taças

Subitamente, Coimbra encheu-se de fulgor no peito e rebentou pelas costuras de orgulho.

A OAF foi à final da taça.

Pessoas de todas as cores, credos, raças ou religião saíram à rua para aplaudir os bravos briosos. Gostaria eu de assistir ao dia em que os estudantes se unissem em tão larga escala para terminar com a fome e com as carências dos seus colegas não-bolseiros, com a falta de condições das faculdades e com as injustiças “pedagógicas” dos vários cursos com que infelizmente somos todos os dias brindados.

Gostariam muitos conimbricenses que conheço, que as ditas previsões de 20 mil “briosos” no Jamor de batina e capa ao vento fossem os mesmos 20 mil que enchessem o cidade de coimbra, que comprassem bilhete de época e se tornassem sócios do clube, que se tornassem sócios da mancha negra e que contribuíssem para um clube forte.

Muito se pode dizer da falta de estratégia nos esforços de aproximação da OAF aos estudantes. Desde o Black Shot que acabou e que tornou cara a ída à bola por parte do comum estudante, passando pelo preço exorbitante das quotas de sócio e dos bilhetes regulares para jogos cujo futebol faz com que muitas vezes nem o menino jesus nem a sua santa mãe queiram assistir na televisão, quanto mais pagar 10 e 15 euros.

Vamos ser realistas. A Académica tem na verdade uns 3 mil adeptos. Tem mais sócios é certo, pagam as quotas?

O resto dos adeptos é um produto de circunstância ou construção social. “Estudas em Coimbra pa? Pa e vassoura. Tens de ser da Académica pa. Se estudas em Coimbra tens de ser da Briosa senão és um foleiro, és uma ovelha do rebanho dos de Lisboa e dos do Porto”. Vão à merda com esse argumento, sou do clube que quiser.

Outros são da Académica quando se lembram ou quando vêem uma notícia que a Académica derrotou a Olhanense aos 94 minutos.

Outros, mais beberrões, são da Académica depois de lhes serem servidos 3 shots pelo Rui do Bigorna. Porque estão em Coimbra. Se estivessem em Vila do Conde e fossem de Coimbra, depois dos 3 shots eram do Rio Ave.

Vamos a outras stories, bad and sad stories.

O meu sporting lá passou na Choupana. Falam na Taça Pedro Proença. Admito que o Sporting foi altamente beneficiado na Choupana. Um penalty ridículo, uma expulsão ainda mais ridícula. Um tiro do João Pereira à barra da sua própria baliza que mais se assemelhava a um tiro de um western e um golaço do Fito, que finalmente veio arrumar a casa no Sporting.

No entanto, sem desprestigiar a péssima arbitragem do Pedro Proença, já ninguém se lembra do Lucílio Baptista e das conquistas na Taça da Cerveja à custa das bolas no peito que deram penalty.

A coisa contínua negra. E não me refiro aos sucessos da Briosa. Os 11 de Domingos mais parecem um bando de emplastros. Estreou-se o Xandão. É grande, mas parece-me ser como o americano: uma grande besta, uma grande cavalgadura. Elias continua num tremendo bad shape. Polga mete nervos e mete nojo. O Pereirita, depois de 1321 filhos-de-puta chamados, 252 calcadelas a adversários, 8521 faltas conquistadas (o pereirita joga com o objectivo de conquistar o máximo número de faltas sofridas possível) e 31 enterradelas que deram golo do adversário lá fez uma jogada de antologia que redundou em golo. Menos mal. No entanto, se é este o defesa direito que Paulo Bento vai levar ao Europeu, é caso para dizer que estamos bem tramados.

Para finalizar, é com alguma estupefacção que assisto à demissão de Fabio Capello da selecção inglesa. A Old Albion deu um enorme tiro nos pés em véspera de europeu. Capello é um génio. Um génio que não lambe sabões a ninguém. E Capello bateu o pé aos lobbies da FA. Fez muito bem. A Inglaterra que até aparecia capaz de se bater pelo título, acaba por perder aqui a sua chance. Alemanha, Holanda e Espanha agradecem. A Itália, corre por fora e acredito que neste momento até era capaz de despachar Prandelli se pudesse para ter Capello. Era título europeu garantido. Mas Capello já ultrapassou os 65 anos e não pode treinar em Itália.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , ,

4 thoughts on “taças

  1. PN diz:

    Bom texto! São assimilados pelos rebanhos e muitos deles nem sabem nomes de jogadores!

  2. João A. Correia diz:

    Branco, apesar do que escreves ser efectivamente verdade – isto é, o facto de subitamente existirem milhares de pessoas a gritar de peito feito: “BRIOOOOOSAAA!!!” – não penso que sejas a pessoa mais idónea para apontar atitudes deste género. Na verdade, recordo-me de fazeres juras de amor ao Recreio Desportivo de Águeda ao mesmo tempo que cultivavas um ódio visceral pelo Beira-Mar! Nessa altura, o teu clube de 1ª Liga era o S.C.P (sem reservas!).
    Contudo, eis que o R.D.A é atirado para as divisões regionais do futebol nacional, ao mesmo tempo que o S.C.P entra na crise que todos nós conhecemos… É aí, então, que mudas para o… Beira-Mar! Um clube que outrora odiavas!

    Isto só para dizer que as tuas críticas são certeiras mas, ainda assim, não és o melhor exemplo, como de resto reconhecerás…

    Esta “alfinetada” não seria justa se eu me eximisse de referenciar a minha situação pessoal!

    Como sabes, sou do F.C.P e serei sempre do F.C.P (já dizia o Rui Pedro Soares!). Quando fui para a Universidade de Coimbra (a minha “alma mater”) não pude ficar indiferente aos diversos domínios da vida académica, no qual se incluía, também, a equipa de futebol da Académica (AAC/OAF). Desse modo, criei laços afectivos com a Académica. Não tanto pelo que é hoje – algo descaracterizada – mas pelo que fora outrora… Isto é, a Académica tem uma mística especial, à qual eu não fiquei indiferente! O que não significa que alguma vez tenha renegado ao meu clubismo pelo F.C.P!
    Ou seja, sou do F.C.P e da Académica ao mesmo tempo, salvo quando joguem entre si – como disse, serei sempre do F.C.P.

    P.S: há uns tempos até estive com ideias de me tornar sócio da Académica… mas achei os valores demasiadamente altos (mesmo para o caso particular do sócio-correspondente)!

  3. Crítica aceite. O que dizes está correcto mas só te quero apontar duas ressalvas: não deixei de ser do recreio, continuo a ser sócio dessa instituição e também mudei a partir do momento em que me levaram ao Beira-Mar. Digo-te desde já que não foi numa altura em que o sporting estava em crise mas sim o Beira-Mar, que na altura, andava pela 2ª Liga aos caídos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: