Adeus. Não voltes mais.

Amanhã termina o mandato de Eduardo Barroco de Melo à frente dos destinos da AAC.

Pelas razões que ele bem conhece, é por mim considerado o pior presidente da história da AAC.

Mesmo assim vale a pena relembrar os “grandes episódios” do seu triste reinado:

aqui – Despede João Alexandre de Secretário-Geral da Queima das Fitas, 4 dias após a sua tomada de posse.

aqui – Volta atrás na sua decisão e readmite João Alexandre.

aqui – Despede o Administrador João Alves por “falta de confiança política” medida que consideramos injusta.

aqui – Azeda a relação com os núcleos, agudizada depois com os obstáculos criados a uma actividade dos pelouros das saídas profissionais do NEE\AAC e do NEG\AAC.

aqui – A meio do mandato moscambilhava para se recandidatar.

aqui – a constante má gestão da sua equipa de trabalho na DG.

aqui – a demissão do Tesoureiro Miguel Andrade na última noite de latada e a chuva de comunicados que se seguiu nos dias posteriores.

Pelo meio ainda tivemos lugar para atitudes nada democráticas em respostas a sócios em Assembleia Magna, o bloqueio de uma deliberação de uma decisão de Assembleia Magna justificada pela falta de “quorum” e porque o presidente da DG não quis dar o braço a torcer aos proponentes da dita moção, a ameaça aqui ao blogger, a compactuação com os mundanos comportamentos da secção de jornalismo, uma manifestação a Lisboa que redundou num enorme fracasso, uma fraca actuação nos campos da política educativa, uma luta incipiente perante os SASUC no cumprimento das suas funções institucionais e nos cortes promovidos na Acção Social, atitudes rebaixistas do bom nome e prestigio da Associação Académica de Coimbra em ENDA, as guerras fracticidas com presidentes de núcleo, com super coordenadores e vice-.presidentes, e ACIMA DE TUDO ZERO DE TRABALHO REALIZADO e ZERO DE RESULTADOS PRÁTICOS.

O seu mandato não deixará saudades no nº1 da Padre António Vieira.

Anúncios
Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , ,

4 thoughts on “Adeus. Não voltes mais.

  1. Sérgio Pinto diz:

    Na altura do adeus…guarda-se saudade!
    Não sou pessoa de escrever, e quando o faço não o costumo fazer com palavras “caras”, faço-o como tento ser direto e simples, pois não considero que seja mais nem menos que qualquer estudante de Coimbra, sou e serei sempre apenas 1 estudante nos milhares que por cá testão e também passaram…
    Á uns anos atrás tive o prazer de começar o associativismo no núcleo, como costumo dizer parece que isto é um “bichinho” que fica, e acabei por ser coordenador geral.
    Não fui pelo “tacho” ou pelo “status”, fui com o intuito de ajudar, com o intuito de melhorar aquela que também é a minha realidade, a de um estudante de Coimbra.
    Sim, sem dúvidas foi um mandato “atípico” e sempre contestado, com demissões com polemicas, talvez uma autentica novela mexicana…infelizmente foi também um ano de politicas de café mesquinhas, e que na minha opinião em nada dignificam esta casa de todos nós.
    Também tive a minha quota parte disso, não o minto nem desminto, todos que “entram” nesta vida em alguma altura são contestado, mas infelizmente eu permiti que o fosse indo contra o meu “instinto” e confiando em quem não deveria ter confiado. Mas nem tudo é mal pude fazer aquilo que gosto, sem pressões, sem limitações, desde que com os mínimos gastos possíveis, criei muitas amizades, perdi muitas amizades, infelizmente é isto que é a Académica, dá muito mas também tira muito!
    Pude promover o empreendedorismo, pude organizar feiras, pude organizar recrutamentos, em suma, pude fazer aquilo a que me propus…ajudar os estudantes, apenas com uma exceção…Uma feira de emprego…Um evento votado em magna…Um evento que me foi vetado fazer, porque há quem privilegie o “status”, o aparecer nos jornais…Talvez quando nos propomos a “servir os estudantes”, deveria haver uma alinha onde estivesse “quer gostemos das pessoas ou não, desde que seja em prol dos estudantes”!
    Sim é com pena que levo essa magoa, a magoa de querer fazer, mas a “porra” das politiquices e o fazer para mostrar não me deixarem. Foram muitas durante o ano infelizmente sempre com o mesmo interveniente, sempre o cerne de toda a instabilidade e de criticas que me foram apontadas…Estranho, no mínimo!
    Como o disse sou uma pessoa direta, não escondo aquilo que penso, sim não gosto nem nunca gostei do Dino Alves, mas enquanto dirigente não só devo, como tenho de respeitar qualquer membro desta casa, dou mérito pelas atividades que este faz, não sozinho, com o seu núcleo, e a esta estrutura sim reconheço trabalho. No campo pessoal sou livre de pensar aquilo que quero, no entanto sempre o deixei em casa e nunca me fiz acompanhar desses pensamentos para o trabalho…infelizmente nem todos são como eu, não digo que seja perfeito, tenho as minhas falhas e são muitas, mas reconheço quando falho, e nunca tive receio de o fazer, mas não posso permitir que quando outros falhem me culpem a mim ou a qualquer pessoa da minha equipa.
    Sim foi um caso “conturbado”, mas estranho o facto de me ter sido indicado que teria a possibilidade de esclarecer os estudantes da faculdade de economia sobre o sucedido e até hoje nunca tal ter ocorrido.
    Ninguém questionou o que realmente se passou, e simplesmente votou, estranho que após a votação os grelhados tenhas esvaziado, estranho que ninguém tenha questionado o facto de votar o não fazer, o não fazer uma atividade que já estava em andamento…que já tinha confirmações…Estranho que todo o problema tenha começado, e possivelmente quem estava nos jardins numa dita tarde, tenha ouvido, por supostos comentários tecidos numa reunião de direção…Mais estranho ainda é o mesmo presidente de núcleo comunicar via e-mail que se recusaria a divulgar qualquer atividade do pelouro das saídas profissionais, talvez o emprego em economia seja tanto que não precisem de se preocupar…ou talvez seja apenas uma “criança” que deseja tanto chegar a algum lado que não olha a meios para atingir o fim.
    Mas nem tudo é mau, há quem seja diferente, tive a oportunidade de trabalhar em diversos núcleos e a eles sim dou um muito obrigado, um obrigado em nome das saídas profissionais, um obrigado pelo trabalho conjunto e por muitas das vezes conseguirem ajustar as agendas com a minha, para que me fosse possível trabalhar com todos aqueles que desejavam trabalhar, e desta vontade de fazer sim terei saudades!
    Obrigado à Associação Académica de Coimbra.

  2. Dino Alves diz:

    boa viagem!

  3. Gustavo B. diz:

    Como já tinha dito antes de ter sido apagada tal publicação no mural do senhor: “Desejo-lhe muitas felicidades, longe da AAC”

  4. troll diz:

    choro, choro everywhere.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: