Carlos Pereira dixit

“Se houvesse justiça, o Sporting já não estaria na Taça de Portugal”

Quem o disse foi o presidente do Marítimo.

Respondo:

1. Se houvesse justiça e equidade por parte do Governo Regional da Madeira, Marítimo e Nacional recebiam a mesma quantia de verbas. O Marítimo recebe 3 vezes mais que o Nacional anualmente.

2. Se houvesse justiça e equidade por parte do Governo Regional da Madeira, o Marítimo não teria um estádio totalmente pago pelo dinheiro dos contribuíntes madeirenses.

3. Se houvesse uma boa canalização de fundos na Madeira, os contribuíntes não deixariam que o Marítimo recebesse o que recebe do Orçamento da ilha, verbas essas que aumentaram numa percentagem considerável  as derrapagens orçamentais do governo regional.

4. Se o Marítimo tivesse batido o pé ao Atlético Mineiro e ao Porto no caso Kléber, o jogador seria hoje do Sporting pois foi o Sporting que apresentou (em Janeiro do ano passado) a proposta mais alta pelo jogador.

5. Se o Marítimo confiasse na justiça (tanto desportiva como civil; se bem que existem limitações quanto ao recurso à justiça civil por parte dos clubes de futebol) o FC Porto, pelos sucessivos aliciamentos em dinheiro que fez a Kléber para roer a corda com o clube madeirense e assim forçar a transferência, já estaria com várias queixas nas instâncias desportivas.

6. Um clube como o Sporting não deve ser associado a uma vigarice de um dos seus dirigentes. Já o referi neste blog, que, como fã do Sporting repudiu o comportamento asqueroso de Paulo Pereira Cristóvão no “caso cardinal”.

7. Creio que o vice-presidente do Sporting (não se compreende como é que o Eng. Godinho Lopes deixou que Paulo Pereira Cristóvão voltasse aos órgãos sociais do clube nem se compreende como é que nesta questão Paulo Pereira Cristóvão teve a lata de pedir para voltar às suas funções) agiu isoladamente. Se agiu isoladamente, é Paulo Pereira Cristóvão o responsável por tais comportamentos e não o Sporting.

8. O Sporting ganhou em campo. Se tencionam retirar esse mérito ao Sporting, a justiça portuguesa anda a dormir na forma quanto a outros casos bem piores. Se remexessem nos podres de um clube mais a norte, creio que 75% dos títulos  obtidos por esse clube desde 1984 irão cheirar a podre, de tanta lama e tanto lodo que poderão trazer ao de cima. As evidencias de certos actos ainda são publicas e podem ser escutadas no youtube. Mas como em Portugal, escutas telefónicas podem ser feitas pelos órgãos judiciários mas não servem de nada….

Anúncios
Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , ,

3 thoughts on “Carlos Pereira dixit

  1. Marcos diz:

    Branco, não descarres no maritimo para justificares algo. O que o presidente do maritimo disse, foi que se os factos que são imputados ao vice-presidente do sporting forem CONFIRMADOS por um tribunal, o Sporting não tem legitimiadade para disputar a final, e explico-te porquê: porque com essa acção o vice do sporting condicionou uma alteração por parte da federação na composição da equipa de arbitragem através de uma denuncia caluniosa, o que me parece claramente ilegitimo.

  2. Marcos diz:

    E já que usas outros argumentos para agredir o maritimo (muitos dos quais cheios de razão, mas subjectivos), eu uso outros – igualmente subjectivo – para afirmar que não merecem estar na final: a forma como foram levados ao colo na meia final contra o nacional na choupana. Escandaloso 🙂

  3. Marcos, não estou a descarregar no Marítimo.

    Apenas estou a lembrar algumas situações que ocorreram para justificar que o Marítimo só age quando a sua quezília é contra certos clubes. Neste caso, tratando-se de um clube como o Sporting, o Marítimo acha-se detentor da verdade e pretende ir a fundo na questão. Ok. Tem toda a legitimidade. Defendo que o Sporting não deverá ser tomado de ponta perante um acto que continuo a considerar isolado por parte de um dos seus vice-presidentes. Todavia, noutros casos, se calhar bem piores, o Marítimo calou-se bem caladinho. O exemplo claro foi o caso Kléber.

    Como referes e bem, primeiro os factos tem que ser provados em tribunal. E espero que o sejam para bem da justiça e da verdade desportiva. Mas espero que o Sporting não saia prejudicado da situação e que quem saia seja o cidadão ou o dirigente Paulo Pereira Cristóvão. O Sporting é uma instituição séria que não tem culpa dos actos tresloucados de um dos seus dirigentes.

    Sim, o Sporting foi claramente beneficiado na Choupana e se bem te lembras esse foi o meu juízo aqui neste blog nesse preciso dia.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: