Monthly Archives: Março 2011

Mais um sinal do falhanço das políticas socialistas

Défice das contas públicas a 8,6%, mais 1,3% que o previsto.

As políticas socialistas falharam a todos os níveis. O défice das contas públicas não desce, o povo está estrangulado de impostos, sufocado pela diminuição dos apoios sociais, preocupado com a falta de emprego e com o número de desempregados neste país. Teixeira dos Santos e o governo socialista estão sem legitimidade para pedir ajuda externa e o FMI reiteira que esta é a situação mais difícil da nossa história.

Amanhã haverá mais um leilão de dívida pública no valor de 1500 milhões de euros a médio prazo. Os leilões sucedem-se e a dívida pública portuguesa nos mercados não para de subir. Mais um sinal de falhanço total nas medidas de Sócrates e Teixeira dos Santos.

Os juros da dívida pública a 2 anos estão perto dos 10%. Portugal entrou definitivamente em sinal de bancarrota.

Haverá pior tipo de ajuda externa que esta?

Anúncios
Com as etiquetas , , , , , ,

Arraial Social

Dentro de algumas horas realiza-se o Arraial Social no Largo D.Dinis em Coimbra, promoção da Direcção-Geral da Associação Académica de Coimbra em conjunto com residentes das Residências Universitárias da UC.

O evento conta com as participações do Coral Quecofónico do Cifrão (FEUC) Orquestra Típica e Rancho,  Orxestra Pitagórica (Secção de Fado da AAC) Foka Rancho e DJ Mr. Fresh.

Os lucros das barracas (presentes todas as residências universitárias) reverte a favor das mesmas!

Com as etiquetas , , , , , ,

Sinais de imperialismo

Actuando de acordo com a resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas, os Estados Unidos e seus aliados iniciaram a “Operação Amanhecer” de acordo com os propósitos enunciados pela resolução: proteger os cidadãos Líbios contra os abusos de Mohammar Khadafi.

Há uns dias atrás, confesso que pela primeira vez ousei afirmar que os Estados Unidos e os seus aliados da NATO tinham finalmente cumprido uma resolução do Conselho de Segurança desde o ano em que o modelo da Carta das Nações Unidas tinha sido assinado. A “Operação Amanhecer” teve início com o ataque directo às tropas do regime, sem no entanto, ter como objectivo base a deposição do líder Líbio.

Todavia, pela lógica dada na rapidez da resposta dos aliados à problemática em causa, achei demasiada oferta por parte dos meninos bonitos da NATO. Rapidez na resposta que por exemplo os mesmos países e o mesmo Conselho de Segurança não conseguiram dar nem de perto nem de longe a um flagelo humanitário ainda maior que foi o caso do Darfur.

A pergunta que se põe é: O que é que a Líbia tem a mais que o Darfur? Esta pergunta remete-nos para outra questão mais metafísica: A vida de um cidadão Líbio é dotada de protecção especial e a de um Sudanês não? Esta pergunta remete-nos ainda para outra questão mais complexa do ponto de vista orgânico e institucional das Nações Unidas: Porque é que a ONU foi célere a resolver a questão Líbia e nunca chegou a resolver a questão do Sudão?

Começo pela base essencial para dar resposta às minhas próprias perguntas. Todos sabemos da importância estratégica que a Líbia tem na produção de petróleo e os acordos comerciais que detêm com países da União Europeia e todos sabemos que o Sudão é um dos países com menos recursos naturais por explorar e como tal, um dos países mais sub-desenvolvidos do mundo.

Também creio que todos sabemos a importância vital que interessa aos maiores exportadores de armas do mundo que o clima de massacre humanitário continue no Sudão. Entre os maiores vendedores de armas do mundo encontram-se nomes como Barack Obama ou David Cameron – a única diferença é que se encontram camuflados na pele de intermediários.

Do ponto de vista da asserção imperialista das políticas das grandes potências mundiais, o Sudão é um país que não interessa e a Líbia é um país não só importantíssimo do ponto de vista económico como no futuro se pode tornar um aliado da NATO para a implantação de bases militares de modo a controlar o mediterrâneo, pretensão essa que há muito é um objectivo político da NATO, como tal, objectivo primordial das políticas externas dos Estados Unidos da América.

Terminada a primeira fase da “Operação Amanhecer” os aliados passaram o controlo das operações estratégicas do conflito para a NATO, os rebeldes saíram do sufoco do cerco das tropas de Khadafi, mas o grande ditador continua no poder. A ameaça de intervenção militar com outros propósitos continua pendente sobre a cabeça de Khadafi e à semelhança da rapidez com que foi decretada uma primeira intervenção com o propósito de manter a segurança entre os cidadãos nada me espantaria que tão rapidamente fosse decretada uma intervenção militar com outros propósitos na Líbia.

Como disse ontem Lula da Silva, é necessária a construção de uma nova ordem mundial que começará com uma reforma no modelo das Nações Unidas. Tomando como exemplo as disparidades de decisões e indecisões tomadas nos estudos de caso do Sudão e da Líbia, não é perceptível, digamos compreensível, o facto das instituições das Nações Unidas tomarem opções tão díspares em situações análogas.

Ainda mais quando hoje surgem notícias em toda a Comunidade Internacional que dão conta que a pressão que Mr. Obama e Mr. Cameron estão a fazer ao regime Líbio inclui a venda de armas aos rebeldes. Tudo me leva a concluir que alimentar uma guerra é profícuo para os Estados Unidos da América e seus aliados, para no fim vencê-la e tornar o país outro dos seus protectorados.

Onde há fumo há fogo, diz o ditado. Esse caso Líbio já começa a cheirar mal, dado o decrépito da atitude dos países envolvidos na intervenção militar que foi feita à Líbia. São sinais de imperialismo. Claros sinais de imperialismo.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , ,

Honoris Causa pela Universidade de Coimbra

É para mim um orgulho o facto da Universidade de Coimbra ter reconhecido todo o trabalho do antigo Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva com o honroso Doutoramento Honoris Causa.

Nas palavras do nosso colega Mauro Gold Schmidt: ““É uma lição aos que criticavam o Brasil por ter eleito um presidente que nem curso superior tinha”

O trabalho deste antigo sindicalista na Presidência do Brasil foi absolutamente notável. O Brasil passou de gigante adormecido a um dos grandes colossos económicos mundiais. A pobreza e a ileteracia continuam a ser um dos maiores flagelos do Brasil – pode-se dizer que os mandatos de Lula foram profícuos na redução destas assimetrias.

O exemplo pessoal de Lula, ou seja, de um homem que poucos estudos detinha e que a pulso chegou a Presidente de uma República como a Brasileira, é um exemplo de vida que deve ser escutado e seguido por todos.

Com as etiquetas , , , , , , ,

Estou a gostar

A 19 de Setembro, escrevia eu neste blog algumas palavras elogiosas em relação a Paulo Bento, poucos dias antes da sua contratação como seleccionador nacional.


Transcrevendo as minhas palavras nesse ponto, reforço a minha ideia sobre o seleccionador nacional: “Paulo Bento conhece bem a casa, conhece bem as pessoas e é um treinador que gosta de apostar em jovens. É um homem correcto, educado e sincero. É objectivo e não gosta de fazer muitas experiências quando se tratam de jogos a doer. Quer vencer.”

Volvidos alguns meses desde a feitura desse post, não retiro uma única frase sobre o seleccionador nacional. Tendo sido eu um enorme crítico de Paulo Bento na era Sporting, na Selecção, estou a adorar o seu trabalho.

Desde o início da era Scolari que não vejo esta selecção a jogar tão bem. Com um grupo de jogadores que Queiroz transformou numa autêntica tortura, temos agora uma verdadeira selecção, se bem que a lacuna de um matador continua a persistir.

Nestes primeiros jogos da éra Paulo Bento, tem-se notado um futebol que difere dos seus antecessores. A defesa está mais acertada, o meio-campo (sem Pepe e sem Tiago!) consegue ser musculado com a presença de Raúl Meireles na defesaataque, assertivo na distribuição de jogo com o futebol da dupla do Porto Rúben MicaelJoão Moutinho, e amplo com a qualidade de passe de Carlos Martins, fazendo a sincronia perfeita para a magia de Fabio Coentrão à esquerda e Quaresma à direita, que hoje fizeram esquecer que por estas bandas existe Cristiano Ronaldo.

Na frente continua o mesmo problema. Hugo Almeida dispõe de imensas bolas para marcar mas não aproveita. Postiga é muito esforçado mas não é um matador por excelência, numa selecção onde Lièdson já não conta e onde um avançado matador procura-se desde a saída de Pauleta. (não considero Nuno Gomes um matador mas sim um avançado bastante profícuo a jogar de costas para a baliza com a linha do meio campo)

É portanto uma selecção diferente, a jogar um futebol mais alegre do que aquele que era praticado pela selecção de Queiroz. Para além de perdedor, Queiroz é um infeliz. Só um infeliz cujo currículo marca apenas duas vitórias menores enquanto treinador principal (um campeonato de sub-20; uma taça de portugal pelo Sporting) pode falar pelo nome de Carlos Queiroz. Como sabemos, Pepe não é flor que se cheire: foi castigado uma vez por uma agressão bárbara a um jogador do Getafe e ainda há poucas semanas cometeu uma agressão na Liga dos Campeões que me arrepiou todo. No entanto Queiroz é o apanágio do ditado que diz que “pela boca morre o peixe”: nessa perspectiva, Queiroz já morreu há muito tempo e Queiroz”es” existem muitos no futebol português.

Paulo Bento pode até nunca ganhar nada com esta selecção. A qualidade doida de selecções por esse mundo fora é abismal. Todavia, para mim Paulo Bento já fez mais em poucos meses do que Queiroz em dois anos: já constituiu uma selecção. Tal facto já constitui um ponto extra para quem um dia critiquei arduamente no meu clube e que perante a situação actual do clube me arrependo de ter criticado porque de facto ainda lá faz muita falta.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , ,

Concurso de bandas – Queima das Fitas 2011

Hoje, amanhã e quinta, nos Jardins da AAC (o evento estava previsto para o Theatrix mas mudou de local) realiza-se o concurso de bandas da Queima das Fitas, cujo vencedor terá direito a actuar no palco principal da Queima das Fitas 2011.

Depois da fase de pré-selecção, actuará amanhã o meu grande amigo Moisés Regalado (mais conhecido no mundo do hip-hop por Haka) em conjunto com o seu projecto AVC.

Prometem-se 15 minutos de grande hip-hop tuga, onde decerto não irá faltar esta:

Com as etiquetas , , , , , , , ,

O espelho das políticas desenvolvidas pelo Partido Socialista

Ontem, como tinha postado neste espaço, a Standard and Poor´s fez uma revisão em baixa do rating de 5 bancos Portugueses, entre os quais a Caixa Geral de Depósitos.

Hoje, a mesma agência, reduziu o rating do Estado Português cotando-o com o rating de BBB – , ou seja, a um passo do rating FFF que em linguagem económica significa “junk”: lixo.

Pelos factos enunciados na peça do Jornal Público, este é mais um dos factos que comprova o falhanço total das políticas económicas impostas pelo Governo Socialista ao país.

Actualização 17:11: No dia em que os mercados voltaram a humilhar Portugal. Depois de corte no rating da Standard and Poor´s, os juros da dívida pública nacional a 5 anos dispararam a novo máximo histórico de 9,02%


Com as etiquetas , , , , , , , ,

Engraçado…

No dia em que a Standard and Poor´s reduziu o rating de 5 bancos Portugueses (CGD, BES, BPI, Santander-Totta, e BCP) voltei a fazer um review da entrevista que Pedro Passos Coelho deu à SIC na última quinta-feira.

A agência de rating considerou a cotação em baixa do rating dos respectivos bancos com base no chumbo do PEC 4 na Assembleia da República, facto causador de instabilidade política e económica no país e maior dificuldade de refinanciamento.

Passos Coelho apresentou como uma das medidas para superar a crise uma nova privatização da CGD. Com a CGD em clara queda ao nível de confiança nos mercados internacionais, esta medida de Pedro Passos Coelho deverá perder algum efeito. Afinal de contas, se internamente se tem considerado que não existem investidores portugueses capazes de investir, não será com cotações em baixa e perdas de confiança dos mercados no banco do estado um sinal de que haverão investidores estrangeiros prontos a investir na CGD “caso o PSD no governo” decida privatizar parte das acções do banco.

No entanto desconfio que a Standard and Poor´s não quis revelar outro dos importantes factos que constituem o descrédito do maior banco do estado nos mercados internacionais, que não é mais do que a ajuda que foi prestada pelo banco do estado a mando do governo socialista no buraco negro em que se tornou o BPN depois de nacionalizado. Facto que demonstra que não só não se culpabilizaram judicialmente aqueles que provocaram a manobra fraudulenta nos negócios do BPN que motivaram a sua bancarrota, como uma atitude que é por demais passiva do Estado Português perante a banca.

Em tempos em que o governo aplica sucessivas medidas de austeridade que vão directamente aos bolsos daqueles que menos rendimentos têm, a banca continua a ter lucros abissais e a não prestar os impostos que legalmente lhes devem ser tributados, sob o falso pretexto que estes não detêm neste momento a capacidade negocial necessária para investirconceder crédito para fomentar de novo a economia Portuguesa.

Esta notícia surge no dia em que grupos de jovens fizeram acções simbólicas nas sedes do BPN em todo o país.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

A 2ª vida de Sócrates

Re-eleito na secretaria-geral do Partido Socialista com um resultado histórico de 93,3% dos votos, perante uma oposição interna desconhecida e insignificante.

Com o cenário de demissão do Primeiro-Ministro e recandidatura assumida, Passos Coelho começou com os seus “lapsos ideológicos” quando apresentou as suas ideias para alterar o estado do país. Subir os impostos (IVA) e apostar num aumento de privatizações das empresas públicas (em especial a CGD) não é um cenário apetecível aos olhos dos Portugueses.

A última sondagem realizada dava 46% das intenções de voto ao PSD. Com os sucessivos anúncios dados pelo líder do PSD nas entrevistas que deu aos órgãos de comunicação social, a percentagem deverá descer, complicando a maioria absoluta para o PSD que desde já sabemos que depende do CDS-PP. Cabe portanto a Portas e seus pares resolver a questão. Perante as medidas populistas que o CDS-PP sempre nos brindou, não creio que os democratas-cristãos estejam disponíveis a embarcar nestas quimeras. Nesse aspecto, Portas sempre afirmou que o seu partido não funciona a reboque do PSD – no entanto, a sede de poder de Portas é mais que visível desde a re-eleição de Cavaco Silva.

Num momento em que o Presidente da República se prepara efectivamente para usar dos seus poderes e competências constitucionais para dissolver a Assembleia da República nos próximos dias, os dados estão lançados para as eleições. De um lado, está um Partido Socialista apoiado no seu líder, interessado em vencer as eleições para dar a legitimidade às políticas de Sócrates que a Assembleia negou efeito com o chumbo do PEC 4. De outro lado, o líder do PSD também não parece apresentar propostas viáveis para um futuro risonho do país e espera governar com maioria absoluta se o CDS-PP se coligar.

Resta-nos a esquerda. Há quem deseje dentro do Bloco de Esquerda uma aproximação ao PCP numa alternativa de esquerda unida. Há quem deseje dentro do Bloco uma aproximação ao PCP e ao Socialista, numa alternativa de esquerda única. Tais cenários não são partilhados como viáveis pelos camaradas do PCP. Também partilho dessa opinião. O PCP jamais se deverá coligar com qualquer outro partido. As divergências ideológicas entre o PCP e o Bloco de Esquerda são óbvias. Não nos cabe a nós recolher alguém em nossa casa que não perfilha totalmente do nosso pensamento e que dentro do próprio partido não se sabe bem que ideologia defende, ou, se defende várias. Pelo menos é a realidade que o Bloco nos transparece. Nesta minha crítica, não desejo qualquer mal ao Bloco. Não desgosto das políticas desejadas pela UDP e pelo Política XXI – pelo contrário, até as prezo. No entanto, não defendo uma junção com o PSR e com a RupturaFER – jamais haveria consenso, assim como jamais haveria consenso numa união ao Partido Socialista.

Sócrates ganhou ontem uma 2ª vida. Vamos ver até quando ela dura. As próximas eleições irão determinar o seu futuro neste país. Caso o cenário menos provável vinge (a re-eleição de Sócrates) o futuro será ainda mais catastrófico para este país. Caso o país decida entrar pelas loucuras do líder dos sociais-democratas, resta-nos meter as mãos à cabeça e “ter fé em Zeus” porque a coisa pode descambar para níveis de insanidade nunca antes vistos.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , ,

Tesourinhos deprimentes do futebol português #9

http://sic.sapo.pt/online/flash/playerSIC2009.swf?urlvideo=http://videos.sapo.pt/A5MIqOlwfauNyMTFmiu9/mov/1&Link=http://sic.sapo.pt/online/video/informacao/NoticiasDesporto/2011/3/confrontos-em-alvalade27-03-2011-121859.htm&ztag=/sicembed/info/&hash=E61EB774-DE06-41C5-A968-3DEACA3D99C7&embed=true&autoplay=false

A coisa esteve feia em Alvalade.

Agressões, empurrões, sócios em fúria…

Godinho Lopes foi eleito o 46º presidente do clube, numas eleições que sofreram sucessivas recontagens de votos e onde o 2º candidato mais votado (Bruno de Carvalho) pondera impugnar o acto eleitoral.

O engenheiro de 58 anos começa o seu mandato sem reunir o consenso entre os Sportinguistas. Mais um factor de instabilidade para um clube que ontem chegou efectivamente ao limiar da fossa.

Com as etiquetas , , , , ,

Tesourinhos Deprimentes do Futebol Português #8

Em tempos de crise, um sorriso vale ouro!

Paulo Futre não será o próximo director desportivo do Sporting mas pelo menos poderá um dia ousar lutar por um lugar no mundo da stand-up comedy!

Qual treinador de futebol, Futre revela um conhecimento impecável nas tácticas do mundo do futebol e uma desenvoltura argumentativa perfeita na análise esmiuçada dos jogadores que pretendia em conjunto com Dias Ferreira para o futebol do Sporting.

Adiante, queria o melhor jogador Chinês da actualidade. Não era qualquer um. Era o melhor. Nomes? Talvez nem ele próprio sabia. Mas era o melhor jogador Chinês da actualidade. Aquele que traria a Alvalade charters e charters de adeptos Chineses que viriam ver em acção esse jogador e que depois, quem sabe, acabariam a noite numa casa de fados do Bairro Alto ou num espectáculo de ópera no CCB.

O que interessava é que era o melhor jogador chinês da actualidade. O 20º de um plantel de 19. Para além dos Charters cheios de adeptos Chineses, iria criar o departamento de futebol do jogador chinês. Quiçá, o desejo de Paulo Futre era ver o Sporting campeão Chinês sob o comando de Jaime Pacheco, visto que o Português será cada vez mais difícil.

Com as etiquetas , , , , , , , ,

Bulls batem Grizzlies

Nesta madrugada, os Chicago Bulls bateram os Memphis Grizzlies por 99-96, somando o 14º triunfo consecutivo no United Center.

Tendo em conta a minha previsão no início de época (3º4º lugar na Conferência Este) até parece mentira o lugar que os Bulls ocupam actualmente na tabela.

A 11 jogos do fim da temporada regular, os Bulls estão a um pequeno passo de um juntar mais uma bandeira de campeões da Conferência Este no tecto do seu pavilhão.

Os jogos desta semana correram de feição à equipa. Depois de uma desoladora derrota em Indiana (a única em 13 jogos contra equipas da divisão central) os Bulls cilindraram os Sacramento Kings (132-92; 8 jogadores pontuaram na casa dos dois digitos) os Atlanta Hawks (118-81; Derrick Rose chegou aos 30 pontos) e os Memphis Grizzlies, que pela primeira vez na sua história estão próximos de conseguir um bilhete para os playoffs, facto que não aconteceu nos anos em que lá esteve Pau Gasol.

Com uma vantagem de dois jogos sobre os Boston Celtics, nos 11 jogos que restam para o final da fase regular, os Bulls ainda tem alguns jogos difíceis como a deslocação a Detroit, a recepção aos Phoenix Suns (os Suns de Nash tem de vencer para poder continuar a alimentar a possibilidade de playoffs) a recepção aos Boston Celtics (o jogo que possivelmente irá confirmar o vencedor da conferência na fase regular) e a deslocação a Nova Iorque para enfrentar os Knicks.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , ,

Kasabian – Empire

Kasabian — “Empire” — Álbum: Empire (2006)

Com as etiquetas , , ,

Hora do Planeta

Contra o aquecimento da terra. Pela preservação do Planeta Terra. Contra o abuso que o Homem comete na utilização energética.

81 municípios Portugueses vão aderir à iniciativa da Hora do Planeta, desligando a electricidade a serviços mínimos entre as 20:30 e as 21:30.

Convido todos os leitores deste blog a esta iniciativa.

Com as etiquetas , , , , , ,

Ver para crer

Exceptuando um ou outro post, acabei por não me pronunciar muito sobre a campanha que foi feita pelos 5 candidatos à presidência do Sporting.

Depois de muitas declarações onde se prometeram fundos de investimento, jogadores, treinadores, onde se alinharam estratégias e se escolheram os estrategas, tenho no “ver para crer” de São Tomé a minha crença para o futuro da instituição Sporting Clube de Portugal, ou seja, só vou finalmente acreditar em qualquer um dos candidatos quando efectivamente o que vencer chegar à presidência do Sporting e se inteirar a 100% da realidade actual do clube.

Até lá, campanhas para actos eleitorais para um clube de futebol não passam disso mesmo: de campanhas, onde cada candidato tenta puxar o máximo de brasa à sua sardinha de modo a caçar o máximo número de votos.

Finalmente, aqui temos o acto decisivo que marcará o futuro da instituição. Indiferentemente do candidato que vença as eleições, espero que o Sporting se torne um clube melhor. Espero que o futebol profissional do clube possa viver um futuro de sucessos, assim como espero que o ecletismo que o clube sempre manteu, continue de pedra e cal e vá somando as vitórias nacionais e internacionais que sempre nos habituou.

Desde o passado dia 5 de Março que promovi aqui no Entre Nada e o Infinito uma sondagem para aferir a preferência dos leitores.

Com um total de 28 votos (25 na realidade, visto que Zeferino Boal obteve 3 votos antes de anexar a sua candidatura à de Sérgio Abrantes Mendes) Bruno de Carvalho reuniu um maior consenso entre os leitores com 15 votos, sendo seguido de Dias Ferreira com 7. Abrantes Mendes e Zeferino Boal obtiveram em conjunto 4 votos, Godinho Lopes e Pedro Baltazar ficaram respectivamente empatados na última posição com apenas 1 voto.



Com as etiquetas , , , , , , , , ,

8,488%


Implícitos para os títulos de dívida pública Portuguesa a 5 anos.

Um valor histórico na zona euro.

Não haverá portanto ajuda externa mais perigosa para o Estado Português que esta.

É preciso relembrar que neste momento cada cidadão Português tem uma dívida pública de 15 mil euros agregada a si.

Também é preciso relembrar que o governo caiu ontem e que a Europa já fala num resgate aproximado aos 7580 mil milhões de euros. A Europa e o Fundo Monetário Internacional estão de olho em nós – apenas esperam o sim de Lisboa. Daqui a umas semanas, talvez uns dias, talvez nem requisitem uma resposta positiva. Entram e fazem o que têm a fazer.

Com as etiquetas , , , , , ,

The Black Keys – Tighten Up

The Black Keys – “Tighten Up” — Álbum: Brothers (2010)

“I wanted love, I needed love
Most of all, most of all
Someone said true love was dead
And I´m bound to fall, bound to fall for you

Oh, What can I do? Yeah

Take my badge but my heart remains
Loving you, baby child
Tighten Up on your reigns
You´re running wild, running wild, that´s true”

Com as etiquetas ,

Game-Over (Fatality)

a-b-baixo-a-b-baixo-a-b-baixo-a-cima

Ainda me lembro perfeitamente como se fazia o Fatality com o Liu Kang no Mortal Kombat.

Sócrates demitiu-se mais ainda não morreu. Pelo contrário, diz que se vai recandidatar. A questão resta em saber se reúne consenso entre os seus “camaradas” do PS e quais serão os prognósticos ditados pelo Presidente da República: eleições antecipadas ou governo de união nacional?

Em qualquer um dos casos, o povo fica com a bomba na mão: ou continua a ser fustigado pelas actuais medidas de austeridade, ou condena o país a mais 4 anos de PS, ou na pior das hipóteses confia cegamente a governação a dois líricos de direita.

Começo a perceber que todos os cenários políticos e económicos são possíveis. Desde a possibilidade de um governo de coligação à direita como uma eventual descida drástica do Partido Socialista nas legislativas que se hão de seguir nos próximos meses.

Ao nível da nossa situação económica, creio que teremos notícias em breve por parte do Dr. Strauss-Kahn. Mais que nunca, os olhos do Acordo de Bretton Woods estão postos sobre o nosso país. Nesse âmbito, fiquei absolutamente espantado com o destaque que está a ser dado a esta crise política no nosso país pelos órgãos de comunicação social Espanhois. Se o FMI entrar em Portugal, a Espanha segue de arraste. Se o FMI entrar em Portugal e em Espanha, a zona euro começa a ser colocada em causa. Se um dos países afectados pelo FMI sair da zona euro, será o colapso da mesma, ou seja, começo a crer que esta crise política começa a ser indesejável não só para este país como para a Europa.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , ,

A pirataria informática no seu auge

Era o que se podia ler há minutos em quase todas as entradas noticiosas do site do Jornal de Notícias.

Com as etiquetas , ,