mais logo

o beira-mar não tem outra solução que não ganhar pontos ao Benfica. a coisa começa a estar apertada prós lados de Aveiro. com 15 pontos no último lugar, os mesmos do Moreirense (vai ao Marítimo não sendo expectável que saque pontos), a 2 do Olhanense (recebe amanhã o Braga em casa e caso tenha uma atitude semelhante aquela que teve com o Porto no Dragão talvez consiga sacar pontos) 4 do Gil (joga com o Nacional em casa e como tal é favorito à vitória) e a 5 da Académica (vai a Guimarães amanhã) começa a ser urgente modificar a posição classificativa e sair dos lugares incómodos. acima de tudo, o jogo contra o Benfica servirá para testar o actual momento anímico de uma equipa que não vence desde 15 de dezembro de 2012 (vitória em casa contra o Rio Ave por 3-1) e não pontua desde 3 de Fevereiro (empate com o Braga no EMA a 3 bolas). nas últimas 9 jornadas, o Beira somou apenas 5 pontos. pelo meio Ulisses deu lugar a Costinha e o cenário não poderia ser pior. desconfio muito de Costinha e das suas habilidades enquanto treinador.

ando a dizer isto a amigos e a escrever o mesmo no blog: tenho medo que o Beira caia na 2ª divisão. o histórico de Majid Pishyar enquanto proprietário do Admira Wacker e do Servette é o pilar desses medos. entrou de rompante, prometeu mundos e fundos e quando as coisas começaram a correr pró torto do ponto de vista desportivo abandonou o barco e deixou os ditos clubes ao deus-dará. eu e mais uns quantos beiramaristas sérios avisamos os sócios da situação e todos, movidos pela euforia do açucar do iraniano aquando da sua chegada consideraram-nos loucos. foram os sócios do Beira-Mar que permitiram esta situação. se o Admira Wacker é uma equipa de ambições limitadíssimas dentro do panorama do futebol austríaco e o Servette aquando da saída do Iraniano (com um passivo a rondar os 15 milhões de euros) foi amparado por um investidor local e pela câmara de Servette, a situação financeira do Beira-Mar, ao tanto que sei, é diferente das equipas que acima citei. o passivo do clube ronda os 6 milhões de euros, há definitivamente salários em atraso e o Beira-Mar não dispõe de qualquer património próprio. Majid Pishyar detém 85% do capital da SAD aveirense, totalizada no valor de 850 mil euros. qualquer investidor que queira neste momento comprar a parte detida pelo iraniano, para tornar o clube sustentável terá que desenbolsar um valor perto dos 10 milhões de euros: 850 mil euros para comprar os 85% da SAD, 3\4 milhões para sanear passivo urgente, 3\4 milhões para poder investir num plantel que permita ao clube a almejada sustentabilidade. não existe a meu ver, ninguém na região capaz de aplicar tal soma no Beira-Mar nem tão pouco mais ou menos. e o busílis da questão reside nesse ponto: se o clube histórico de uma região cair na 2ª liga, com as debilidades financeiras que apresenta, com a diminuição de receitas entre as ligas na ordem dos 80%, com as dificuldades que o clube apresenta em mobilizar pessoas para o estádio, temo o pior e pior cenário será algo parecido com o que aconteceu com a União de Leiria mas para pior. temo que o Beira-Mar entre em insolvência e ao contrário do clube Leiriense não consiga sequer posicionar-se na 2ª divisão B. temo portanto que caia aos distritais e isso será uma vergonha.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

One thought on “mais logo

  1. […] foi criada, muito mais nos moldes em que a sua compra foi feita e por quem foi feita. Escrevi aqui, aqui, aqui, aqui, aqui e […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: