descrença

Eduardo Barroco de Melo tem hoje em mãos mais uma “vitoria dos estudantes de Coimbra” – uma vitória moral é certo.

Com todo o fantasma que paira sobre o ensino superior, sobre a UC e sobre os estudantes de Coimbra em particular, com os cortes no financiamento da Universidade, com os cortes nas bolsas de estudo motivadas pelo novo regulamento de atribuição das mesmas e a previsão de 1400 alunos que já deixaram ou podem deixar a UC até ao final do ano, a Direcção-Geral da Associação Académica de Coimbra em colaboração directa com os núcleos de estudantes da casa não conseguiram levar mais do que 9\10 autocarros a Lisboa para a Greve Geral. (cerca de 500\550 estudantes, isto é, se os tais autocarros forem cheios).

A confirmar-se um número de 500\550 estudantes, falamos que apenas 1\48 avos da comunidade estudantil actual da UC se mostraram interessados em lutar pelos direitos que lhes estão a ser cortados pelo governo.

Relembro que no 17 de Novembro de 2010, a Direcção-Geral comandada por Miguel Portugal conseguiu levar 2 mil estudantes de Coimbra a Lisboa.

Para quem (Eduardo Barroco de Melo) dizia nas redes sociais que um determinado projecto (Lista C) não tinha argumentos para criticar esta Direcção-Geral (estás a dormir Eduardo?) só posso concluir que não só a Lista C não tem argumentos para efectuar a tal mudança como o próprio presidente da Direcção-Geral parece completamente autista em relação ao seu trabalho particular e tem hoje a resposta que os estudantes de Coimbra não aderem em massa a mais uma iniciativa da Direcção-Geral.

Anúncios
Com as etiquetas , , , , , , , , ,

7 thoughts on “descrença

  1. LOL diz:

    vai po caralho pa!!!!!!!!
    tu é que sendo o bananas que és e nao tendo tacho, agora nenhum projecto é legitimo…
    enquanto tiveste no desperta nao soubeste mostrar o teu ponto de vista correctamente e agora a culpa é do pessoal do desperta…
    vai masé ver se acordas!

  2. Obrigado pelos mimos.

    Pergunta ao André Costa sobre o conteúdo da conversa que tivemos a 28 de Outubro na sede de campanha do Projecto Desperta-te, o que ele me pediu, o que eu realmente cumpri, o desejo que lhe manifestei de “não ter qualquer cargo” na referida lista, e o desinteresse que levou a que o projecto nunca se ter mostrado interessado em receber o documento que lhe prometi escrever e que realmente escrevi. Pergunta-lhe.

  3. João Borba diz:

    O Eduardo tem hoje a resposta porque o seu mandato foi dos piores nos últimos 10 anos. Isto é só uma cereja num bolo de demissões, afirmações retóricas e repetidas, e falta de carisma e vontade para fazer a diferença numa DG.

    E que se segue não parece famoso.

  4. André diz:

    Boa tarde,

    De onde retiraste esses valores? De 500/550 alunos? Foi pelo número de autocarros? Sabes se foi por falta de capacidade para alugar autocarros que não foram mais estudantes? Ou simples falta de motivação/mobilização?
    Se foi por falta de motivação/mobilização é quase atirar o nome da AAC para a lama… Mas tal como senti o ano passado quando fui a Lisboa, há mais gente sem bolsa e sem possibilidades de a ter a lutar por estas, do que os próprios bolseiros. Sei que os bolseiros sentem grande pressão no que diz respeito ao sucesso escolar, mas porra pelo menos lutem pelos direitos cuja perda os prejudica directamente a eles!

    Cumprimentos

  5. Número de autocarros confirmado por um super coordenador da DG. 10. Se forem cheios, como cada autocarro leva entre 50 a 58 pessoas, o número andará por aí. Não sei se foi por falta de capacidade para alugar autocarros ou se foi por falta de motivação\mobilização. A mobilização como sabes foi feita pelos núcleos. Não deverá ter sido por falta de autocarros, visto que as contas da DG a esta altura do campeonato não devem andar assim tão más.

    Mas sim. Tens toda a razão no que toca à situação dos alunos bolseiros.

    • André diz:

      A capacidade de alugar autocarros não era em termos financeiros (se bem que não sei até que ponto a DG/AAC tem a saúde financeira habitual por estas alturas), mas sim disponibilidade das empresas visto que hoje era dia de greve…

      Quanto à falta de mobilização, se existiu, penso que não é só culpa dos núcleos.

      Se reparares as duas últimas manifestações foram feitas de forma muito diferente. Pensadas com antecedência, certamente que ninguém se esquece do “Kanguru” (DG 2010) ou da frase “Não somos contra, somos por” (DG 2009), nas quais foi feita uma campanha séria junto dos alunos, quer através de folhetos informativos quer por pequenas “palestras” dadas nas aulas. Esta “manif” surgiu, para ser honesto, não sei de onde. Há razões para protestar, com certeza que há! Mas os resultados desta manifestação nem à vitória moral e vazia chegam…
      Penso que em ambas as situações as DGs antes de apresentar a proposta em Magna procuraram apoio junto dos núcleos (conselho desportivo e cultural??) e não esperou que estes trabalhassem, após a deliberação de Magna, este factor faz diferença, na vontade e empenho que os núcleos empregam nesta mobilização , e verdade seja dita, embora não tenha que o fazer, convocar uma manifestação sem o apoio, prévio dos núcleos é suicídio político para qualquer Direcção Geral…

      Concluindo, caso o trabalho prévio não seja bem feito, apoio dos núcleos (e secções?) e campanha de sensibilização prévia estamos condenados ao fracasso e à humilhação. Mesmo assim se há 550 participantes muito se deve aos núcleos, só vi cartazes de apelo à greve feitos pelo núcleo, cartazes da Direcção Geral, zero!

  6. Pois, no primeiro ponto és capaz de ter razão. Mas atenção, como os motoristas destes serviços são muito bem pagos (um motorista numa viagem destas pode chegar a receber 100 euros pelo dia) e como existiu antecipação prévia nas marcações por parte da DG, tal factor pode não ter sido um incómodo para se atingirem estes números.

    Quanto às mobilizações, dou-te toda a razão. As de 2009 e 2010, comparativamente a esta, foram espectaculares, bem pensadas e bem calendarizadas. Também concordo que este foi feita às três pancadas e concordo que surgiu um pouco porque alguém na Direcção-Geral assim o entendeu para a compensar a falta de outros esforços para ver realizadas outras tarefas que deveriam ter sido feitas ao longo do mandato. Mas…

    Pelo que percebi, a DG delegou todas as competências de mobilização nos núcleos. O que é para mim mais um erro. Se todos os núcleos forem como o NERIFE\AAC, estamos bem fodidos. E depois não te esqueças que estamos com eleições à porta. Outro factor que eleva a ideia de mau timing para se realizar uma ída a Lisboa.

    Mas concordo com a tua ideia na íntegra. Um bem-haja.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: