Falta de fair-play

De: João Branco

Para: Alberto Contador

Nunca fui teu fã. No entanto não sou radical ao ponto de não assumir que és o melhor corredor da actualidade e que és um vencedor nato.
Nunca gostaste do Armstrong. Isso toda a gente sabe. Na época passada, sentiste ameaçada a tua liderança quando quase todos os teus colegas de equipa te abandonaram para o ajudar a conquistar a 8ª vitória na Volta à França. Mas tu, sozinho e numa forma tremenda, não precisaste de ninguém para voltar a vencer o Tour.

Nesta época tudo mudou. O Armstrong montou uma equipa para ele e está a fazer o pior Tour da vida dele. Tu continuaste na Astana e tens todo o mundo a trabalhar para ti. Falta-te é a forma dos anos anteriores e notou-se no Critério Dauphiné-Libéré que sentiste imensas dificuldades para lutar contra o Janez Brajkovic, que na alta montanha venceu-te. Pelo menos, fica a ideia que aprendeste algo com o Armstrong. Vencer a qualquer custo. Passados alguns anos, ainda me são familiares as imagens da etapa em que o Beloki caiu de forma aparatosa numa descida e o Armstrong nem olhou para trás para ver se o seu colega de profissão estava vivo ou morto. Felizmente, o Beloki conseguiu voltar a competição, mas nunca voltou a ser o grande trepador que era…

Na etapa de hoje, mostraste que foste um profissional sem carácter, sem fair-play. Como não tiveste pernas para acompanhar o Schleck no seu ataque, foste inteligente para atacar no momento em que reparaste que ele tinha uma avaria mecânica. Como se não bastasse, não esperaste por ele como mandam as regras do fair-play e roubaste a amarela.

Como se isso não bastasse, foste à conferência de imprensa dizer que não reparaste na altura que o Schleck tinha avariado e que mesmo perante esse facto, disseste que é a vidinha… És um pulha. Queres ganhar a todo o custo, e isso cai muito mal dentro do pelotão. Foi por isso que quando foste ao pódio receber a camisola amarela, o público assobiou-te e tu, um tipo sem vergonha, ainda ficaste lá a sorrir feito parvo.

Pois bem, espero que um dia os teus colegas de profissão não tenham piedade de ti e acelerem o ritmo do pelotão até quando fores mandar uma mija à beira da estrada. Para que sejas alvo do teu próprio veneno. Para que possas sentir na pele que todos os teus colegas de profissão te odeiam.

Com as etiquetas , , , , , ,

2 thoughts on “Falta de fair-play

  1. Roger diz:

    É por isso que o Ullrich é um senhor… Se tivesse feito o mesmo em no Tour de 2003 e não tivesse esperado pelo Armstrong se calhar não tinha perdido aqueles segundos no Tourmalet… e provavelmente poderia ter ganho esse Tour.

    E que para mim foi o melhor Tour desse campeão… logo a seguir à vitória em 1997.

  2. João Branco diz:

    Verdade Rogério. Esperou pelo Armstrong, foi derrotado na etapa e teve azar naquele contra-relógio final em que caiu quando estava a ganhar tempo importante ao Armstrong.

    Depois chegou à Alemanha e recebeu uma medalha de ouro do governo pelo gesto de fair-play. Os adeptos Alemães é que nunca lhe perdoaram esse belo gesto.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: