A Inglaterra selvagem

Confesso que de todos os desportos que são praticados pelo mundo, os desportos de lutas e de artes marciais não me agradam minimamente. Causa-me constrangimento e até algum grau de ansiedade generalizada ver dois ou mais intervenientes (seja no boxe, no jiu-jitsu, no vale-tudo, no MMA, UFC, entre outros) cheios de raiva animal a esmurrar o adversário sem dó nem piedade por um punhado de euros ou por uma medalha.

Confesso que me causa ainda mais ansiedade e angústia estar a almoçar e surgir a notícia que relata o sucedido no video acima postado. Aconteceu em Preston. Na Inglaterra civilizada, onde os pais são considerados extremosos (até quando os seus filhos desaparecem a culpa é sempre das autoridades dos países onde estão a passar férias) e onde a própria lei é severa para casos de negligência, opressão ou maus tratos paternos.

Crianças de 8 a nos são colocadas numa jaula (tal como no MMA e no UFC) e lutam perante o extase de meia dúzia de anormais. Desumano. Intratável. Inexplicável. Selvajaria pura. Apenas me ocorre uma palavra para descrever este tipo de pessoas (pais, donos do clube social): filhos da puta. Deveriam ir presos pelos traumas que estão a dar de borla a estas pobres crianças. Porém, fiquei com mais nojo das declarações tanto dos pais das crianças como da proprietária do clube: é legal, os pais consentem, as crianças não tiveram problemas físicos de maior (e não estavam a usar protecções, imagine-se!!!) e a modalidade é cada vez mais popular em terras de Sua Majestade. Barbarismo puro para os dias que correm.

A imagem de uns dos garotos a chorar comove-me. A organização deste triste espectáculo assim como os pais das crianças não tem a mínima noção dos traumas psicológicos que podem estar a oferecer a estas crianças sem que estas mereçam. Assim o disse o alto bastonário da Ordem dos Médicos Inglesa. E muito bem

Como tal, a minha indignação é tanta que decidi escrever ao embaixador do Reino Unido em Portugal, sem medir as palavras onde acuso os seus compatriotas que organizam estes combates como bárbaros que deviam ser severamente punidos pela justiça. Quem entrega o sangue do seu sangue a este tipo de espectáculos não merece assumir os destinos destas crianças até à maioridade. Pedi-lhe efectivamente que usasse da sua esfera de influência política para impedir que existam mais incidentes deste género.  Não tenho medo das consequências que possam vir. Afinal de contas estamos em democracia. Caso o senhor embaixador do Reino Unido em Lisboa não me der uma resposta que seja cabal, pondero efectivamente estudar a fundo a hipótese de usar o direito de denúncia que me concerne enquanto cidadão europeu no sistema europeu de protecção dos direitos humanos acerca de um claro atropelo dos Direitos Humanos provocado por cidadãos Britânicos, e caso se venha a provar uma não-actuação das autoridades Britânicas sobre o fenómeno em causa, deverei denunciar o estado britânico como compactuante da referida violação.

Estarei portanto muito atento ao desenrolar destes acontecimentos, podendo avançar já com uma petição pública aberta a todos os cidadãos portugueses (e europeus) que se mostrem indignados.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , ,

5 thoughts on “A Inglaterra selvagem

  1. João Branco diz:

    E depois de ler várias notícias sobre o acontecimento, considero ainda mais selvagens as 250 pessoas que pagaram bilhete para ver este triste espectáculo.

  2. José Santiago diz:

    O meu desporto favorito por acaso é MMA e vinha só fazer uma correcção. MMA é o desporto praticado no UFC, ou seja, UFC não é uma modalidade, é apenas a maior organização dentro da área. A única barbaridade que vejo é o facto de serem crianças, isso sim é inqualificável. MMA é um desporto fisicamente intenso mas extremamente complexo e não tão perigoso ( para adultos devidamente treinados ) como parece. Até ao momento não houve qualquer morte dentro da modalidade, ocorrência já verificada no futebol, basquetebol, formula 1 e mesmo no boxe. As luvas de combate são mais pequenas, é certo, para permitir a mobilidade dos dedos, mas isso também as torna mais seguras, uma vez que têm uma superfície de contacto menor e que dificulta a ocorrência de contusões. No boxe, há hipótese para 3 KOs em cada combate, os pugilistas têm até à contagem de 10 para se levantar depois de cada um e assim proseguir o combate, isso não acontece no MMA, com um KO ou mesmo com o sentimento de perigo por parte do árbitro, o combate termina imediatamente. Uma coisa é considerar que a participação de crianças nestas actividades é uma atitude bárbara, outra é considerar este desporto igualmente bárbaro ignorando a sua complexidade, as suas limitações, e a evolução milenar das artes marciais.

  3. João Branco diz:

    Correcção feita. Por acaso não sabia essa distrinça, mas fiquei a compreender. Assim como passei a saber qualquer coisa mais acerca da modalidade graças à tua explicação. A barbaridade que refiro é mesmo o facto de serem crianças. Poderás ter entendido que considero o MMA um desporto bárbaro, mas de facto, não quis afirmá-lo como tal. Apenas me causa alguma ansiedade, alguma aflição. Coisas que tocam a minha sensibilidade, se é que me compreendes. A partir do momento em que os atletas são maiores de idade e treinam a modalidade, estão por sua conta e risco dentro do ringue. Como em qualquer desporto violento, deverão assinar um termo de responsabilidade em que não acontecem consequências jurídicas para os adversários em caso de lesão grave ou até de morte. Com o caso destas crianças tudo é diferente. São terceiros que decidem o seu futuro até à maioridade. Assumir a paternidade de uma criança não contempla cenários deste género. Pelo menos, essa é a minha simples análise.

  4. José Santiago diz:

    Concordo plenamente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: