Monthly Archives: Maio 2012

esta merda está ou não está ligada?

!!! – “Hello? Is this thing on?” — Álbum: Louden Up Now (2004)

Anúncios
Com as etiquetas , ,

mina de ouro no pólo III

Então pessoal? Já tinham saudades minhas? Achavam que tinha desaparecido? Seus marotos…

Andei por aí a vaguear durante quase 3 semanas e imaginem vós que fui descobrir o negócio do século ali para os lados do Pólo III.

Vou tentar ser sucinto nas explicações do El Dorado que encontrei.

Por defeito, a criação da plataforma Inforestudante serviu (entre outras funcionalidades) para que o acesso à informação relativa aos programas das matérias dos cursos fosse mais acessível aos alunos dos ditos.

Ocorre porém que na Faculdade de Farmácia, o Inforestudante ainda é coisa do século passado. O esquema é bem melhor.

Tendo-me dirigido ao centro de cópias (de exploração privada) da dita faculdade, e tendo como base algumas suspeitas lançadas por alunos de Ciências Farmacêuticas, deparei-me com a seguinte situação:

(clique para ampliar)

Um bondoso aluno de Ciências Farmacêuticas permitiu-me o acesso à sua conta de Inforestudante. O que vemos aqui são os materiais de apoio disponibilizados pelo professor da cadeira para a cadeira de 3ª ano designada como Química Farmacêutica II.

Como podemos vislumbrar pela imagem, apenas se encontram acessíveis pelo aluno 2 conteúdos, sendo eles de índole meramente informativa e destinado às aulas práticas.

Tendo-me dirigido ao dito centro de cópias, deparei-me com a argumentação pouco precisa da sua proprietária, que me afirmou peremptoriamente que os “conteúdos leccionados em todas as cadeiras estão em simultâneo no computador e no centro de cópias” – por computador, vamos entender o Inforestudante. A credibilidade é meio passo para a alma do negócio.

Interrogando a dita proprietária sobre o material das aulas teóricas da cadeira em questão, tendo como base o print acima enunciado, vim a descobrir que no centro de cópias está todo o material teórico da cadeira, fazendo menção aos imprescindíveis slides do professor.

Coloca-se aqui desde logo uma questão: Porque é que todo o material das cadeiras não é à semelhança das restantes faculdades colocado na íntegra no Inforestudante?

Outra questão que me assola é desde logo o preço exigido pelo material. 30 euros era quanto a funcionária me pedia pelos conteúdos por si disponibilizados.

Alguns alunos da FFUC contaram-me que não é a única cadeira onde este fenómeno acontece.

Imaginemos que cada aluno da faculdade se inscreve a 5 cadeiras semestrais. Se cada dessas cadeiras tiver um custo médio ao nível de materiais de 30 euros, estaremos perante um custo total médio de 150 euros. Coloca-se outra questão: Terão muitos dos alunos da faculdade capacidades financeiras para fazer face às suas despesas mais básicas?

Estas questões chegam a um outro patamar quando me é confessado em fonte anónima o preço por cópia praticado pelo centro. 3 cêntimos. Para a oferta da cidade, teremos que dizer que 3 cêntimos é um autêntico roubo. Mas é um roubo que se vale do facto do centro de cópias em questão ter a exclusividade dos conteúdos em questão. Neste caso concreto, Professores e centro de cópias estão claramente em conluio ou pelo menos essa é a conclusão que presumo. A única alternativa a muitos dos conteúdos é efectivamente ter que comprar os livros online, tendo os alunos para o efeito de despender algumas centenas de euros. Sem opções do ponto de vista financeiro, falamos de um monopólio puro e duro.

Numa altura em que a crise económica se faz sentir de uma forma dura na comunidade estudantil e onde os alunos sentem algumas dificuldades para cumprir as suas obrigações básicas para prosseguirem os seus estudos, trata-se de um puro acto de má-fé por parte de alguns professores da FFUC. Actos que colocam claramente os estudantes perante certos dilemas: “iremos nós racionalizar cópias ou iremos deixar de comer para podermos estudar para os exames?”

A pergunta fica no ar. Não tenho dúvidas, perante o exemplo dado que existe algo de estranho a rodear esta história. Alguém de direito poderá esclarecer-me.

Com as etiquetas , , , , , , ,

já posso voltar?

Talk Talk — “It´s my life” — Álbum: It´s my life (1984)

Com as etiquetas ,

Volto em breve

Não se preocupem. Não morri.

E o meu sétimo olho nunca dorme.