são em http://meetup.madeincoimbra.org/.

Finalmente, um conselho para os redactores desta proposta e de outras similares:
Não será mais útil apoiar as iniciativas já existentes do que criar projectos caros de raiz? Para fazer uma proposta para a melhoria de uma cidade requer uma seriedade apenas demostrável com um trabalho aprofundado de estudo de cada assunto e esse estudo implica o envolvimento dos agentes locais. Desconfiamos do conhecimento que os redactores da proposta têm do que se passa em Coimbra quando uma pesquisa de 5 segundos os pouparia ao ridículo de usarem um nome já usado há um ano na mesma cidade.

Incomoda-nos que tenham ideias para a nossa vida mas não tenham ideia de como nós a estamos a viver.

Anúncios
Com as etiquetas , , , , ,

One thought on “Made in Coimbra

  1. […] este texto, publicado ontem neste blog, originalmente postado aqui pelos seus escritores e subscritores, obteve a resposta do presidente da Concelhia da JSD de Coimbra que muito lamenta o “lapso” cometido por si e pelo seu bando de acéfalos, perdão, cães de fila, perdão, compartidários. É disso que vive a política, desde o pequenino que torce o pepino até ao líder da confraria: de lapsos, de enganos, e no fim, depois da asneira feita, de lamentos. […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: